Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4742
Tipo: masterThesis
Título: Comparação de dois protocolos de analgesia para tratamento de emergências ortopédicas pediátricas
Autor(es): Barcelos, Andrea Lucia Machado
Orientador: Piva, Jefferson Pedro
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: MEDICINA
PEDIATRIA
ORTOPEDIA
CRIANÇAS - FRATURAS
ANALGÉSICOS
ANALGESIA
MORFINA
KETAMINA
EMERGÊNCIAS
Resumo: AIM : To compare the efficacy of the intravenous administration of two analgesics (morphine or ketamine) for reduction of fractures or dislocations in children. METHODS : Randomized and controlled study conducted in the emergency department of a university hospital. Patients between 3 years to 14 years and 6 months old presenting dislocation or bone fracture requiring closed reduction were included. A previous sedation was provide with midazolam and analgesia was performed in a random way: IV ketamine or IV morphine. The groups were then compared to time required to start the intervention, the duration of the reduction and immobilization, the child's cooperation during the procedure, to the satisfaction of parents and orthopedic and adverse reactions. RESULTS : Twenty-five children were included. Demographic data, type of injury and pain scores before procedure was similar in both groups. The duration of the procedure was significantly lower in the morphine group compared to the ketamine group (median 3 versus 5 minutes; < p 0. 027). The median pain score of the child after the procedure was 2 in both groups. Parents (guardians children) as well as orthopedic surgeons were very satisfied in both groups (p>0,3 and >0,2). One patient in the ketamine group and 3 in the morphine group presented lower saturation with rapid reversion (p>0,2).CONCLUSION : The results support the efficacy of ketamine as compared with standard analgesics such as morphine, in facilitating the reduction of dislocations or fractures in pediatric emergency with respect to pain relief and anxiety and parental satisfaction and orthopedists.
OBJETIVO : Comparar a eficácia de dois analgésicos endovenosos (cetamina ou morfina) para a redução de luxações ou fraturas em crianças.MÉTODOS : Estudo randomizado e controlado, conduzido no serviço de emergência de um hospital universitário. Foram incluídos pacientes entre 3 anos a 14 anos e 6 meses apresentando luxação ou fratura fechada necessitando redução. Era realizada sedação prévia com midazolam e analgesia de forma randomizada para receber cetamina ou morfina. Os grupos foram comparados em relação ao tempo necessário para iniciar a intervenção, à duração da redução e imobilização, à cooperação da criança durante o procedimento, à satisfação dos pais e do ortopedista e a reações adversas. RESULTADOS : Vinte e cinco crianças foram incluídas. Dados demográficos, tipo de lesão e escore de dor antes da intervenção foram similares nos dois grupos. O tempo de duração do procedimento foi significativamente menor no grupo morfina em relação ao grupo cetamina (mediana 3 versus 5 minutos; p<0,027). A mediana do escore de dor da criança após o procedimento foi 2 em ambos os grupos. Tanto os pais quanto os ortopedistas ficaram muito satisfeitos em ambos os grupos (p>0. 3 e >0,2). Um paciente do grupo cetamina e 3 do grupo morfina apresentaram queda de saturação com rápida reversão (p>0,2).CONCLUSÃO : Os resultados reforçam a eficácia da cetamina, quando comparada com um analgésico padrão como a morfina, em facilitar a redução de luxações ou fraturas em emergência pediátrica no que tange ao alívio da dor e ansiedade e satisfação dos pais e ortopedistas.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4742
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000438021-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,08 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.