Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4554
Tipo: masterThesis
Título: Relação entre hormônio antimülleriano, contagem de folículos antrais, volume ovariano e resultados de fertilização in vitro
Autor(es): Boeno, Andrey Cechin
Orientador: Silva, Vinicius Duval da
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: MEDICINA
FERTILIDADE HUMANA
FERTILIZAÇÃO IN VITRO
TÉCNICAS REPRODUTIVAS
GESTAÇÃO
Resumo: O objetivo deste estudo foi verificar se existe relação preditiva da medida do nível sérico do hormônio antimülleriano (HAM), da contagem de folículos antrais (CFA) e do volume ovariano com os resultados de FIV. Realizou-se um estudo prospectivo no período de janeiro de 2010 a março de 2012 com mulheres de 35 anos ou mais que realizaram FIV. Os níveis do HAM, CFA e volume ovariano foram correlacionados com resposta à hiperestimulação ovariana, com as taxas de fertilização, com a qualidade dos embriões e com os índices de gestação. Foram avaliadas 40 pacientes com uma mediana de idade de 39 anos. Observou-se uma correlação direta significativa entre os níveis do HAM e o número de folículos maiores de 14 mm (rS = 0,81 e P < 0,001), ocorrendo o mesmo com a CFA (rS = 0,69 e P < 0,001). Tal correlação não foi significativa quando avaliado o volume ovariano. HAM, CFA e volume ovariano não apresentaram uma correlação estatisticamente significativa com as taxas de fertilização, com a qualidade embrionária, nem com os índices gestação. Na predição de boa ou má resposta, HAM e CFA apresentaram um alto valor preditivo positivo (100% para o HAM e 87% para a CFA, usando um ponto de corte de 0,9 ng/ml e 7 folículos respectivamente, valores estabelecidos pela curva ROC). Concluímos, com o estudo, que HAM e CFA podem ser utilizados como preditores da resposta à hiperestimulação ovariana em FIV; porém, não estão relacionados à qualidade embrionária, taxas de fertilização ou gestação.
The aim of this study was to check if there is a predictive relationship of measured serum levels of anti-Mullerian hormone (AMH), antral follicle count (AFC) and ovarian volume with the results of IVF. We conducted a prospective study between January 2010 and March 2012 with women aged 35 or more who underwent IVF. The levels of AMH, AFC and ovarian volume were correlated with response to ovarian hyperstimulation, with rates of fertilization, with embryo quality and pregnancy rates. We evaluated 40 patients with a median age of 39 years old. There was a significant direct correlation between the levels of AMH and the number of follicles larger than 14 mm (rS = 0. 81 and P < 0. 001). The same happened to the AFC (rS = 0. 69 and P < 0. 001). This correlation was not significant when evaluated the ovarian volume. AMH, AFC and ovarian volume did not show a statistically significant correlation with rates of fertilization, with embryo quality or with pregnancy rates. In predicting good or poor response, AMH and AFC showed a high positive predictive value (100% for the AMH and 87% for AFC, using a cutoff of 0. 9 ng/ml and 7 follicles respectively, values established by ROC curve). We conclude from this study that AMH and AFC can be used as predictors of response to ovarian hyperstimulation in IVF, but they are not related to embryo quality, fertilization rates or pregnancy.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4554
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000444693-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo331,5 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.