Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4678
Tipo: masterThesis
Título: Estudo piloto: noradrenalina vs. placebo como terapia vasopressora precoce em crianças submetidas à ventilação mecânica
Autor(es): Alquati, Tamila
Orientador: Piva, Jefferson Pedro
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Data de Publicação: 2009
Palavras-chave: MEDICINA
PEDIATRIA
RESPIRAÇÃO ARTIFICIAL
VENTILAÇÃO MECÂNICA (MEDICINA)
NOREPINEFRINA
CHOQUE (MEDICINA)
UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA PEDIÁTRICA
CRIANÇAS
HIPOTENSÃO
Resumo: Objectives: to evaluate the hemodynamic effects of early administration of norepinephrine in pediatric patients on mechanical ventilation (MV) and continuous infusion of sedative and analgesic drugs. Method: This double-blind, randomized and placebo controlled trial was conducted in the PICU at General Hospital – Caxias do Sul. The protocol was based on titrated norepinephrine infusion doses (0,1 to 0,4μg/kg/min) or normal saline in equivalent infusions, starting in the first 24hs of MV, and maintaining for 72hs. Children between 1 to 144 months old requiring ventilatory support for five days or more, in continuous use of sedoanalgesic drugs, without history of cardiac arrhythmia and preserved hepatic and renal metabolism were included. Hemodynamic variables (heart rate, systolic, diastolic and mean arterial pressure, vasopressor score), received volume and urine output were closely analyzed. Results: Forty children who were equally distributed between the norepinephrine and placebo groups were included. There were no differences in the basal characteristics, laboratorial findings, PRISM, time of ventilation and mortality. Bronchiolitis/ asthma was the most prevalent diagnosis (60%). The average infusion of the solution was equivalent to 0,143μg/kg/min of norepinephrine. The norepinephrine group showed a significant increase in urine output (0,016), and a constant positive oscillation in the mean arterial pressure compared to the basal and different from the placebo group (p=0,043). There were no differences in the remaining hemodynamic variables. The received volume was similar between the groups, as well as the use of diuretics. Conclusions: The early norepinephrine infusion in children submitted to the mechanical ventilation improves the mean arterial pressure and increases the urine output. These effects can be attributes to reversion of the vasoplegic tone induced by sedatives and analgesics drugs.
Objetivo: Avaliar os efeitos hemodinâmicos da administração precoce de noradrenalina em pacientes pediátricos em ventilação mecânica (VM) e infusão contínua de sedativos e analgésicos. Método: Ensaio clínico, randomizado, duplo-cego e controlado por placebo realizado na UTIP Hospital Geral de Caxias do Sul. O protocolo consistia na utilização de doses tituláveis (0,1 a 0,4μg/kg/min) de noradrenalina ou soro fisiológico, nas primeiras 24hs de VM e durante 72hs. Incluídas crianças de 1 a 144 meses que necessitassem de suporte ventilatório por mais de quatro dias, em uso de sedoanalgesia contínua, sem história de arritmia cardíaca, com metabolismo hepático e renal preservado. Foram analisados variáveis hemodinâmicas (freqüência cardíaca, pressão arterial sistólica, diastólica e média, escore vasopressor), volumes recebidos e débito urinário. Resultados: Foram incluídas quarenta crianças igualmente distribuídas entre os grupos noradrenalina e placebo, sem diferenças nas características basais, exames iniciais, PRISM, no tempo de ventilação ou mortalidade. Bronquiolite/ asma foi o diagnóstico mais prevalente (60%). A infusão média da solução em estudo foi equivalente a 0,143μg/kg/min de noradrenalina. O grupo noradrenalina apresentou aumento significativo da diurese (p = 0,016), com uma variação positiva constante da pressão arterial média em relação ao basal e diferente do grupo placebo (p = 0,043); sem diferenças nas demais variáveis hemodinâmicas. O volume recebido foi semelhante entre os grupos, assim como o uso de diurético. Conclusão: O uso de noradrenalina precoce em crianças submetidas à ventilação mecânica promove aumento na pressão arterial média e na diurese. Tais efeitos podem ser atribuídos à reversão da vasoplegia induzida por sedativos e analgésicos.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4678
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000420389-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,18 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.