Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/10359
Tipo: masterThesis
Título: Efeito da espessura e do material restaurador na resistência à fratura de facetas oclusais confeccionadas em CAD/CAM
Autor(es): Andrade, Jonas Pereira
Orientador: Spohr, Ana Maria
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2017
Palavras-chave: MATERIAIS DENTÁRIOS
RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS (ODONTOLOGIA)
CAD/CAM - COMPUTAÇÃO
ODONTOLOGIA
Resumo: O objetivo do estudo foi avaliar, in vitro, a resistência à fratura de facetas oclusais, confeccionadas por CAD/CAM, com os materiais Lava Ultimate, e.max CAD e Vita Enamic nas espessuras de 0,6 mm e 1,5 mm. Setenta terceiros molares humanos hígidos foram aleatoriamente divididos em sete grupos (n=10) de acordo com as variáveis material e espessura, tendo os dentes hígidos como controle. A raiz dos dentes foi inserida em resina acrílica quimicamente ativada e os dentes receberam um preparo para simular erosão avançada da superfície oclusal. As restaurações oclusais foram confeccionadas por meio da tecnologia CAD-CAM, sendo cimentadas ao preparo com sistemas adesivos e cimentos resinosos. Após armazenagem em água destilada a 37 ºC por 24 h, as amostras foram submetidas à ciclagem mecânica (1 milhão de ciclos com carga de 100 N). Na sequência, os dentes hígidos e as amostras com as facetas oclusais foram submetidas ao ensaio de resistência à fratura em máquina de ensaio universal com velocidade de 1 mm/min. As falhas foram classificadas em reparáveis e irreparáveis. De acordo com ANOVA de duas vias, a interação entre material e espessura foi significativa (p=0,013). A maior resistência à fratura foi obtida para o e.max CAD na espessura de 1,5 mm (4995 N), sendo estatisticamente superior aos demais grupos (p<0,05). A menor resistência à fratura foi obtida para o Vita Enamic na espessura de 0,6 mm (2973 N), não diferindo estatisticamente do e.max CAD 0,6 mm (3067 N), Lava Ultimate 0,6 mm (3384 N), Vita Enamic 1,5 mm (3540 N) e Lava Ultimate 1,5 mm (3584 N) (p>0,05). De acordo com ANOVA de uma via, a resistência à fratura dos dentes hígidos (3991 N) não diferiu estatisticamente dos dentes com facetas oclusais (p>0,05). As falhas foram predominantemente do tipo reparável, com exceção dos dentes hígidos e Lava Ultimate 1,5 mm.As facetas oclusais em Lava Ultimate, e.max CAD e Vita Enamic, nas espessuras de 0,6 mm e 1,5 mm, demonstraram resistência à fratura que excede as forças mastigatórias máximas.
The aim of the study was to evaluate, in vitro, the fracture resistance of occlusal veneers, made by CAD/CAM, with Lava Ultimate, e.max CAD and Vita Enamic materials in thicknesses of 0.6 mm and 1.5 mm. Seventy third human sound molars were randomly divided into seven groups (n = 10) according to the variables material and thickness, with the sound teeth as control. The root of the teeth was embedded into a self-cured acrylic resin and the teeth were prepared to simulate advanced erosion of the occlusal surface. The occlusal veneers were made using CAD-CAM technology, being luted to the preparation with adhesive systems and resin cements. After storage in distilled water at 37 °C for 24 h, the samples were submitted to mechanical cyclic loading (1 million cycles at 100 N load). Subsequently, the sound teeth and the samples with the occlusal veneers were submitted to the fracture resistance test in a universal testing machine with crosshead speed of 1 mm/min. The failures were classified as reparable and irreparable. According to two-way ANOVA, the interaction between material and thickness was significant (p=0.013). The highest fracture resistance was obtained for the e.max CAD in the thickness of 1.5 mm (4995 N), being statistically superior to the other groups (p <0.05). The lowest fracture resistance was obtained for Vita Enamic at 0.6 mm thickness (2973 N), not being significantly different from e.max CAD 0.6 mm (3067 N), Lava Ultimate 0.6 mm (3384 N), Vita Enamic 1.5 mm (3540 N) and Lava Ultimate 1.5 mm (3584 N) (p>0.05). According to one- way ANOVA, the fracture resistance of the sound teeth (3991 N) did not differ significantly from the teeth with occlusal veneers (p> 0.05). The failures were predominantly repairable, except for sound teeth and Lava Ultimate 1.5 mm.The Lava Ultimate, e.max CAD and Vita Enamic occlusal veneers, in the thicknesses of 0.6 mm and 1.5 mm, showed fracture resistance exceeding the maximum masticatory forces.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10359
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000483969-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial138,44 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.