Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/4472
Registro completo de metadatos
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorSouza, Antônio Carlos Araújo deen_US
dc.contributor.authorVoser, Rogério da Cunhaen_US
dc.date.accessioned2013-08-07T19:04:53Z-
dc.date.available2013-08-07T19:04:53Z-
dc.date.issued2006pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/4472-
dc.description.abstractAIM: This study aimed at comparing the bone mineral density (BMD) among middle aged men performing different kinds of professional physical activities. METHODS: This observational cross-sectional study, developed at the Bone Density service of São Lucas Hospital from Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre, analysed 59 volunteer men, aging from 50 to 65 years old that work as mailmen, taxi drivers and physicians. Those who presented osteoporosis were excluded, once this disease could be seen as a secondary factor result. It was used the Dual Energy Xray Absorptiometry DXA (QDR 4500 A Hologic Inc. Boston USA) in order to analyse lumbar spine, femur and tibia. HPA data were collected through the questionnaires of Baecke and col. (1982). RESULTS: The comparison of BMD average among professions presented significant difference for all femur sites analysed. The femur neck showed that mailmen and taxi drivers BMD are higher than physicians BMD (p=0,002). Trochanter demonstrated that mailmen BMD is superior to the physicians BMD (p=0,001). Finally, the total femur revealed that mailmen and taxi drivers BMD are significantly different from physicians (p<0,001). Physicians presented bigger prevalence of osteopenia than mailmen and taxi drivers. The scores occupational physical activity (OPA) were significant for mailmen (during 21-30 years old period) in relation to physicians; for mailmen (during 31-50 years old period) in relation to taxi drivers and physicians; and also for mailmen (during last 12 months) in relation to taxi drivers and physicians. The scores of physical exercises practice and leisure activities (PLE) were significant for physicians (during 31-50 years old period and last 12 months) in relation to taxi drivers. The physical activities of locomotion (PAL) presented mailmen with significantly higher scores in relation to taxi drivers. The scores evolution of occupational physical activities (OPA) during life among professions is significantly different (p< 0,001). Mailmen have a different evolution from taxi drivers and physicians, showing an increase in OPA scores during life, while taxi drivers and physicians had a decrease. The evolution of PLE during life, among professions, was not significantly different. The analysis through multiple linear regressions showed that the OPA from 21-30 years, PLE from 21-30 years and BMI were significant variables for L1-L4 BMD. Concerning total femur BMD, PLE from 21- 30 years, OPA for last 12 months and BMI were significant variables and physicians activity showed negative coefficient, revealing to be harmful for this area. The most significant variables for total tibia BMD were PLE from 21-30 years in a positive way and the physicians activity showing a negative relation. CONCLUSION: The professional physical activity and HPA during life improve the increase and preservation of BMD in adult and middle aged men.en_US
dc.description.abstractOBJETIVO: O estudo objetivou comparar a densidade mineral óssea (DMO) entre homens de meia idade que exercem diferentes tipos de atividades profissionais. MÉTODOS: Este estudo do tipo observacional, transversal, realizado no serviço de Densitometria Óssea do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre, avaliou 59 indivíduos, voluntários, do gênero masculino, com idade entre 50 anos e 65 anos, que exerciam as profissões de carteiro, taxista e médico. Os indivíduos que apresentaram osteoporose foram excluídos, uma vez que a mesma poderia ter sido resultado de um fator secundário. Utilizou-se o DXA (QDR 4500 A Hologic Inc. Boston USA), para as analise das regiões da coluna lombar, fêmur e tíbia. Os dados da Atividade Física Habitual foram coletados através dos questionários de Baecke e col. RESULTADOS: A comparação da média da DMO entre as profissões, apresentou diferença significativa para todas as regiões do fêmur avaliadas. A DMO do colo do fêmur dos carteiros e taxistas foi significativamente mais elevada que a dos médicos (p=0,002). O trocanter demonstrou que a DMO dos carteiros foi significativamente superior a DMO dos médicos (p=0,001). Por fim, fêmur total apontou a DMO dos carteiros e dos taxistas com diferença significativa em relação aos médicos (p<0,001). Os médicos apresentaram maior prevalência de osteopenia. Os escores das atividades físicas ocupacionais (AFO) mostraram-se significativas nos períodos de 21-30 anos no que diz respeito aos carteiros em relação aos médicos; dos 31-50 anos dos carteiros em relação aos taxistas e médicos; 12 últimos meses também dos carteiros em relação aos taxistas e médicos. Escores da prática de exercícios físicos e atividades de lazer (EFL) foram significativos dos 31-50 anos e nos últimos 12 meses para os médicos em relação aos taxistas. As atividades físicas de locomoção (AFLOC) apresentaram os carteiros com escores significativamente mais elevados em relação aos taxistas. A evolução da AFO ao longo da vida entre as profissões foi significativamente diferente (p< 0,001). Os carteiros têm uma evolução diferente do médico e taxista, apresentando um aumento nos escores da AFO, ao longo dos anos, enquanto que o taxista e o médico tiveram uma diminuição. A evolução de EFL ao longo da vida entre as profissões não se mostrou significativamente diferente. A análise através de regressões lineares múltiplas demonstrou que a AFO 21-30, EFL 21-30 e o IMC foram variáveis importantes para a DMO de L1-L4. Para a DMO fêmur total, o EFL 21-30, a AFO 12M, o IMC influenciaram positivamente e a profissão de médico mostrou coeficiente negativo demonstrando ser prejudicial para a massa óssea desta região estudada. As variáveis que mais influenciaram na DMO da tíbia total foram o EFL 21-30 de forma positiva e a profissão de médico apresentando uma relação negativa. CONCLUSÃO: A atividade física profissional e atividade física habitual realizada ao longo da vida contribuem para aumento e preservação da DMO e prevenção da osteoporose em homens adultos de meia idade.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.subjectMEDICINApt_BR
dc.subjectGERIATRIApt_BR
dc.subjectGERONTOLOGIApt_BR
dc.subjectIDOSOSpt_BR
dc.subjectENVELHECIMENTOpt_BR
dc.subjectOSSOS - DOENÇASpt_BR
dc.subjectDENSIDADE ÓSSEApt_BR
dc.subjectHOMEMpt_BR
dc.subjectPROFISSÕESpt_BR
dc.subjectATIVIDADES MOTORASpt_BR
dc.subjectOSTEOPOROSEpt_BR
dc.titleComparação da densidade mineral óssea entre homens de meia idade que exercem diferentes tipos de atividades profissionaispt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúdept_BR
dc.degree.levelDoutoradopt_BR
dc.degree.date2006pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000348607-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,56 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.