Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/1067
Type: masterThesis
Title: Avaliação da influência do modo de fixação dos corpos de prova no ensaio de microtração na resistência de união à dentina
Author(s): Montini, Fernanda Jacobs
Advisor: Burnett Junior, Luiz Henrique
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Issue Date: 2012
Keywords: ODONTOLOGIA
DENTÍSTICA
DENTINA
RESINAS COMPOSTAS
RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS
Abstract: Objetivos: 1) avaliar a resistência de união de palitos de microtração quando afixados nas suas extremidades ou na porção lateral; 2) Avaliar a resistência de união dos palitos modificando a posição na máquina de ensaio permitindo que a porção dentinária seja afixada na haste móvel ou fixa do dispositivo de microtração. Materiais e métodos: Vinte dentes terceiros molares tiveram a face oclusal de esmalte removida até a exposição da dentina. Em seguida, foram restaurados seguindo a metodologia de microtração com sistema adesivo PQ1 e um platô de resina composta Amelogen Plus. Após, foram seccionados em palitos com área de secção 0,64 mm2 e comprimento médio de 8,54 mm. Para cada dente foram selecionados 4 palitos da região central os quais foram divididos nos seguintes grupos: TB – resina composta posicionada no mordente móvel da máquina de ensaio (MM); BT – dentina posicionada no MM; NTB – uso da matriz de imobilização lateral (IL) e resina composta no MM; NBT- uso da IL e resina composta no MM. Após, foi realizado o ensaio de microtração com velocidade de 0,5 mm/min. Resultados: Os valores médios obtidos (MPa) na resistência de união à microtração foram (médias seguidas de mesma letra não apresentam diferença estatística para Tukey (p<0,05)): TB- 26,67 (B); BT- 31,90 (AB); NTB- 37,85 (A); NBT – 34,26 (A).Conclusões: o posicionamento do corpo de prova no mordente móvel (TB ou BT) não influenciou nos resultados de microtração; o uso da imobilização lateral do corpo de prova promoveu o aumento dos valores de resistência à microtração.
Aims: 1) To evaluate the microtensile bond strength (μMTBS) of the square rod shaped (SRS) specimens when fixed on its ends or in the lateral position; 2) to evaluate the μMTBS of the SRS fixed by dentin or composite resin on the moving attachment (MA) from the universal testing machine (UTM).Materials and methods: Twenty third molars sound and extracted had the occlusal surface removed exposing the dentin. Right after, the teeth were restored with the PQ1 adhesive system and Amelogen Plus doing a 6.0mm height composite resin layer according to the microtensile methods. Then, the specimens were cut in square rods with a bond area of 0.64 mm2. From each tooth were selected four samples of the central area and randomly divided in four groups as follows: TB – composite resin positioned on the mobile attachment (MA) from the UTM; BT – dentin positioned on MA from the UTM; NTB – specimens attached to the notched jig (NJ) with the composite resin fixed on the MA; and NBT- specimens attached to the NJ with dentin fixed on the MA. After, the μMTBS testing was performed with a crosshead speed of 0.5mm/min. Results: The mean values of microtensile bond strength in MPa were (means followed by the same letter did not differ significantly at p<0.05) (Tukey`s test): TB- 26.67 (B); BT- 31.90 (AB); NTB- 37.85 (A); and NBT – 34.26 (A).Conclusions: The sample position (TB or BT) on the MA did not influence the μMTBS; the SRS lateral immobilization (NTB and NBT) applying the NJ increased the μMTBS.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1067
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
444218.pdfTexto Completo1,05 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.