Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/3662
Tipo: masterThesis
Título: Associação entre hábitos saudáveis de alimentação, estado nutricional e percepção de saúde dos idosos
Autor(es): Nolte, Ângela de Oliveira Antunez
Orientador: Bós, Ângelo José Gonçalves
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Data de Publicação: 2011
Palavras-chave: MEDICINA
GERIATRIA
NUTRIÇÃO
HÁBITO ALIMENTAR
IDOSOS - NUTRIÇÃO
DIETA
Resumo: INTRODUÇÃO : A alimentação não balanceada no idoso aumenta o risco de desenvolvimento de doenças crônicas. tais como obesidade, diabetes, doença vascular, hipertensão arterial e osteoporose. No Brasil. uma das ações adotadas para a prevenção destas ázentas foi a elaboração dos “10 Passos para a Alimentação Saudável", do Ministério da Saúde.OBJETIVO : Analisar a frequência da adesão aos "10 Passos para Alimentação saudável", e relacionar com a autopercepção de saúde e estado nutricional dos idosos das cidades de Dois Irmãos e Pantano Grande, RS.METODOLOGIA : Estudo descritivo, populacional, de base domiciliar, de corte transversal e com análise dos dados secundários. A amostra deste estudo foi composta por idosos, de ambos os gêneros, não-institucionalizados e residentes em domicilios urbanos e rurais das cidades de Dois Irmãos e Pantano Grande A frequência de adesão a cada passo para a alimentação saudável foi coletada por meio de um questionário com questões objetivas avaliando a execução de cada passo conforme recomendado.RESULTADOS : Foram avaliados 106 idosos (F=55,7%; M=44,3%). A maioria dos idosos se encontrava na faixa etária entre 60 e 69 anos (51,9%), 55,7% do sexo feminino, grande parte alfabetizada e não tinha o primário completo (43,4%), a renda familiar era de até 1 salário mínimo (42,3%) e na autopercepção de saúde encontramos o mesmo percentual entre os que referiram sua saúde como regular e como boa/ótima (41,0%). Quanto ao índice de Massa corporal, a maioria estava eutrófica (40,8%) e apresentava risco elevado para o desenvolvimento de complicações metabólicas relacionadas à obesidade (73,1%). concernentemente à adesão aos passos, 93,5% dos idosos evitam o consumo diário de bebida alcoólica, 90,7% de idosos referiram não adicionar sal aos alimentos já prontos, 86% dos idosos consumiam, diariamente, carne e ovos, 82,7% consumiam leite e derivados todos os dias, 82,2% relataram não fumar, 72,9% fazem 3 refeições maiores e, pelo menos, um lanche diariamente, 72,9% consomem diariamente verduras e legumes e 71% consomem frutas todos os dias, 68,2% dos idosos referiram consumir refrigerante, no máximo, 1 vez na semana, 66,4% consomem alimentos gordurosos, no máximo, 1 vez na semana, 63,6% bebem, pelo menos, 21 de água por dia, 59,4% consomem cereais integrais mais do que quatro vezes na semana. E com a menor frequência, com 13,1%, está o passo que se refere à atividade física diária.CONCLUSÃO : As maiores adesões observadas foram aos passos que recomendam três refeições e pelo menos um lanche por dia, consumir diariamente frutas, verduras, legumes, leite e derivados, carne e ovos; não adicionar sal aos alimentos já prontos, evitar o consumo de bebidas alcoólica e não fumar. Em contraste os passos menos seguidos foram o consumo reduzido de doces e a prática diária de 30 minutos de atividade física. Com maior frequência que os demais, idosos com a melhor avaliação da auto-percepção de saúde e com maior renda familiar consomem diariamente frutas, leite e derivados e evitam o consumo de bebida alcoólica, Entre os idosos eutróficos e com baixo risco para doenças metabólicas a bebida alcoólica também é evitada. Quanto ao estado nutricional, a maioria dos sujeitos desta pesquisa estava com o peso saudável. Intervenções são efetivas na melhoria de alguns dos hábitos alimentares dos idosos e conhecer os hábitos alimentares da população idosa dentro do seu contexto sócio-econômico é importante para subsidiar orientações para as estratégias que promovem a saúde e previnem as doenças.
Introduction: An unbalanced food intake in elderly people increases the risk of developing chronic diseases, such as obesity, diabetes, cardiovascular diseases, hypertension and osteoporosis. In Brazil, one of the actions adopted for preventing these diseases was the ten step guidelines for a healthy eating issued by the Ministry of Health.Objective: To analyze the frequency of compliance to the ten step guidelines for a healthy eating and to verify possible correlations with health self-perception, nutritional status, age, chronic disease prevalence and schooling degree of elderly people in the cities of Dois Irmãos and Pantano Grande, RS.Methodology: A descriptive population study, on house, using a transversal cut with the analysis of secondary data. The sample used in this study is composed by elderly from both genders, living outside geriatric facilities, i. e. , in urban and country homes in the cities of Dois Irmãos and Pantano Grande, RS. The frequency of compliance to each step to a healthy food regimen was obtained by means of a questionnaire with objective questions evaluating the performance of each step as recommended. For nutritional status, the body weight index (BWI) and the risk of obesity associated metabolic complications, the WHO criteria were used (WHO, 1998).Results: A total of 106 individuals (F=55. 7%; M=44. 3%) were included. The major classes were: ages ranging from 60 to 69 (51. 9%); females (55. 7%); alphabetized with incomplete elementary school (43. 4%) and family income up to one minimal wage (42. 3%). Regarding the BWI, the major class was eutrophic (40. 8%) and had high risk of developing obesity related metabolic complications (73. 1%). Regarding the compliance to the steps, the classes were as follows: 93. 5 % of them avoided the daily consumption of alcohol; 90. 7% referred to avoid adding salt to already prepared dishes; 86% ate meat and eggs; 82. 7% had Milk and dairy food daily; 82. 2 % did not smoke; 72. 9% reported three major meals per day and at least one additional snack; 72. 9% did consume vegetables daily and 71% did eat fruits daily; 68. 2% of individuals did refer to drink soft drinks at a maximum of once a week, 66. 4 % consumed greasy food at a maximum of once a week, 63. 6% drank at least two liters of water daily, 59. 4% ate whole grain cereals more than four times a week, 44. 9% ate sweets at a maximum of once a week. The least frequent measure observed was the one referring to the daily exercises (13. 1%).Conclusion: The most higher frequency was found for the adhesionto the steps that recomend three daily meals and at least one snack, daily consumption of fruits, vegetables, Milk and derivatives, meat and eggs; to avoid adding salt to already prepared foods, to avoid the daily consumption of alcoholic beverages and to avoid smoking. We high light that those elders with better evaluation of health self-perception and higher house holdincome do consume fruits, milk and derivatives daily and avoid the consumption of alcoholic beverages. Among the eutrophic elders with low metabolic disease risk the consumption of alcoholic beverages is also avoided. Interventions are effective for the majority of aspects of Elder food habits and to understand the feeding habits of the Elder population within its social economics cenário is important to support strategies that promote health and avoid disease.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3662
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000430909-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,34 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.