Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/10877
Tipo: masterThesis
Título: Avaliação da função endotelial de gestantes diabéticas através da dilatação mediada por fluxo da artéria braquial
Autor(es): Oliveira, Daniele Sparemberger
Orientador: Figueiredo, Carlos Eduardo Poli de
Cunha, Edson Vieira da
Costa, Bartira Ercília Pinheiro da
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Fecha de Publicación: 2017
Palabras clave: GESTAÇÃO
PRÉ-ECLÂMPSIA
DIABETES GESTACIONAL
MEDICINA
Resumen: Introdução: A diabetes gestacional é uma doença potencialmente lesiva à mãe e ao feto durante a gestação, está associada a maior risco de desenvolvimentos de síndrome hipertensivas na gestação, aumento de doenças cardiovasculares e desfechos adversos fetais como macrossomia e morte fetal. Objetivos: Analisar a função endotelial em gestações com e sem diabetes mellitus gestacional (DMG). Métodos: Estudo caso-controle que avaliou a função endotelial através da dilatação mediada por fluxo (DMF) da artéria braquial, aferida através de um método ecográfico entre vinte e trinta e seis semanas de gestação, em pacientes com e sem DMG. A amostra foi calculada para detectar uma diferença de um desvio padrão na DMF, com poder de 90%, e erro alfa de 0,05. Resultados: Foram selecionadas trinta e seis (36) pacientes em cada grupo, as características clínicas e demográficas foram semelhantes nos dois grupos, apenas o status da glicose e o índice de massa corporal basal (IMC) foram diferentes entre eles. A mediana da DMF da artéria braquial foi significativamente menor no grupo diabetes gestacional (18,3%, IQR: 11,9-23,3% e 9,7%, IQR: 5,7-14,1%;nos grupos-controle e GDM respectivamente, p <0,001), indicando comprometimento na função endotelial. O d de “Cohen`s“ foi de 0,90 e o tamanho do efeito r foi de 0,41, considerado grande de acordo com a escalada de efeitos de Cohen. Conclusões: Diabetes gestacional esteve associado à disfunção endotelial neste estudo, com a metodologia proposta.
Introduction: Gestational diabetes is a potentially harmful disease for the mother and fetus during pregnancy. It is associated with higher risk of developing a hypertensive syndrome during pregnancy and maternal cardiovascular diseases, but also with increased risk of adverse fetal outcomes such as macrosomia and fetal death. Objectives: the aim was to evaluate endothelial function in pregnancies with and without gestational diabetes mellitus (GDM). Methods: this case control study measured endothelial function trough brachial artery flow mediated dilatation (FMD) using ultrasound, evaluating pregnant women between twenty and thirty six weeks gestation. Sample size was calculated to detect a difference of one standard deviation in FMD (90% power and alpha 0.05) between groups. Results: The study sample consisted of thirty-six patients in each group. The clinical and demographic characteristics were similar in both groups, although the glucose status and the basal body mass index (BMI) were significantly higher in the group of pregnant women with diabetes. Median FMD was significantly reduced in gestational diabetes group (18.3%, IQR: 11.9-23.3%) compared to the control group (9.7%, IQR: 5.7-14.1%; p<0.001), indicating impaired endothelial function. Cohen's d was 0.90 and the effect-size r was 0.41, which is considered a large Cohen’s Standard effect. Conclusions: Gestational diabetes is associated with endothelial dysfunction.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10877
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000485661-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial1,26 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.