Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/1329
Tipo: masterThesis
Título: Efeitos do exercício físico sobre diferentes parâmetros locomotores e comportamentais em ratos Wistar tratados com Haloperidol
Autor(es): Baptista, Pedro Porto Alegre
Orientador: Xavier, Léder Leal
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular
Data de Publicação: 2011
Palavras-chave: BIOLOGIA CELULAR
DOPAMINA
HALOPERIDOL
ATIVIDADES MOTORAS
EXERCÍCIOS FÍSICOS
COMPORTAMENTO
TRANSTORNOS PARKINSONIANOS
RATOS DE WISTAR
Resumo: Extra-pyramidal symptoms (EPS), such as akinesia, dystonia, gait alterations, and tremors, are observed when dopamine D2 receptors are pharmacologically blocked by agents such as haloperidol, a widely used clinical drug. These EPS produce a Parkinson´s Disease (PD)-like state, known as a parkinsonism. It is widely accepted that physical exercise is capable to improve gait and locomotor deficits caused by PD, however studies are scarce when comparing physical exercise with dopamine D2 receptor blockers. The objective of this study was to understand the possible benefits of physical exercise in Wistar rats with chronic haloperidol-induced parkinsonism. To this end, 48 Wistar rats were allocated into four groups (n = 12 per group): 1- Control + sedentary, 2- Control + exercise, 3- Haloperidol + sedentary, 4- Haloperidol + exercise. The animals received daily doses of either haloperidol or saline (0. 3 mg/kg/day, i. p. ). Furthermore, groups 2 and 4 underwent a physical exercise protocol which consisted of a light-intensity walk at a speed of 4 m/min for the first five minutes, and then 6 m/min for 25 minutes. The animals were subjected to different tests to evaluate locomotor activity and behavioral parameters: the ink-paw test for a gait analysis, the bar test to measure akinesia, and the open-field test to measure bradykinesia. The gait analysis showed a shorter stride length and a wider stance width with the use of haloperidol when compared to the control group (p<0. 05), these alterations were reverted with physical exercise. The time on bar, used as a measure of akinesia, increase significantly during the haloperidol treatment (p<0. 001), however physical exercise was capable to attenuate this increment (p<0. 05). The open-field test presented an increase of the parameters of bradykinesia when comparing pre- and post-exercise time frame, but with no differentiation between groups. These results indicate that physical exercise can be used as an efficient approach as an adjuvant treatment to haloperidol induced EPS.
Sintomas extrapiramidais (extra-pyramidal symptoms) (EPS), como acinesia, distonia, alterações de marcha e tremores, são observados quando receptores D2 de dopamina são bloqueados farmacologicamente por agentes comumente utilizados na clínica como o haloperidol. Os EPS combinados criam um estado que se assemelha a Doença de Parkinson (Parkinson´s Disease) (PD), conhecido como parkinsonismo. É amplamente conhecido que o exercício físico é capaz de melhorar a marcha e os sintomas locomotores da PD, contudo são escassos os estudos relativos a prática de exercício concomitantemente com o uso de bloqueadores de receptores D2. O objetivo deste trabalho foi compreender os possíveis efeitos benéficos do exercícios em ratos Wistar com parkinsonismo induzido pela administração crônica de haloperidol. Para isso, 48 ratos Wistar foram distribuidos em quatro grupos (n = 12 por grupo): 1- Controle + sedentário, 2- Controle + exercício, 3- Haloperidol + sedentário e 4- Haloperidol + exercício. Os animais receberam doses diárias de haloperidol ou salina (0,3 mg/kg/dia, i. p. ), os animais dos grupos 2 e 4 foram submetidos a um protocolo de exercício que consistia de caminhada leve em esteira rolante a uma velocidade de 4 m/min nos primeiros 5 minutos, seguido de uma velocidade de 6 m/min por 25 minutos. Os animais foram pesados e submetidos a diferentes testes para avaliação da atividade locomotora e de parâmetros comportamentais: o teste da pata-impresssa para análise de marcha, o teste da barra horizontal para avaliar acinesia e o teste de campo aberto para mensurar bradicinesia.A análise da marcha mostrou uma diminuição do passo e um alargamento da base com o uso de haloperidol em relação ao grupo controle (p<0. 05), estas alterações foram revertidos pelo exercício. O tempo dispendido na barra, utilizado como medida do grau de acinesia, aumentou significativamente durante o tratamento com haloperidol (p<0. 001), contudo o exercício foi capaz de atenuar este aumento (p<0. 05). O teste de campo aberto apresentou um aumento nos parametros de bradicinesia quando comparados pré- e pós-exercício, mas sem diferenciação entre os grupos. Estes resultados indicam que exercício físico pode se constituir como um coadjuvante terapêutico eficiente para o tratamento dos EPS causado pelo uso de haloperidol.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1329
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000431795-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo268,92 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.