Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/4412
Tipo: masterThesis
Título: Influência da dor osteomuscular nas atividades laborais em obesos
Autor(es): Caberlon, Cristina Fedrizzi
Orientador: Mottin, Cláudio Corá
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Fecha de Publicación: 2013
Palabras clave: MEDICINA
OBESIDADE
COMORBIDADE
DOR MUSCULAR
Resumen: Introduction: The prevalence of obesity in the population is signaling a change in the landscape of health in Brazil. One of the consequences of this pathology is the musculoskeletal pain - and its influence in people’s social, personal and professional life - which is a big challenge for the multidisciplinary treatment of obesity. The objective of this study was to evaluate musculoskeletal pain in labor activities in obese individuals. Methods: Non-controlled cross-sectional study. During 8 months all obese individuals in preoperative following in a Tertiary Care Centre of Reference for the treatment of obesity and metabolic syndrome were invited to participate. 95 people filled the Nordic Musculoskeletal Questionnaire (QNSO) after signing Term of Consent and met the inclusion criteria for the study. Results: The study showed that 66. 31% of the subjects experienced musculoskeletal pain at some region of the body in the last 12 months and 44. 21% did not work, in the same period, because of musculoskeletal pain. There was a statistical association between Body Mass Index and the three aspects evaluated by the Nordic Musculoskeletal Questionnaire. Conclusion: The musculoskeletal pain was often reported by obese individuals who participated in this study and in most cases prevented the execution of work activities of these people. It’s important to continue the studies about this subject to better serve the health of this population.
Introdução: A prevalência de obesidade na população está sinalizando a mudança no panorama da saúde no Brasil. Dentre as consequências que esta patologia traz para os indivíduos, está a dor osteomuscular - e sua influência nos âmbitos social, pessoal e profissional das pessoas - que é um grande desafio para a equipe multidisciplinar de tratamento da obesidade. O objetivo deste trabalho foi avaliar a dor osteomuscular nas atividades laborais de indivíduos obesos.Métodos: Estudo transversal não-controlado. Durante 8 meses todos os indivíduos obesos em acompanhamento de pré-operatório em um Centro de Atendimento Terciário de Referência para o tratamento de Obesidade e Síndrome Metabólica foram convidados a participar da pesquisa. 95 pessoas preencheram o Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares (QNSO) após assinarem Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e terem preenchido os critérios de inclusão para o estudo. Resultados: O estudo evidenciou que 66,31% dos indivíduos sentiram dor osteomuscular em alguma região do corpo nos últimos 12 meses e que 44,21% deixaram de exercer atividade laboral alguma vez, no mesmo período, em função de dor osteomuscular. Houve associação estatística entre IMC e os três aspectos avaliados pelo QNSO. Conclusão: A dor osteomuscular foi muito relatada pelos indivíduos obesos que participaram deste estudo e na maioria dos casos impediu a execução de atividades laborais destas pessoas. Percebe-se a necessidade de continuar os estudos que abordem esta temática para melhor atender e intervir na saúde desta população.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4412
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000449053-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo878,2 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.