Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/3630
Tipo: masterThesis
Título: Efeito de diferentes estratégias de memorização sobre a memória contextual em pacientes com doença de Parkinson
Autor(es): Santos, Cristiane Moro dos
Orientador: Bromberg, Elke
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: GERIATRIA
GERONTOLOGIA BIOMÉDICA
DOENÇA DE PARKINSON
MEMÓRIA - IDOSOS
ENVELHECIMENTO
Resumo: INTRODUCTION: The mnemonic disorders are a frequent problem in Parkinson’s disease (PD). However, there are rather few studies that investigate the degree of reversibility of memory loss. OBJECTIVE: Taking into consideration that the incidental contextual memory deficits that come from the aging process can be totally or partially reverted in healthy elderly, we seek to evaluate this type of memory in elderly subjects with a diagnose of Parkinson’s disease and verify the effect of different instructions in the performance of these individuals. MATERIALS AND METHODS: We evaluated 21 elderly individuals with PD and 22 healthy controls. They have been selected, respectively, in the Clinic of Movement Disorder of the Neurology Service at the “Hospital de Clínicas de Porto Alegre” and in Third Age Social Groups from the city of Porto Alegre. The selected volunteers performed memory tasks that depended upon the frontal lobe (contextual memory, Wisconsin test) and temporal lobe (recognition memory). The following experimental groups have been established: PD group (PD), composed by patients with Parkinson’s disease, and a control group (CG), composed by healthy individuals; each subdivided in two categories according to the type of instruction given during the training for the contextual memory task (with or without an explicit orientation about the establishment of a link between the object and the spatial context). All volunteers have been answered a questionnaire that included identification data and health conditions, the vocabulary test of Weschler Adult Intelligence Scale and scales for the evaluation of neuropsychiatric (Geriatric Depression Scale – GDS) and cognitive (Mini Mental State Examination – MMSE) aspects. Individuals with MMSE scores compatible with dementia and volunteers with sensorial deficits, neurologic alterations (except for PD, that should be present in the DP experimental group) or that had been submitted to previous neurosurgery, that had been using psychotropic medication or substances that could compromise the nervous system activity had been excluded. RESULTS: the subjects from the CG and the PD groups that have been submitted to the memory task without clue showed the same result pattern: better performance on recognition memory for the object then for the context. The subjects in the CG group have improved the scores obtained for the context recognition when submitted to the task with clue. The patients in the PD group, aside of not being able to improve their performance on the contextual memory task with clue, have worsened their object recognition memory. CONCLUSION: The results indicate that the memorization strategies that are capable of reverting the contextual memory deficits in healthy individuals are not effective in patients with PD and can even worsen the object recognition memory. These findings suggest that the nervous structures and circuitry related to these memories are more severely damaged in PD and the need of developing specific handling and rehabilitation techniques to the elderly individuals affected by this disease.
INTRODUÇÃO: As disfunções mnemônicas são um problema comum na Doença de Parkinson (DP). Entretanto, existem relativamente poucos estudos que investigam em que grau os prejuízos de memória são reversíveis ou irreversíveis. OBJETIVOS: Considerando que os déficits de memória contextual incidental, resultantes do envelhecimento, podem ser total ou parcialmente revertidos em idosos saudáveis, pretendemos avaliar este tipo de memória em idosos com diagnóstico de Doença de Parkinson (DP) e verificar o efeito de diferentes instruções no desempenho destes indivíduos. MATERIAL E MÉTODOS: Para este estudo, avaliamos 21 pacientes idosos com DP e 22 idosos controle. Foram selecionados, respectivamente, no ambulatório de Distúrbios do Movimento do Serviço de Neurologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e em Grupos de Convivência de Terceira Idade da cidade de Porto Alegre. Os voluntários selecionados realizaram tarefas de memória dependentes dos lobos frontal (memória contextual, teste de Wisconsin) e temporal (memória de reconhecimento). Foram estabelecidos dois grupos experimentais Grupo DP (DP), composto por pacientes com diagnóstico de Doença de Parkinson, e grupo controle (GC), composto por idosos saudáveis; cada um subdividido em duas categorias de acordo com o tipo de instrução dada no treino da tarefa de memória contextual (com ou sem orientação explícita para o estabelecimento de vínculo entre objeto e contexto espacial). Todos os voluntários foram submetidos a um questionário contendo dados de identificação e condições de saúde, ao teste de Vocabulário da Escala de Weschler de inteligência para Adultos e a escalas para avaliação de aspectos neuropsiquiátricos (Escala de Depressão Geriátrica – GDS) e cognitivos ( Mini Exame do Estado Mental – MEEM).Foram excluídos indivíduos com escores no MEEM compatíveis com demência e voluntários com déficits sensoriais, alterações neurológicas (com exceção da DP, a qual deverá estar presente no grupo experimental PD) ou que tenham sido submetidos a neurocirurgia prévia, que estivessem fazendo uso de medicação ou substâncias psicotrópicas que comprometessem a atividade do sistema nervoso. RESULTADOS: Os idosos do grupo GC e DP submetidos a tarefa de memória sem pista mostraram o mesmo padrão de resultados, ou seja, melhor desempenho na memória de reconhecimento do objeto em relação àquela de reconhecimento do contexto. Os idosos do grupo GC mostraram melhora nos escores obtidos no reconhecimento do contexto quando submetidos a versão da tarefa com pista. Os pacientes do grupo DP, além de não conseguirem melhorar seu desempenho na tarefa de memória contextual com pista, mostraram prejuízo em sua memória de reconhecimento do objeto. CONCLUSÃO: Os resultados do presente estudo indicam que as estratégias de memorização capazes de reverter os déficits de memória contextual em idosos saudáveis não são efetivas em pacientes com DP, além de promoverem um prejuízo adicional da memória de reconhecimento do objeto. Estes achados, sugererem um maior comprometimento das estruturas e da circuitaria nervosa envolvida com o processamento destas memórias na DP e a necessidade do desenvolvimento de técnicas de manejo e reabilitação cognitiva específicas para idosos com esta patologia.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3630
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000409849-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo278,7 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.