Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/10778
Type: masterThesis
Title: Avaliação dos efeitos do exercício físico antes do período gestacional sobre as alterações do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal em camundongos adultos estressados no período pré-natal
Author(s): Luft, Carolina
Advisor: Donadio, Márcio Vinícius Fagundes
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Issue Date: 2017
Keywords: CUIDADO PRÉ-NATAL
ESTRESSE
EXERCÍCIOS FÍSICOS
MEDICINA
Abstract: INTRODUÇÃO: Potenciais ameaças para a homeostasia podem ocorrer durante a vida in utero, promovendo efeitos de programação tanto no desenvolvimento neurológico quanto na função do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA). O eixo HPA é o centro controlador e regulador do organismo que conecta o sistema nervoso central com o sistema hormonal. Este eixo responde ao estímulo estressor e auxilia o organismo a manter a homeostasia, além de ser essencial para auxiliar no funcionamento fisiológico normal. Indivíduos fisicamente aptos e que praticam frequentemente atividades físicas exibem um menor índice de problemas de saúde, especialmente quando se deparam com situações de estresse, contribuindo na redução dos níveis de ansiedade e depressão. OBJETIVO: Avaliar os efeitos do exercício físico antes do período gestacional sobre alterações decorrentes do estresse pré-natal em camundongos adultos. METODOLOGIA: Fêmeas e machos Balb/c foram divididos em três grupos: controle (CTLE), estresse pré-natal por contenção (PNS) e exercício físico antes do período gestacional e estresse pré-natal por contenção (EX+PNS). O peso dos animais foi avaliado durante a gestação, e nos dias 1, 10 e 21 de vida e na vida adulta. Esses animais foram mantidos até a idade adulta (60 dias de vida) quando foram avaliados os comportamentos de medo/ansiedade, no aparato de labirinto em cruz elevada, e depressão, por meio do teste de preferência e ingestão de sacarose. Além disso, foi avaliada a expressão gênica, através da técnica de PCR em tempo real, do receptor tipo 1 do hormônio liberador de corticotrofina (CRHR1) no córtex pré-frontal, do receptor de glicocorticoide (GR) e do receptor de mineralocorticoide (MR) no hipocampo e as concentrações plasmáticas de corticosterona foram avaliadas.RESULTADOS: Durante a gestação, as fêmeas do grupo EX+PNS apresentaram maior peso em relação ao grupo CTLE. Em relação ao peso da prole, os animais do grupo EX+PNS exibiram um aumento no peso nos dias 1, 10 e 21 de vida, comparados com o grupo PNS. Durante a vida adulta, os animais estressados no período pré-natal apresentaram menor peso, enquanto o exercício pré-gestacional promoveu um aumento no peso da prole, em relação ao grupo CTLE. Em relação aos testes comportamentais, houve uma diminuição significativa no tempo gasto no braço aberto do aparato de labirinto em cruz elevada nos animais dos grupos PNS e EX+PNS, em ambos os sexos, demonstrando um aumento no comportamento de medo/ansiedade. O estresse pré-natal aumentou a preferência por sacarose em fêmeas e a ingestão de sacarose em ambos os sexos. No entanto, o exercício promoveu uma diminuição significativa na ingestão de sacarose, em machos e fêmeas. A expressão de CRHR1 diminuiu no córtex pré-frontal de fêmeas do grupo EX+PNS em relação ao grupo PNS. Por outro lado, o exercício antes da gestação não foi capaz de reverter a diminuição significativa nas concentrações basais de GR provocadas pelo estresse pré-natal em fêmeas adultas. Não houve diferenças significativas entre os grupos na expressão gênica de GR em machos e de MR e corticosterona em fêmeas e machos. CONCLUSÃO: O exercício físico em esteira antes do período gestacional parece ser capaz de reduzir os efeitos do estresse pré-natal em marcadores importantes da resposta do eixo HPA de uma maneira dependente do sexo.
INTRODUCTION: Potential threats to homeostasis may occur during the in utero period, promoting programming effects on both neurological development and hypothalamic-pituitary-adrenal (HPA) axis function. The HPA axis acts as a control and regulatory center of the body that connects the central nervous system to the hormonal system. The axis responds to the stressor stimulus and assists the body to maintain homeostasis, as well as being essential to the normal regulatory physiological functioning. Physically fit and physically active individuals exhibit a lower rate of health problems, especially when faced with stressful situations, contributing to reduced levels of anxiety and depression. OBJECTIVE: To evaluate the effects of physical exercise before the gestational period on changes due to prenatal stress in adult mice. METHODS: Balb/c female and male mice were divided into three groups: control (CTLE), prenatal restraint stress (PNS) and physical exercise before the gestational period and prenatal restraint stress (EX+PNS). The weight of the animals was evaluated during gestation, days 1, 10 and 21 of life and also as adults. Animals were then maintained until adulthood (60 days of life) when fear/anxiety behaviors were evaluated in the elevated plus maze, and depression was evaluated using the preference for sucrose and the ingestion of sucrose test. In addition, real-time PCR gene expression of corticotrophin releasing hormone (CRHR1) type 1 receptor in the prefrontal cortex, glucocorticoid receptor (GR) and mineralocorticoid (MR) receptor in the hippocampus, as well as plasmatic concentrations of corticosterone were evaluated.RESULTS: During gestation, females of the EX+PNS group presented greater weight in relation to the CTLE group. Regarding the offspring weight, animals of the EX+PNS group showed an increase in weight on days 1, 10 and 21 of life, compared to the PNS group. During the adult life, animals stressed in the prenatal period presented lower weight, while the pregestational exercise promoted an increase in the offspring weight in relation to the CTLE group. In relation to behavioral tests, there was a significant decrease in the time spent in the open arms of the elevated plus maze in the PNS and EX+PNS groups, in both sexes, demonstrating an increase in fear/anxiety behavior. Prenatal stress increased the preference for sucrose in females and sucrose intake in both sexes. However, exercise promoted a significant decrease in sucrose intake in males and females. CRHR1 expression decreased in the prefrontal cortex of EX+PNS females compared to the PNS group. On the other hand, pregestational exercise was not able to reverse the significant decrease in basal GR concentrations caused by prenatal stress in adult females. There were no significant differences between groups in GR gene expression in males, as well as in MR and corticosterone in both females and males. CONCLUSION: Physical exercise on the treadmill before the gestational period seems to be able to reduce the effects of prenatal stress on important markers of the HPA axis response in a sex-dependent manner.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10778
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000484992-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial1,33 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.