Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/4604
Tipo: masterThesis
Título: Utilização de células mononucleares na regeneração de lesão aguda do VII par craniano: estudo experimental em ratos
Autor(es): Martins, Diogo Marilio
Orientador: Silva, Jefferson Luis Braga da
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Fecha de Publicación: 2009
Palabras clave: MEDICINA
PARALISIA FACIAL
NERVO FACIAL - CIRURGIA
EPIDEMIOLOGIA EXPERIMENTAL
PARALISIA DE BELL
RATOS DE WISTAR
CÉLULAS
Resumen: Introduction: Peripheral facial paralysis has significant impact on patient’s life. Only Bell-s palsy is more common of the traumatic causes, whose prognosis is variable. End-to-end anastomosis is viable in very few cases. Mononuclear cells have shown good results in the peripheral nerves regeneration, although there are no studies of the seventh cranial nerve. Objectives: To study the functional recovery of facial nerve after acute injury with immediate repair using mononuclear cells in an experimental model. Material and Methods: Experimental, controlled, randomized and blind study. Sixteen Wistar rats were divided into two groups. It was performed a four millimeters resection of the facial nerve trunk and then interposed a silicone tube, filled with mononuclear cells in group 1 and vehicle in group 2. The animals were evaluated by functional test: observation of vibrissae movement, eye closure and vibrissae-eyes sum for 64 days. It was also performed macroscopic and histological examining at the end of the study. The groups were compared through the median, measured by the Mann-Whitney U-test. The significance level was 5%. Results: The DELTA (final value - initial value) for the vibrissae-eye sum was -0. 50 for group 1 and -1. 50 for group 2, showing a satisfactory functional recovery in both groups. The eye closure was an early improvement in mononuclear cells group, evidenced by the median between the second and third weeks. The area under the curve, which evidences the overall effect of the treatment, did not result in any statistically significant difference between the groups. Conclusions: The two groups, mononuclear cells and control, had recovery of facial movements in functional test after acute injury of the VII cranial nerve in the period of 64 days, and the mononuclear cells group had an early improvement in the eye closure test.
Introdução: A paralisia facial periférica traz impacto significativo na vida dos pacientes. As causas traumáticas ficam atrás somente da Paralisia de Bell e têm prognóstico variável. Anastomoses término-terminais são viáveis em poucos casos. As células mononucleares têm mostrado bons resultados na regeneração de nervos periféricos, porém não existem estudos com o sétimo par craniano. Objetivos: Estudar a recuperação funcional do nervo facial após lesão aguda com reparação imediata utilizando células mononucleares em um modelo experimental. Material e Método: Estudo experimental, controlado, cegado e randomizado. Foram incluídos dezesseis ratos Wistar divididos em dois grupos. Foi realizada ressecção de quatro milímetros do tronco do nervo facial e, então, interposto um tubo de silicone, preenchido com células mononucleares no grupo 1 e com veículo gelificado no grupo 2. Os animais foram avaliados por teste funcional: análise do movimento das vibrissas, do fechamento da rima ocular e somatório vibrissas-olhos durante 64 dias. Também foi realizado exame macroscópico e histológico no final do estudo. A comparação dos grupos foi realizada por meio das medianas, avaliadas pelo teste U de Mann-Whitney. O nível de significância adotado foi 5%. Resultados: O DELTA (valor final – valor inicial) para o somatório vibrissas-olhos foi -0,50 para o grupo 1 e -1,50 para o grupo 2, mostrando uma recuperação funcional satisfatória em ambos os grupos, com uma melhora precoce no fechamento da rima ocular no grupo das células mononucleares evidenciada pelas medianas entre a segunda e terceira semanas. A área sob a curva, que evidencia o efeito global dos tratamentos, não resultou em diferença estatisticamente significativa entre os grupos. Conclusões: Os dois grupos, células mononucleares e controle, obtiveram recuperação da mímica facial no teste funcional após a lesão aguda do VII par craniano no período de 64 dias, sendo que o grupo que utilizou as células mononucleares apresentou recuperação mais precoce no critério fechamento da rima ocular.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4604
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000416586-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,08 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.