Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/1575
Tipo: masterThesis
Título: Avaliando o sistema de arquivos Lustre com uso de cargas de trabalho de aplicações paralelas
Autor(es): Kuszera, Evandro Miguel
Orientador: De Rose, César Augusto Fonticielha
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação
Data de Publicação: 2010
Palavras-chave: INFORMÁTICA
SISTEMAS DISTRIBUÍDOS
BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS
PROGRAMAÇÃO PARALELA
Resumo: O crescente avanço na capacidade de processamento dos computadores fornece meios para projetar e executar aplicações com demandas cada vez maiores. Contudo, dependendo da aplicação, há também a necessidade de acessar e armazenar grandes porções de dados de forma eficiente. Aplicações voltadas à ciência, engenharia, mineração de dados e simulações de eventos naturais são alguns exemplos de aplicações que requerem alta vazão de dados. Clusters Linux e sistemas de arquivos distribuídos, geralmente são utilizados nestes cenários. Entretanto, sistemas de arquivos distribuídos ditos tradicionais, como NFS, não são adequados para aplicações intensivas em dados. A arquitetura centralizada limita o desempenho e escala da aplicação. Com base nisso, vários sistemas de arquivos paralelos foram concebidos com o objetivo de amenizar o gargalo criado no acesso aos dados. Dentre esses sistemas, destaca-se o Lustre, sistema de arquivos paralelos amplamente utilizado pela comunidade de alto desempenho. Neste trabalho, realiza-se uma avaliação do Lustre sobre um cluster Linux de pequena escala. A avaliação tem por objetivo identificar quais fatores afetam o desempenho do sistema de arquivos, e como o mesmo se comporta sob cargas de trabalho típicas de aplicações paralelas. Os resultados obtidos mostraram que o Lustre é um sistema de arquivos adequado para todas as classes de aplicações avaliadas. Entretanto, para se obter bom desempenho é importante tornar os acessos, realizados pelos processos, contíguos dentro do arquivo. Dessa forma, é possível aproveitar os recursos fornecidos pelo Lustre, como cache cliente e read-ahead.
The growing advance in computers processing power provides the means to design and run high performance applications. But depending on the application, there is also the need to efficiently store and access large amounts of data. Applications focused on science, engineering, data mining and simulation of natural events are some examples that require high I/O throughput. Linux clusters and distributed file systems are generally used in these scenarios. However, traditional distributed file systems, like NFS, are not suitable for data-intensive applications. The centralized architecture of such systems limits the performance and scalability of the application. Based on this, several parallel file systems were designed with the purpose of alleviating the bottleneck created in data access. Among these systems is Lustre, a parallel file system widely used by the high performance community. In this work, an evaluation of Lustre on a small scale Linux cluster is carried out. The evaluation aims to identify which factors affect the performance of the parallel file system, and how it behaves under typical parallel applications workloads. The results showed that Lustre is a file system suitable for all the evaluated application classes. However, to achieve good performance processes should try to maximize contiguous access to files. In that way, is possible to take advantage of the optimizations provided by Lustre, like the client cache and read-ahead mechanism.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1575
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000424004-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,31 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.