Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/1124
Type: masterThesis
Title: Análise do compartilhamento do conhecimento em times globais em empresas de desenvolvimento de software
Author(s): Wendling, Marcelo
Advisor: Oliveira, Mírian
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Administração e Negócios
Issue Date: 2011
Keywords: ADMINISTRAÇÃO
GESTÃO DO CONHECIMENTO
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
Abstract: A escolha do modelo de operação com unidades offshore tem apresentado um importante crescimento ao longo dos últimos anos. Esse modelo representa para as empresas uma redução de custos proporcionada por incentivos fiscais, profissionais experientes e qualificados a baixo custo, aumento das horas de trabalho disponível e presença global, além da entrada em novos mercados. O setor de TI, em particular, teve uma boa aceitação desse modelo, utilizando a opção de times globais como estratégia de se tornar competitivo em um mercado complexo como o setor de serviços. As características dos times globais podem significar tanto facilitadores como barreiras para o processo de compartilhamento do conhecimento como, por exemplo, distância, fuso horário e diferenças culturais. Outras facilidades ou barreiras podem ocorrer independentemente das características dos times globais como, por exemplo, estruturas tipo “silos”, relacionamento, entre outros. O objetivo desta pesquisa foi analisar o compartilhamento do conhecimento em times globais em empresas de desenvolvimento de software. Para isso, a pesquisa foi realizada utilizando o método de pesquisa qualitativo, por meio de estudo de caso exploratório em duas empresas americanas (“A” e “B”), do setor de TI com presença global e times distribuídos. A entrevista semiestruturada foi a forma de coleta dos dados adotada.Na empresa “A” foram entrevistados 7 profissionais, sendo 4 deles localizados no Brasil e 3 nos Estados Unidos. Para a empresa “B” foram entrevistados 6 funcionários, 4 deles atuando no Brasil, 1 nos Estados Unidos e 1 na Índia. Por meio da pesquisa, foi possível confirmar as barreiras que haviam sido identificadas na revisão de literatura, sendo elas: capacidade de absorção, relacionamento, tempo, framework, estrutura como “silos”, valorização de experts, falta de reconhecimento, distância, fuso horário e diferenças culturais. No entanto, além disso, foi possível identificar cenários onde esses fatores agem como facilitadores do compartilhamento do conhecimento, como é o caso das diferenças culturais que propiciam times mais qualificados e com diferentes perfis, ou ainda a própria distância que acaba por estimular a produção de documentações mais qualificadas. A pesquisa apontou também fatores que interferem no processo de compartilhamento do conhecimento que não haviam sido identificados na revisão de literatura como: a tecnologia, a qualificação dos profissionais, o custo e a metodologia de desenvolvimento de software. A última se mostrou importante na influência da forma como o conhecimento é gerenciado. Essa conclusão foi possível devido ao fato das empresas analisadas possuírem metodologias de desenvolvimento distintas. Outro resultado obtido com a pesquisa foi a identificação dos relacionamentos entres os fatores agindo tanto como facilitadores quanto como barreiras. Por exemplo, a cultura está relacionada negativamente com a capacidade de absorção, em função da língua e dos costumes.A tecnologia está associada com o relacionamento, pois pode auxiliar na construção do relacionamento entre os membros do time global. Dessa forma, essa pesquisa traz contribuições para acadêmicos e para as organizações, permitindo um melhor entendimento sobre o compartilhamento do conhecimento em times globais, por meio da realidade de duas organizações do setor de tecnologia.
The adoption of the operation model with offshore units has been presenting an important grow over the recent years. This model represents cost reduction to the companies achieved by tax incentives, low cost experienced and qualified professionals, increase of work hours available and global presence beyond the opportunities in new markets. The IT market in special had a good acceptance of this model using the option of global teams as strategy to become competitive in a complex market such as the IT services. The characteristics for global team could be either advantages or barriers to the knowledge sharing process, eg, distance, time zone and cultural differences. Other advantages and barriers can occur independent of the characteristics of global teams such as silos structures, interpersonal relationship and others. The goal for this research was to analyze knowledge sharing in global teams in software development companies. For this, a survey was conducted using qualitative research methodology through an exploratory case of study of two American IT companies with global presence and distributed teams (“A” and Thoughtworks). A semi-structured interview was the form adopted to data collection. For company A, 7 professionals were interviewed, 4 of them located in Brazil and 3 in the United States. For Thoughtworks company, 6 employees were interviewed, 4 of them working in Brazil, 1 in the United States and 1 in India. The research confirmed the existence of the barriers that had been identified during the literature review, like: absorption capacity, relationship, time, framework, silos structures, expertise valorization, lack of recognition, distance, time zone and cultural differences.However, it was possible to identify scenarios where these factors acted as facilitators of knowledge sharing, such as the cultural differences that enable the establishment of more qualified teams and with diverse profiles, or the distance that stimulates the production of more qualified documentation. The research also pointed to factors that affect the knowledge sharing process that had not been previously identified on the literature review, like: technology, professional qualifications, cost, and software development methodology. The last one presents as an important factor in the way that knowledge is managed. This conclusion was possible due to the fact that the researched companies have distinct software development methodologies. Another result obtained with this research was the identification of relationships between the different factors acting either as facilitators or barriers, for example, the culture is negatively related to absorption capacity over languages and cultural factors. The technology is associated to interpersonal relationship in terms of who can assist on building relationship among team members over the global teams. Thus, this research provides contributions to academics and organizations allowing a better understanding of knowledge sharing in global teams, through the reality of two IT companies.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1124
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000431492-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,77 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.