Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/12260
Tipo: doctoralThesis
Título: Resposta aguda máxima em atletas idosos treinados para provas de alto volume: marcadores imunes, endócrinos e redox
Autor(es): Estrela, André Luiz
Orientador: Bauer, Moisés Evandro
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Data de Publicação: 2017
Palavras-chave: TREINAMENTO FÍSICO
ENVELHECIMENTO
GERONTOLOGIA
Resumo: INTRODUÇÃO: Conhecemos muito pouco sobre os efeitos fisiológicos do treinamento pesado em atletas idosos. Nesse estudo, verificamos se há diferenças nos limiares hormonais, imunológicos, redox, cronotrópicos e de desempenho físico entre dois níveis de treinamento de idosos ativos induzidos a duas sessões máximas e consecutivas em curto prazo. MÉTODOS: Quarenta maratonistas foram divididos com base na carga de treinamento: um grupo de maior volume (n = 19, treinamento ~ 480 min / semana) e um grupo menor volume (n = 21, treinamento ~ 240 min / semana). Proteínas inflamatórias [proteína C reativa (PCR), fator de necrose tumoral (TNF)-, interleucina (IL)-6] e biomarcadores de stress oxidativo plasmaticos (carbonilos proteicos, tióis totais), a atividade da enzima antioxidante plasmática (superóxido dismutase, SOD; glutationa peroxidase, GPx) e testosterona e cortisol salivar, foram avaliados em repouso (linha de base) e em resposta ao efeito acumulado dos dois testes máximos de exercício, separados por quatro horas de descanso.RESULTADOS: A maioria dos parâmetros eram semelhantes entre os grupos no início do estudo, exceto o grupo de menor volume exibiu maior PCR (+ 60%, p <0,05), carbonilos de proteínas maiores (+ 23%, p = 0,07) e menor atividade SOD (-4%, p = 0,06) em comparação com o grupo de maior volume. O TNF- diminuiu em resposta ao efeito acumulado de exercício agudo de maneira semelhante nos dois grupos (ou seja, linha de base vs. uma amostra coletada após a segunda sessão de exercício), enquanto PCR aumentou diferencialmente (+ 60% menor volume; + 24% maior volume grupo, efeito de interacção p <0,05). A citocina IL-6 não se alterou em qualquer dos grupos. Os carbonilos de proteínas diminuiram e os tióis totais aumentaram de maneira similar em ambos os grupos em resposta ao exercício (p<0,05), mas a atividade da SOD declinou diferencialmente (-14% menor volume; -20% do grupo de maior volume, efeito de interação p <0,05). A GPx não se alterou em nenhum dos grupos. A testosterona salivar diminuída em resposta ao exercício foi semelhante em ambos os grupos (p <0,05), ao passo que o cortisol não se alterou. CONCLUSÃO: Indivíduos idosos envolvidos em treinamento de maior volume apresentam uma resposta inflamatória menor induzida pelo exercício, e um declínio maior na atividade de algumas enzimas antioxidantes no plasma pós-exercício, em comparação com os idosos envolvidos em exercícios de baixo volume.
INTRODUCTION: To verify if there are differences in the hormonal, immunological, redox, chronotropic and physical performance thresholds between two levels of active elderly training induced at two maximum and consecutive sessions in the short term. METHODS: Forty marathon runners were divided based on training load: a higher volume group (n = 19, training ~ 480 min / week) and a smaller group volume (n = 21, training ~ 240 min / week). Inflammatory proteins (PRC, TNF-, IL-6) and plasma oxidative stress biomarkers (protein carbonyls, total thiols), plasma antioxidant enzyme activity (superoxide dismutase, SOD, glutathione peroxidase, GPx) and testosterone and salivary cortisol, Were evaluated at rest (baseline) and in response to the cumulative effect of the two maximal exercise tests, separated by four hours of rest.RESULTS: Most of the parameters were similar between the groups at the beginning of the study, except the lower volume group exhibited higher CRP (+ 60%, p <0.05), higher protein carbonyls (+ 23%, p = 0, 07) and lower SOD activity (-4%, p = 0.06) compared to the higher volume group. TNF- decreased in response to the cumulative effect of similar acute exercise in both groups (ie, baseline vs. one sample collected after the second exercise session), whereas CRP increased differently (+ 60% % Higher group volume, interaction effect p <0.05). IL-6 did not change in any of the groups. Protein carbonyls decreased and total thiols increased similarly in both groups in response to exercise (p<0.05), but SOD activity differentially declined (-14% lower volume, -20% of the higher volume group, Interaction effect p <0.05). GPx did not change in either group. Salivary testosterone decreased in response to exercise was similar in both groups (p <0.05), whereas cortisol did not change. CONCLUSION: Individuals involved in higher volume training have a lower inflammatory response induced by exercise, and a greater decline in the activity of some antioxidant enzymes in post-exercise plasma, compared with individuals engaging in low volume exercise.
URI: http://hdl.handle.net/10923/12260
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000489421-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,95 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.