Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/11746
Type: masterThesis
Title: Fatores determinantes entre dor na coluna vertebral e a sua relação com achados radiológicos em idosos
Author(s): Pessin, Jonathan Loro
Advisor: Schneider, Rodolfo Herberto
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Issue Date: 2018
Keywords: IDOSOS
COLUNA VERTEBRAL - DOR
RADIOLOGIA
GERONTOLOGIA
MEDICINA
Abstract: Introdução: A dor na coluna vertebral é uma queixa comum no envelhecimento e está associada a diversos fatores que podem ser identificados em exames radiológicos. No entanto, na prática clínica, podem ocorrer discrepâncias em relação aos achados radiológicos visualizados e à intensidade da dor percebida pelo idoso. Objetivo: Identificar os fatores contribuintes de dor na coluna vertebral com achados radiológicos em idosos. Métodos: Estudo transversal observacional descritivo analítico que incluiu indivíduos idosos com achados radiológicos relacionados à dor na coluna vertebral. A avaliação foi realizada por meio de um questionário semiestruturado, seguido de uma avaliação da percepção de saúde geral por meio do questionário WHOQOL-Bref, da avaliação do nível de dor utilizando a Escala Visual Analógica da dor, da avaliação da incapacidade funcional relacionada à dor pelo questionário Oswestry, de um rastreio de sintomas depressivos por meio da Escala de Depressão Geriátrica (EDG) e do índice de alterações radiográficas no período de março a novembro de 2017 em Farroupilha, RS – Brasil. Para as correlações, foram realizadas a regressão univariada e multivariada, bem como qui-quadrado e considerada significância de 5%. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da PUCRS sob o número 64103416.7.0000.5336.Resultados: Foram incluídos 101 idosos entre 60 e 91 anos. A satisfação de vida foi progressivamente pior para níveis mais elevados de dor (p=0,034); artrose (p=0,030) e diabetes (p=0,039) foram relacionadas com maior e menor intensidade da dor percebida, respectivamente. As alterações radiológicas mais comuns foram espaço discal diminuído (100%), osteófitos (98%) e artrose (74%). As alterações relacionadas a piores níveis de dor foram a artrodese (p<0,001), espondilolistese (p=0,003), estenose do canal foraminal (p=0,015) e hipercifose (p=0,046). A incapacidade foi relacionada a níveis mais elevados de dor (p<0,001). As alterações radiológicas relacionadas à incapacidade foram: artrose (p=0,012), artrodese (p=0,013), escoliose (p<0,001), espondilolistese (p=0,010), estenose do canal foraminal (p=0,035) e osteófitos (p=0,003). A faixa etária mais avançada mostrou relação com piores níveis de incapacidade (p=0,022). Conclusão: O estudo evidenciou que a intensidade de dor percebida pelo idoso está associada a alterações radiológicas presentes. A dor mais intensa causa maiores níveis de incapacidade, onde a idade mais avançada e as alterações radiológicas visualizadas ao Raio X devem ser levadas em consideração, podendo influenciar no aspecto da incapacidade.
Introduction: Spinal pain is a very common complaint in aging and it is associated with several problems that can be identified in radiological examinations. However, at clinical practice, there may be some variance related to radiological findings and to pain intensity felt by the elderly. Objective: Identify the contributing factors of pain in the spine through radiological findings in the elderly. Methods: An observational, descriptive, analytical cross-sectional study that included elderly individuals with radiological findings related to pain in the spine. The evaluation was performed through a semi-structured questionnaire, followed by an evaluation of the general health perception through the WHOQOL-Bref questionnaire, by the pain level evaluation using the Visual Analogue Pain Scale, by the evaluation of the pain-related functional disability by the Oswestry questionnaire, by a screening of depressive symptoms through the Geriatric Depression Scale (EDG) and by the index of radiological changes, from March to November 2017, in Farroupilha, RS - Brazil. For the correlations, the univariate and multivariate regressions were considered, as well as the chi-square test, and also considered a significance of 5%. The study was approved by PUCRS Ethical Research Committee, under the number 64103416.7.0000.5336.Results: A total of 101 elderly individuals aged between 60 and 91 were included. Life satisfaction was progressively worse for higher levels of pain (p=0,034); osteoarthritis (p=0,030) and diabetes (p=0,039) were related with higher and lower pain intensity, respectively. The most common radiological alterations were decreased disc space (100%), osteophytes (98%) and arthrosis (74%). The alterations related to worse pain levels were arthrodesis (p<0,001), spondylolisthesis (p=0,003), stenosis of the foraminal canal (p=0,015) and hyperkyphosis (p=0,046). The disability was worse at higher levels of pain (p<0,001). The radiological changes related to disability were: arthrosis (p=0,012); arthrodesis (p=0,013); scoliosis (p<0,001); spondylolisthesis (p=0,010); stenosis of the foraminal canal (p=0,035), and osteophytes (p=0,003). The age factor is related to worse levels of disability (p=0,022). Conclusion: The study showed that the intensity of pain is associated with present radiological changes. More severe pain causes greater levels of disability, in which most advanced age and radiological changes that were seen in X ray should be taken into account as they may influence disability.
URI: http://hdl.handle.net/10923/11746
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000488932-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,76 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.