Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/410
Tipo: masterThesis
Título: Comparação entre métodos de estimativa da idade óssea: Greulich & Pyle, Eklöf & Ringertz e atlas digital de Gilsanz & Ratib
Autor(es): Benemann, Eleonora Soares
Orientador: Holderbaum, Rejane Maria
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2009
Palavras-chave: ODONTOLOGIA
ORTODONTIA
ORTOPEDIA FACIAL
OSSOS - RADIOGRAFIA
OSSOS - DESENVOLVIMENTO
Resumo: The current research aimed at evaluating the skeletal age, by means of hand and wrist radiographies, using the methods Greulich & Pyle (G&P) (1959), Eklöf & Ringertz (E&R) (1967) and the Gilsanz & Ratib digital atlas (G&R) (2005). The ages obtained from the three methods were compared, and the degree of concordance among them was determined. In order to accomplish these goals, a sample of 80 children was analyzed, 40 of the masculine gender and 40 of the feminine gender, varying from 7 to 15 years-old. All the radiographies of the individuals in the sample were digitized. Concerning the Greulich & Pyle method, an inspection evaluation of the images in the sample was carried out, comparing those images with the radiographies found at the standard atlas (“Radiographic atlas of skeletal development of the hand and wrist”), following the authors' instructions. For Eklöf & Ringertz method, the linear measures were carried out through the program Image Tool and, subsequently, the results were compared with the rates supposed by the authors. Referring to Gilsanz & Ratib method, the digitized images were compared with the images of the authors' digital atlas. Throughout the results, it was possible to realize that there was no expressive difference for the results between the methods Greulich & Pyle and Eklöf & Ringertz, not even for those between the methods Greulich & Pyle and Gilsanz & Ratib. Otherwise, when the rates obtained between the methods Eklöf & Ringertz and Gilsanz & Ratib were compared, statistically expressive differences were observed. In the genre comparison, important differences between the methods used were not noticed. Comparing the three methods concerning valuation of the bone age, Eklöf & Ringertz method presented the highest compatibility with the chronological age of the sample analyzed and Gilsanz & Ratib method presented the lowest one.
A presente pesquisa teve como objetivo avaliar a idade esquelética, por meio de radiografias de mão e punho, utilizando os métodos de Greulich & Pyle (G&P) (1959), Eklöf & Ringertz (E&R) (1967) e o atlas digital de Gilsanz & Ratib (G&R) (2005). Foram feitas comparações das idades obtidas pelos três métodos, e determinado o grau de concordância entre eles. Para isto, analisou-se uma amostra de 80 crianças, 40 do gênero masculino e 40 do gênero feminino, com idades entre 7 e 15 anos. Todas as radiografias dos indivíduos da amostra foram digitalizadas. Para o método de Greulich & Pyle foi realizada uma avaliação inspecional das imagens da amostra, comparando-as com as radiografias encontradas no atlas padrão (“Radiographic atlas of skeletal development of the hand and wrist”), conforme o preconizado pelos autores. Para o método de Eklöf & Ringertz as medidas lineares foram feitas através do programa Image Tool e, posteriormente, seus resultados foram comparados com os valores preconizados pelos autores. Para o método de Gilsanz & Ratib as imagens digitalizadas foram comparadas com as imagens contidas no atlas digital dos respectivos autores. Através dos resultados, verificou-se que não existiu diferença significativa para os escores entre os métodos Greulich & Pyle e Eklöf & Ringertz, nem entre os métodos Greulich & Pyle e Gilsanz & Ratib. Já, quando foram comparados os valores obtidos entre os métodos Eklöf & Ringertz e Gilsanz & Ratib, observaram-se diferenças estatisticamente significantes. Na comparação entre os gêneros não foram encontradas diferenças relevantes entre os métodos utilizados. Na comparação dos três métodos para a estimativa da idade óssea, o que apresentou a maior compatibilidade com a idade cronológica da amostra estudada foi o de Eklöf & Ringertz, e a menor foi para o método de Gilsanz & Ratib.
URI: http://hdl.handle.net/10923/410
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000424759-0.pdfTexto Completo1,92 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.