Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/2149
Tipo: doctoralThesis
Título: Espetáculo, simulacro, tribalismo, hipermodernidade: paradoxos da sociedade da imagem
Autor(es): Tonin, Juliana
Orientador: Silva, Juremir Machado da
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: COMUNICAÇÃO SOCIAL
IMAGEM
PÓS-MODERNIDADE
IMAGENS - REPRESENTAÇÃO
IMAGEM - HISTÓRIA
SOCIEDADE DE CONSUMO
COMUNICAÇÃO VISUAL
Resumo: O objetivo desta pesquisa consiste em compreender qual é o papel desempenhado pela imagem no contexto em que se apresentam plurais suas condições de produção, emissão e recepção. Através de um estudo teórico que refletirá as idéias de Guy Debord, Jean Baudrillard, Michel Maffesoli e Gilles Lipovetsky, pretende-se "compreender no choque" o que se pode pensar da imagem pós-moderna. Explorar as várias possibilidades de resposta dadas por eles é o alvo maior a ser atingido. Isto porque eles apresentam argumentos díspares capazes de promover uma outra via de acesso ao conhecimento: aquela que opta pelo desvio, pelo paradoxo. Julga-se ser esta a melhor maneira de olhar para a diversidade do social que sempre escorre quando tenta ser contido na linearidade de um argumento. Guy Debord em sua tese 04 designou: o espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas, mediada pelas imagens. Como Jean Baudrillard definiria o simulacro? E Michel Maffesoli, o tribalismo? E Gilles Lipovetsky, a hipermodernidade? Tentar-se-á apresentar as possíveis definições em "forma de tese 04" para melhor ver, abordar, comparar, separar os pensamentos de cada um acerca da imagem. A Sociologia Compreensiva apresentada por Maffesoli será a metodologia fundamental para, no mínimo, garantir a coragem no início do projeto. E Hans-Georg Gadamer auxiliará a compreender a labilidade hermenêutica como garantia do conhecimento.
The objective of this research is to understand what role the image plays in the context in which its conditions of production, emission and reception are presented in a multifaceted manner. Through a theoretical study that will reflect the ideas of Guy Debord, Jean Baudrillard, Michel Maffesoli and Gilles Lipovetsky, it intends to “understand through shock” what can be thought of the postmodern image. The major purpose of this work is to explore the variety of possibilities that arise from their answers. This is because they present contradictory arguments capable of providing other means of access to knowledge: those which opt for deviation, or for paradox. This seems to be the best way to look at social diversity that always deviates when an attempt is made to linearly restrict it to a single argument. Guy Debord states in his fourth thesis that “the spectacle is not a collection of images; rather, it is a social relationship between people that is mediated by images”. How would Jean Baudrillard define simulacrum? And Maffesoli tribalism? And Gilles Lipovetsky hypermodernity? It will try to present the possible definitions in the form of “the fourth thesis” so as to better see, approach, compare and separate the thoughts of each of them surrounding the image. Comprehensive Sociology, as explained by Michel Maffesoli, will be the essential methodology to, at least, guarantee motivation at the start of the project. Hans-Georg Gadamer will assist in understanding hermeneutic instability as a guarantee of knowledge.
URI: http://hdl.handle.net/10923/2149
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000407085-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,74 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.