Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4496
Tipo: masterThesis
Título: Proteinúria e ácido úrico sérico maternos em pacientes com síndrome de HELLP
Autor(es): Cunha, Hilda Helena Souza
Orientador: Antonello, Ivan Carlos Ferreira
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: MEDICINA
SÍNDROME HELLP
PRÉ-ECLÂMPSIA
ÁCIDO ÚRICO
PROTEINÚRIA
GESTANTES
Resumo: Objective: To evaluate the association of maternal serum uric acid (UA) and proteinuria with clinical and demographic data of pregnant women with preeclampsia syndrome (PES) complicated by HELLP syndrome. Methods: One hundred and nine pregnant women were divided into two groups: group 1 - HELLP – pregnant women with PES complicated by HELLP syndrome (n=64); group 2 – PES – pregnant women with PES but no HELLP syndrome (n=105).Results: Age, ethnicity, parity, delivery mode and perinatal mortality were not statistically different between groups. Systolic and diastolic blood pressure, protein to creatinine (P/C) ratio, uric acid, creatinine and maternal complications were statistically different between groups; values were higher and events, more frequent among pregnant women with HELLP syndrome. The newborns of pregnant women with HELLP syndrome were more premature, had a lower birth weight and a lower APGAR score. Conclusion: Uric acid equal to or higher than 6. 0 gm/dL and P/C ratio equal to or higher than 5 were more frequent in gestations with HELLP syndrome, which suggests that elevated proteinuria and uric acid levels in pregnant women with PES may increase the chances of developing HELLP syndrome.
Objetivo: Avaliar a associação dos níveis maternos de ácido úrico sérico (AU) e proteinúria e os dados clínicos e demográficos em gestações complicadas por síndrome de pré-eclâmpsia (SPE), com síndrome de HELLP.Métodos: Cento e sessenta e nove gestantes foram divididas em dois grupos: Grupo 1 - HELLP – gestantes com SPE complicada pela síndrome de HELLP (n=64); Grupo 2 – SPE – gestantes com SPE sem síndrome de HELLP (n=105).Resultados: Não ocorreram diferenças estatisticamente significativas quanto às variáveis idade, cor, paridade, via de parto e mortalidade perinatal entre os grupos. Pressão arterial sistólica, pressão arterial diastólica, índice proteinúria/creatininúria (P/C), ácido úrico, creatinina e complicações maternas apresentaram diferença estatisticamente significativa entre os dois grupos, sendo mais elevados e mais frequentes nas gestantes com síndrome de HELLP. Observou-se que os RN de gestantes com síndrome de HELLP foram mais prematuros, apresentaram menor peso ao nascimento e menor índice de APGAR. Conclusão: Ácido úrico igual ou maior do que 6,0 mg/dL e índice P/C igual ou maior do que 5 foram mais frequentes nas gestações com síndrome de HELLP, o que permite supor que maiores valores de ácido úrico e de proteinúria em gestantes com SPE aumentam a chance de desenvolvimento de síndrome de HELLP.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4496
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000443764-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,84 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.