Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/4358
Tipo: doctoralThesis
Título: Expressão de survivina em tumores do estroma gastrointestinal
Autor(es): Ferreira, Sheila Schuch
Orientador: Garicochea, Bernardo
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Fecha de Publicación: 2007
Palabras clave: MEDICINA
NEOPLASIAS GÁSTRICAS
IMUNOISTOQUÍMICA
ESTUDOS DE COORTES
PROTEÍNAS
MARCADORES BIOLÓGICOS
APOPTOSE
Resumen: Base Teórica:Os GIST são as neoplasias mesenquimais mais freqüentes do trato gastrointestinal. Os fatores de prognóstico relevantes dos GIST são: o tamanho do tumor, topografia e índice mitótico. Survivina é uma proteína inibidora da apoptose envolvida na regulação do ciclo celular, normalmente expressa no núcleo de células pluripotenciais e geralmente inexistente em tecido normais. Survivina possui alta expressividade em neoplasias epiteliais. A expressão de survivina em GIST é desconhecida. Métodos: Amostras teciduais de 43 GIST foram analisadas através de estudo imunoistoquímico com método TMA e utilizando anticorpo monoclonal para survivina com a técnica de avidina-biotina-peroxidase. O objetivo primário foi determinar a prevalência da expressão de survivina nos GIST e definir sua associação com achados patológicos e evolução clínica. A expressão de survivina foi considerada positiva quando mais de 10% das células tumorais observadas em cinco campos de grande aumento apresentavam imunoreatividade. Resultados: Survivina foi expressa em 31 (72%) das 43 amostras. A predominância da expressão ocorreu no citoplasma enquanto que nenhuma reatividade nuclear foi encontrada. Não houve associação entre a expressão de survivina e achados clínico-patológicos. Houve uma tendência em favor da expressão de survivina e diminuição para tempo para progressão. Conclusões:A prevalência de survivina em GIST é semelhante ao anteriormente demonstrado em neoplasias epiteliais e mesenquimais. Os resultados do presente estudo sugerem que a inibição da apoptose mediada por survivina pode se tornar um fator de prognóstico em GIST.
Background: Gastrointestinal stromal tumors are the most common mesenchymal tumors of the gastrointestinal tract. The well-described prognostic factors are tumor size, digestive tract localization and mitotic index. Survivin is an apoptosis inhibitor involved in cell cycle regulation normally expressed in the nucleus of embryogenic and pluripotent stem cells, but is usually absent in normal tissues. Survivin is aberrantly expressed in epithelial neoplasms. The expression profile of survivin in GIST is unknown. Methods: Tissue samples of 43 gastrointestinal stromal tumors specimens were analyzed by immunohistochemistry using TMA method and monoclonal antibodies for survivin with the avidin-biotin-peroxidades technique. The purpose was to determine the prevalence of survivin expression and to define its association with clinical and pathologic features and the clinical outcome. Expression of survivin was considered positive when more than 10% of observed tumor cells in the microscopic field demostrated immunostaining. Results:Survivin was expressed in 31 ( 72%) of 43 samples. Immunostaining ocurred in cytoplasm and no nuclear expression was seen. The correlation between survivin expression and clinical or pathologic features was not demonstrated. There is a trend in favor of survivin expression and time to progression in our data. Conclusions: The prevalence of survivin in GIST is similar to others studies previously related. The results of present study suggest that the apoptosis inhibition mediated by survivin has the potential to become an independent prognostic factor in GIST.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4358
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000396198-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,21 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.