Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/1912
Tipo: masterThesis
Título: Polícia federal: a elite policial traçando identidades e distinções
Autor(es): Bajotto, Carolina Cancian
Orientador: Ribeiro, Fernanda Bittencourt
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Fecha de Publicación: 2009
Palabras clave: SOCIOLOGIA
POLÍCIA FEDERAL
IDENTIDADE (SOCIOLOGIA)
CULTURA
Resumen: The Polícia Federal do Brasil has recently gained significant national media coverage and public respect and this fact has raised the discussion about the theme of “Police” in the national media. The researcher interviewed chief police officers, agents, and forensic science agents to analyze their personal feelings of belonging to this “special police” and their personal view of their roles within the police and to identify characteristics that those individuals use to describe the organization and their roles within the organization. The research identified that those police officers shared a common identity, characterized through their common view of a) their role of a police officer, b) the way the police should work, like not coexist with corrupt police officers and fight the corruption within the government and police forces, and c) the consequences of working to the police, like abide to the job rules, live with the constant risk, and renounce of their personal life. The second identified issue was the perception of the Polícia Federal do Brasil as “special police”. It is so not only because it is well equipped, trained, paid, and had good working conditions, but also because it is the police force that goes after the subjects considered the “Brazilian elite” with high socialeconomic status and high political influence.
Atualmente, o tema sobre"polícia" vem ganhando grande espaço nos debates público e privado. A Polícia Federal do Brasil destaca-se pelo fato de ter obtido, nos últimos anos, grande reconhecimento social. Além disso, esta visibilidade se deu, em parte, pela mídia, pois quase diariamente a atuação dessa polícia aparece nos telejornais nacionais bem como na mídia impressa, como jornais e revistas. A partir do trabalho de campo, realizado por meio de entrevistas com policiais federais nos cargos de delegado, agente, escrivão, papiloscopista e perito, buscou-se analisar o pertencimento a esta corporação, a partir da identificação de aspectos que configuram a visão que policiais federais manifestam sobre o próprio trabalho. Assim, procurou-se localizar identificações e diferenciações que delimitam o"ser policial federal". Dentre as conclusões da pesquisa, destaca-se uma identidade partilhada pelos entrevistados, isto é, uma construção simbólica que configura uma identidade coletiva, que se concretiza pelas principais características: a) a concepção do que seria o verdadeiro trabalho policial, b) a forma de se trabalhar, como a não conivência com policiais corruptos e a constante presença da confiança como fator essencial para o trabalho policial e c) as conseqüências de se trabalhar na PF, como o vício ao se tornar policial federal, a percepção do risco inerente às funções e a renúncia da vida particular. O segundo aspecto diz respeito à Polícia Federal como"de elite" em duplo sentido: por tratar-se de uma polícia bem equipada e qualificada, com salários dignos e boas condições de trabalho; e, por ser uma polícia que prende uma parcela da sociedade considerada privilegiada, tanto por seu status econômicosocial, como pela sua influência política, isto é, a elite brasileira.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1912
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000412708-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,95 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.