Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4691
Tipo: doctoralThesis
Título: A relação entre a asma não atópica e a exposição à infecções nos primeiros anos de vida em escolares de uma comunidade pobre do sul do Brasil
Autor(es): Pereira, Marilyn Urrutia
Orientador: Stein, Renato Tetelbom
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Data de Publicação: 2007
Palavras-chave: MEDICINA
PEDIATRIA
DOENÇAS RESPIRATÓRIAS
ASMA
Resumo: Objetivo: Asma e comum nos centros urbanos da América Latina, mas a asma atópica pode não ser o fenótipo entre essas crianças. As infecções por helmintos são altamente prevalentes nas populações pobres. Nossa hipótese é que essas crianças apresentam uma asma alérgica atenuada, enquanto que outros fatores estariam relacionados com a expressão de sibilância não atópica/fenótipos de asma. Métodos: Um total de 1. 982 crianças do sul do Brasil, com uma idade media de 10. 1 ± 0. 76 anos, completaram um questionário sobre asma, e 1. 011 foram avaliados para parasitose intestinal e atopia usando testes cutâneos. Resultados: Sibilância nos últimos 12 meses foi reportada por 25. 6% e 9. 3% demonstrou asma recorrente; 13% tinham testes cutâneos positivos e 19. 1% eram positivos para algum tipo de helmintos. A maioria das crianças com sibilância ou asma apresentava teste cutâneo negativo; entretanto a sibilância severa era mais prevalente entre a minoria atópica. A infecção por helmintos estava inversamente associada com testes cutâneos positivos. Bronquiolite X 2 anos de vida foi o maior fator de risco independente para asma não atopica aos 10 anos de vida; outros fatores de risco são: alta carga de infecção de Ascaris, historia familiar de asma e testes cutâneos positivos. Conclusões: A maioria da asma ou sibilância era do fenótipo não atópico, sugerindo que alguns helmintos poderiam atenuar o efeito da expressão atópica da doença, enquanto que a bronquiolite viral predispõe mais especificamente a sintomas recorrentes das vias aéreas.
Objective: Asthma is common in urban centres in Latin America, but atopic asthma may not be the main phenotype among children. Helminth infections are highly prevalent in poor populations, and it was hypothesised that they attenuate allergic asthma, whereas other factors are related to the expression of a nonatopic wheeze/asthma phenotype. Methods: A total of 1,982 children from Southern Brazil with a mean±SD age of 10. 1±0. 76 yrs completed asthma questionnaires, and 1,011 were evaluated for intestinal parasites and atopy using skin-prick tests (SPTs). Results: Wheeze in the previous 12 months was reported by 25. 6%, and 9. 3% showed current asthma; 13% were SPT-positive and 19. 1% were positive for any helminths. Most children with either wheeze or asthma were SPT-negative; however, severe wheeze was more prevalent among the atopic minority. Helminth infections were inversely associated with positive SPT results. Bronchiolitis before the age of 2 yrs was the major independent risk factor for asthma at age 10 yrs; high-load Ascaris infection, a family history of asthma and positive SPT results were also asthma risk factors. Conclusions: Most asthma and wheeze are of the nonatopic phenotype, suggesting that some helminths may exert an attenuating effect on the expression of the atopic portion of the disease, whereas viral bronchiolitis predisposes more specifically to recurrent airway symptoms.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4691
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000394372-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo3,3 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.