Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/1348
Type: masterThesis
Title: Caracterização parcial do elemento CCR em Staphylococcus aureus resistentes à meticilina isolados no sul do Brasil
Author(s): Sturmer, Fabiana de Cássia Romanha
Advisor: Ferreira, Carlos Alexandre Sanchez
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular
Issue Date: 2008
Keywords: BIOLOGIA CELULAR
ESTAFILOCOCOS
INFECÇÃO HOSPITALAR
AGENTES ANTIBACTERIANOS
Abstract: Os Staphylococcus aureus resistentes à meticilina (MRSA) encontram-se entre os principais agentes de infecção hospitalar, para os quais há grande dificuldade em se obter antimicrobianos para o seu controle. A resistência à meticilina é codificada pelo gene mecA, que está localizado em um elemento genético móvel denominado “staphylococcal cassette chromosome mec” (SCCmec). O SCCmec também possui o complexo gênico ccr (ccrA e ccrB ou ccrC) e a região J, que contém genes que conferem resistência a drogas não beta-lactâmicas. São conhecidos cinco tipos de SCCmec, os tipos I, II e III predominantes em infecções nosocomiais, enquanto os tipos IV e V são, mais comumente, associados a infecções adquiridas na comunidade. Neste contexto, este estudo se propôs a realizar a caracterização fenotípica e genotípica da resistência à meticilina de isolados de S. aureus e fenotípica da resistência à vancomicina, bem como a determinação dos subtipos de ccr associados. Para tanto, foram avaliadas 40 amostras de S. aureus obtidas no Serviço de Microbiologia do Laboratório de Análises Clínicas (LABIMED/Hospital de Caridade Astrogildo de Azevedo – Santa Maria/RS).A concentração inibitória mínima às drogas oxacilina e vancomicina foi determinada pelo método de diluição em agar. A detecção de mecA e dos alótipos de ccr foi realizada através da reação em cadeia da polimerase (PCR). Todos os isolados testados foram considerados resistentes à oxacilina. Nenhum dos isolados foi classificado como resistente à vancomicina; no entanto, 25% (10/40) dos isolados apresentaram resistência intermediária à vancomicina. O gene mecA foi detectado em todos os isolados. O ccrAB1 foi detectado em nove isolados (22,5%) e o ccrAB3 em 23 (57,5%). Oito isolados foram caracterizados como não ccrAB1 e não ccrAB3. A proporção de alótipos ccrAB3, associado a SCCmec tipo III, sugere que o clone epidêmico brasileiro (BEC) também possa estar presente nos hospitais do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil). Considerando que a caracterização do ccr nunca havia sido relatada a partir de isolados desta região do Brasil, este trabalho pode contribuir para o estudo da dinâmica do MRSA na América do Sul.
Methicillin Resistant Staphylococcus aureus (MRSA) are important agents of nosocomial infection, to which considerable difficulty has been faced in order to obtain efficient antimicrobials. Methicillin resistance is codified by the gene mecA, which is located in a mobile genetic element named staphylococcal cassette chromosome mec (SCCmec). SCCmec also contains the ccr gene complex (ccrA and ccrB or ccrC), and the region J, which contains the genes responsible by the resistance against non beta-lactamic drugs. Five types of SCCmec have been described, being types I, II, and III the most common in nosocomial infections, while types IV and V are, usually, associated to community-acquired infections. In this sense, this study had the aim to characterize phenotypically and genotypically the methicillin resistance and phenotypically the vancomycin resistance of S. aureus isolates, as well as the associated ccr subtypes. Forty isolates from the “Serviço de Microbiologia do Laboratório de Análises Clínicas (LABIMED/Hospital de Caridade Astrogildo de Azevedo – Santa Maria/RS)” were evaluated. The minimum inhibitory concentrations to oxacillin and vancomycin were determined by agar dilution method. The detection of mecA and the ccr alotypes were performed by polymerase chain reaction (PCR). All isolates tested were considered resistant to oxacillin. No isolate were considered resistant to vancomycin, but 25% (10/40) presented intermediary resistance to vancomycin. The gene mecA was detected in all isolates. ccrAB1 was detected in nine isolates (22. 5%) and ccrAB3 in 23 (57. 5%). Eight isolates were characterized as non-ccrAB1 and non-ccrAB3. The proportion of ccrAB3, which is associated to SCCmec type III, suggests that the Brazilian epidemic clone (BEC) may also be present in the hospitals of Rio Grande do Sul State (Brazil).Considering that no ccr characterization was reported with in S. aureus isolates from this region of Brazil, this study may significantly contribute to the understanding of the MRSA dynamics in South America.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1348
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000406669-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo303,17 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.