Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/3625
Tipo: masterThesis
Título: Depressão maior de início precoce ou tardio em idosos: um estudo comparativo
Autor(es): Ulrich, Luiz Eduardo Flores
Orientador: Cataldo Neto, Alfredo
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Fecha de Publicación: 2012
Palabras clave: MEDICINA
GERIATRIA
GERONTOLOGIA
IDOSOS
ENVELHECIMENTO
DEPRESSÃO
SUICÍDIO
Resumen: Introduction : Major depression is one of the most relevant mental disorders in elderly. Some authors propose that the distinction between cases of early-onset and late-onset major depression is justified by differences in etiology, clinical picture and comorbidities. Such differences are still not clarified enough, and some disagreement among studies does exist. Objectives : To investigate the distinctive characteristics between elderly with early-onset and late-onset major depression with respect to sociodemographic factors, self-perceived health, cardiovascular risk factors, cognitive deficit, family history of depression, depressive symptoms, melancholic features, suicide risk and alcohol abuse/dependence. Methods : Cross-sectional, descriptive and analytic study, with prospective data collection, in an aleatory sample of 348 elderly (≥60 years old) of the Health Family Strategy, of which were identified 90 cases of DSM-IV unipolar major depression; subjects were divided according to early or late (≥60) age at onset of depression. Results : The prevalence of major depression in the whole sample was 25,86%. Depressive subjects were mainly of early-onset (69,14%) and of female sex (74,4%); the mean age in years was higher in the late-onset major depression group (p= 0,028); the groups did not differ with respect to the other evaluated factors; after multivariate analysis there was a trend toward a negative association between suicide risk and late-onset depression. Conclusion : The early or late age at onset of depressive symptoms was not associated with distinctive profiles, neither with respect to clinical picture, nor with respect to the risk factors. The results of this paper give support to the hypothesis that early and late-onset major depressive disorders are clinically undistinguishable and do not represent distinct pathologies or subtypes.
Introdução : A depressão maior é um dos transtornos mentais mais relevantes em idosos. Alguns autores propõem que a distinção entre casos de depressão maior de início precoce e de início tardio é justificada por diferenças na etiologia, quadro clínico e comorbidades. Tais diferenças ainda não estão bem esclarecidas, havendo discordâncias entre os estudos. Objetivos : Investigar as características distintivas entre idosos com depressão maior de início precoce e de início tardio quanto a fatores sociodemográficos, autopercepção de saúde, fatores de risco cardiovascular, déficit cognitivo, história familiar de depressão, sintomas depressivos, características melancólicas, risco de suicídio e abuso/dependência de álcool.Métodos : Estudo transversal descritivo e analítico, de coleta prospectiva, em uma amostra aleatória de 348 idosos (≥60 anos de idade) da Estratégia Saúde da Família, dos quais foram identificados 90 casos de depressão maior segundo critérios do DSM-IV; os sujeitos foram divididos de acordo com a idade de início precoce ou tardia (≥60 anos) da depressão. Resultados : A prevalência de depressão maior na amostra total foi de 25,86%. Sujeitos deprimidos na maioria dos casos foram do grupo de início precoce (69,14%) e pertencentes ao sexo feminino (74,4%); a média de idade em anos foi maior para o grupo com depressão maior de início tardio (p= 0,028); os grupos não diferiram quanto aos demais fatores avaliados; após análise multivariada, houve uma tendência de associação negativa entre risco de suicídio e depressão de início tardio. Conclusão : A idade de início precoce ou tardio dos sintomas depressivos não esteve associada a perfis distintos, nem quanto ao quadro clínico, nem quanto a fatores de risco. Os resultados deste trabalho dão suporte à hipótese de que a depressão maior de início precoce e a de início tardio são indistinguíveis clinicamente e não representam patologias ou subtipos distintos.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3625
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000443025-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo11,02 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.