Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4835
Tipo: masterThesis
Título: Passos e descompassos: práticas em saúde mental na perspectiva da integralidade
Autor(es): Bedin, Dulce Maria
Orientador: Scarparo, Helena Beatriz Kochenborger
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Data de Publicação: 2010
Palavras-chave: PSICOLOGIA SOCIAL
SAÚDE MENTAL
SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE
ATENÇÃO À SAÚDE
SAÚDE PÚBLICA
POLÍTICAS PÚBLICAS
Resumo: The study is about the way to put in practice the mental health of the Unified Health System (SUS) in the perspective of the integrality. It is based on the building of the complex thinking by Edgar Morin, for instances, the recursively, dialogue and hologram. For that, initially, it id presented a section: Integrality and mental health in the SUS in light of Morin‟s complexity of health theory, that evaluate deeply the historical aspects of these systems of health, an important change in the model of public health attention in Brazil. Furthermore, is based on the different roots in search of attention‟s integrality, described in the SUS theories, pointing to the possibilities and difficulties in the adequate warranty of the mental health attention. Looking up the trouble practices performed nowadays in the city of Porto Alegre, based on the perspective of the integrality, this research offers a second section named: “Practices in mental health in the SUS: situations in the city of Porto Alegre”. Based on the qualitative approach, it was associated the complex thoughts to the field question perspectives through a discursive practice. Thus, it´s build the theme-field, based on the possibility of inserting on spaces that discuss matters of the area for a period of ten months. Surveyed people entered in spaces that shaped the theme-field and the data were collected through journal field recordings and documents from the public domain. The section includes entries of articulation and developing strategies for confronting the challenges of integrality in the field of health, more specifically in mental health practices, through critical theoretical constructs that show the use of the method as possibility of practice of care in act. The analysis resulted in the visibility not only in the creation acts and innovation in the building of the whole action in mental health, but also in the fragility through this net is exposed, due to diffuse interests, few investments and not articulated social politics.
A pesquisa trata das circunstâncias de efetivação das práticas em saúde mental no Sistema Único de Saúde (SUS) na perspectiva da integralidade. Apóia-se nos operadores do pensamento complexo propostos por Edgar Morin, a saber, a recursividade, a dialogicidade e o holograma. Inicialmente é apresentada a seção: “Integralidade e Saúde Mental no SUS à luz da Teoria da Complexidade de Morin”, que aprofunda teoricamente aspectos da história da construção desse sistema de saúde, uma mudança ousada do modelo de atenção em saúde pública no Brasil. Além disso, trata de seus desdobramentos na busca pela integralidade da atenção, preconizada nos pressupostos do SUS e aponta possibilidades e entraves na garantia adequada da atenção em saúde mental com base em reflexões associadas ao pensamento complexo. Visando a problematização das práticas atuais em saúde mental no Município de Porto Alegre, tendo em vista a perspectiva da integralidade, a pesquisa oferece a segunda seção chamada: “Práticas em saúde mental no SUS: situações do Município de Porto Alegre”. Apoiada em uma abordagem qualitativa, associa o pensamento complexo à perspectiva do campo-tema e à análise da produção de sentidos no cotidiano através das práticas discursivas. Assim, constrói-se o campo-tema, com base na inserção em espaços de interlocução sobre assuntos da área pelo período de dez meses. Participaram da pesquisa pessoas inseridas nos espaços que compuseram o campo-tema e os dados foram coletados através de diário de campo, gravações e documentos de domínio público.A seção contempla movimentos de articulação e elaboração de estratégias de enfrentamento dos desafios da integralidade no campo da saúde, mais especificamente nas práticas de saúde mental, através de construções teórico-críticas que mostram o uso do método como possibilidade de práticas de cuidado em ato. A análise possibilitou a visibilidade não apenas de atos de criação e inovação na construção de ações integradas em saúde mental, como também da fragilidade à que está exposta essa rede, devido a interesses difusos, escassos investimentos e políticas sociais desarticuladas.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4835
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000422212-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo734,24 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.