Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/3654
Type: doctoralThesis
Title: Estudo de fatores de risco para doenças cardiovasculares em indivíduos hipertensos adscritos a uma unidade de saúde da família
Author(s): Berlezi, Evelise Moraes
Advisor: Schneider, Rodolfo Herberto
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Issue Date: 2007
Keywords: MEDICINA
GERONTOLOGIA BIOMÉDICA
DOENÇAS CARDIOVASCULARES
HIPERTENSÃO ARTERIAL
FATORES DE RISCO
DOENÇAS - ASPECTOS SOCIAIS
Abstract: Introdução: As doenças crônicas não-transmissíveis geram elevados custos ao sistema de saúde e à previdência social devido à mortalidade e à invalidez precoce, e, sobretudo para a sociedade, as famílias e as pessoas portadoras destas doenças. Dentre estas, as doenças cardiovasculares destacam-se como principal causa de morbimortalidade da população brasileira e tem a hipertensão arterial sistêmica como o fator de risco mais expressivo. Objetivo: Verificar a prevalência de fatores de risco para doença cardiovascular em uma população de hipertensos adscrita a uma Unidade de Saúde da Família. Casuística e método: A população do estudo constitui-se de sujeitos residentes na área de abrangência da Unidade Básica de Saúde da Família (USF) Luiz Fogliatto, Ijuí/RS. A amostra foi constituída por 130 sujeitos selecionados de forma sistemática entre aqueles com diagnóstico médico de Hipertensão Arterial Sistêmica, com idade superior a 20 anos. A coleta de dados foi planejada em etapas: a primeira teve por objetivo conhecer a população-alvo do estudo e selecionar a amostra; na segunda foram realizadas as visitas para entrevista e exame físico e na seqüência foram realizados os exames laboratoriais. As variáveis foram: dados sociodemográficos, fatores de risco modificáveis e nãomodificáveis, curso da doença, conhecimento da patologia e suas complicações e adesão ao tratamento. Resultados: População de baixa condição social, econômica e de escolaridade. Idade média de 60,3 ± 11,50 anos, com média da pressão sistólica de 144,6 ± 24,7 mmHg e da pressão diastólica 86,8 ± 17,1 mmHg. Do total de participantes 5,4% tinham seus níveis de pressão normal sob controle, 32,3% estavam em situação de pré-hipertensão, 37,7% e 24,6% hipertensos (estágios 1 e 2).Dos fatores de risco modificáveis, obesidade, estresse e dislipidemia foram os de maior prevalência. Dentre os sedentários, tabagistas e diabéticos há maior prevalência de complicações decorrentes da hipertensão. Entre os sedentários, diabéticos e obesos houve maior freqüência de eventos cardiovasculares. Foi verificada associação entre fatores de risco, idade, estágios de pressão arterial e renda, com p< 0,05 indicando risco cardiovascular tendo correlação com PAS, idade e HDL (p<0,05) e com IMC (p<0,01). Do quesito adesão constatou-se que o número de sujeitos que aderem ao tratamento farmacológico é baixo, a rede básica dispõe de medicação, mas há pouco conhecimento sobre a doença. Conclusão: Os sujeitos do estudo, apesar de estarem sob tratamento em uma unidade de saúde da família, apresentam elevado potencial para serem vítimas de eventos cardiovasculares, tendo em vista o não-controle dos níveis de pressão arterial e importante associação de fatores de risco cardiovascular, em especial fatores moduláveis que devem ser manejados de forma correta, considerando aspectos individuais, sociais e econômicos da população-alvo.
Introduction: The non-transmissible chronic illnesses generate high costs not only to the health system and the social welfare, due to mortality and premature disability, but also to the society, the families and the people with such illnesses. Amongst these diseases, the cardiovascular ones are distinguished as the main cause of morbid-mortality of the Brazilian population, being the systemic arterial hypertension as the key factor of expressive risk. Purpose: The purpose of this study is to verify the prevalence of risk factors for cardiovascular illness in a group of hypertense people belonging to a Family Health Unit. Casuistry and method: The group for this study consists of resident citizens in the area of scope of the Basic Family Health Unit Luiz Fogliatto, in Ijuí/RS. The sample was constituted by 130 selected citizens of systematically chosen people among those with medical diagnosis of systemic hypertension, aging above 20 years old. The collection of data was planned in stages: the first one aimed at knowing the target group for the study and selecting the samples; in the second one, visits for interview and physical examination were carried through, and subsequently the laboratorial examinations were done. The variables were: socio-demographic data, modifiable and non-modifiable risk factors, course of the illness, knowledge concerning the pathology and its complications, and adhesion to the treatment. Results: It was observed that the group was of low social, economic and literacy condition. They aged on average 60,3 ± 11,50 years, with average systolic blood pressure of 144,6 ± 24,7 mmHg and 86,8 diastolic blood pressure ± 17. 1 mmHg. Out of the total number of participants, 5. 4% had their levels of normal pressure under control; 32. 3% were in situation of daily pre-hypertension; 37. 7% and 24. 6% were hypertense people (stage of hypertension 1 and 2).Among the modulating risk factors, obesity, stress and dislipidemic were of higher prevalence. Besides, amongst the sedentary, smokers and diabetic ones, there was greater prevalence of hypertension resulting complications. Between the sedentary, diabetic and the obese people there was a greater frequency of cardiovascular events. An association between risk factors, age, stages of arterial pressure and income, with p< 0,05 indicating cardiovascular risk having correlation with PAS, age and HDL (p<0,05) and with IMC (p<0,01) was verified. In relation to adhesion to the treatment, it was checked that the number of citizens that adhered to the pharmacological treatment was low, and although the basic health system has available medication, there is little knowledge about the illness. Conclusion: The citizens of the study, despite being under treatment in a family health unit, present high potential to be victims of cardiovascular events, considering the lack of control of the levels of arterial pressure and important association of cardiovascular risk factors, specially modulating factors that must be handled in the correct way, considering individual, social and economic aspects of the target group.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3654
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000400387-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,2 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.