Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4539
Tipo: masterThesis
Título: Cessação do tabagismo em idosos
Autor(es): Martins, Edna Thais Jeremias
Orientador: Chatkin, José Miguel
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: MEDICINA
ABANDONO DO USO DE TABACO
TABAGISMO
PSICOTERAPIA COGNITIVA
IDOSOS
QUALIDADE DE VIDA
EXPECTATIVA DE VIDA
SAÚDE DO IDOSO
Resumo: Introduction : The older smokers often are not encouraged to quit smoking, because the erroneous idea that it is too late for such intervention. Currently, this situation needs to be reviewed, owing to the increase in life expectancy and the improved quality of life. Objective : to compare smoking cessation rates, using a cutoff of 60 years. Methodology : In a cohort study design, smokers (n=987) were submitted to the same cognitive behavioral therapy associated with pharmacotherapy at the Smoking Cessation Clinic of Hospital Sao Lucas, in Porto Alegre, Brazil from July 2004 to June 2009. The smoking cessation rates were evaluated at 2, 6 and 12 months. Abstinence was confirmed by exhaled exhaled carbon monoxide<10ppm. Volunteers were grouped according to age <60y and >60years old. Results : The abstinence rates (±SD) for the <60 years group were 57. 1% (±1. 9), 46. 8% (± 2. 1) and 43. 5% (± 2. 7) at 2, 6 and 12 months of follow-up, respectively. The rates for the >60 years group were 67,4% (± 4,3), 52,3% (±5,4) e 53,3% (± 5,4), respectively. The difference was not statistically significant using Cox regression (adjusted HR 0. 90; 95%CI 0. 66–1. 22; p=0. 48).Conclusions : In this routine clinical care setting, the smoking cessation treatment determined similar abstinence rates in both smokers age groups.
Introdução : Muitas vezes os fumantes idosos não são encorajados a abandonar o tabagismo, devido à idéia errada de que é tarde demais para tais intervenções. Atualmente esta situação precisa ser revisada, tendo em vista o aumento da expectativa de vida e a melhora da qualidade de vida da população. Objetivo : Comparar as taxas de cessação do tabagismo, usando ponto de corte de 60 anos. Metodologia : Trata-se de um estudo coorte, no qual os fumantes (n = 987) foram submetidos ao mesmo regime de terapia cognitivo-comportamental associada à farmacoterapia no Ambulatório de Cessação do Tabagismo do Hospital São Lucas, em Porto Alegre, Brasil, de julho de 2004 a junho de 2009. As taxas de cessação do tabagismo foram avaliadas em 2, 6 e 12 meses. A abstinência foi confirmada por teste de monóxido de carbono exalado <10ppm. Os voluntários foram agrupados por idade <60 e ≥60 anos. Resultados : As taxas de abstinência (±DP) no grupo <60 anos foram 57,1% (± 1,9), 46,8% (±2,1) e 43,5% (±2,7) aos 2, 6 e 12 meses de seguimento, respectivamente. As taxas para o grupo ≥60 anos foram 67,4% (±4,3), 52,3% (±5,4) e 53,3% (±5,4), respectivamente. A diferença não foi estatisticamente significativa com a regressão de Cox (HR ajustado 0,90, IC95% 0,66-1,22, P=0,48).Conclusão : Neste contexto do atendimento clínico de rotina, o tratamento para cessação do tabagismo determinou taxas de abstinência semelhantes em ambos os grupos etários de fumantes.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4539
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000443022-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,97 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.