Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/4883
Tipo: doctoralThesis
Título: Traumatologia desenvolvimental: o impacto da negligência na infância na memória de adultos
Autor(es): Grassi-Oliveira, Rodrigo
Orientador: Stein, Lilian Milnitsky
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Fecha de Publicación: 2007
Palabras clave: PSICOLOGIA
PSICOBIOLOGIA
CRIANÇAS - MAUS TRATOS
TRAUMAS PSICOLÓGICOS
ESTRESSE
DEPRESSÃO
MEMÓRIA
Resumen: INTRODUÇÃO: A traumatologia desenvolvimental é um termo proposto por De Bellis, (2001) e consiste na investigação sistemática do impacto psiquiátrico e psicobiológico de eventos adversos ao desenvolvimento infantil. A maioria dos estudos com animais utilizam modelos de privação materna para investigar o efeito do estresse precoce na resposta comportamental e neurobiológica de adultos, mas surpreendentemente o impacto psicobiológico das formas de negligência infantil são muito poucos investigados em humanos. OBJETIVO: Estudar o efeito da história de negligência na infância em relação à performance em testes de memória de mulheres com Depressão Maior (MDD), além de investigar associações com variáveis neurobiológicas e psicossociais. MÉTODO: A presente tese é composta por três estudos. O primeiro estudo, de cunho teórico, revisa os últimos 18 anos da literatura científica no que tange a artigos sobre psicobiologia dos maus-tratos infantis, publicados em revistas com fator de impacto maior que 1. O segundo estudo propõe um modelo de regressão múltipla, onde se investigou o papel da negligência física na infância (CPN) e do nível plasmático do Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF) no desempenho da memória verbal de mulheres adultas com MDD. Por fim, o terceiro estudo consistiu em um experimento onde mulheres com MDD e que relatavam ter sofrido negligência emocional na infância (CEN) foram comparadas com mulheres com MDD sem CEN e controles saudáveis em relação ao desempenho em um teste de reconhecimento para palavras semanticamente associadas.RESULTADOS: No primeiro estudo “Psicobiologia dos Maus-tratos na Infância: Efeito de Peso Alostático?” foram selecionados 75 artigos (Fator de Impacto JCR: 1 - 31. 4, mediana: 5. 88) para essa revisão. Os resultados do segundo estudo “Negligência Física na Infância, Baixo Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF) no Plasma e Prejuízo da Memória Verbal em Adultos” sugerem a existência de correlações significativas entre recordação verbal imediata e severidade da depressão, sintomas do transtorno de estresse pós-traumático, negligência física na infância (CPN) e BDNF plasmático. A recordação verbal posterior mostrou-se associada às mesmas variáveis, além de estar associada com a quantidade de anos de instrução. Ainda, o grupo com depressão maior e histórico de negligência física na infância (MDD + CPN) mostrou maior prejuízo na recordação imediata e posterior quando comparado aos demais grupos, mas o mesmo padrão não é observado para o percentual de retenção da memória. Foi observado que a severidade da CPN e o baixo BDNF plasmático predizem o prejuízo na recordação verbal imediata. Além disso, a CPN foi relacionada com o grau de comprometimento da memória verbal imediata e posterior, corroborando diversos estudos que investigaram essa relação com exposição na infância ao abuso sexual. O terceiro estudo “O Comprometimento da Memória de Essência em Mulheres com Negligência Emocional na Infância Reduz o Falso Reconhecimento” indica que o grupo com negligência emocional (EN+) teve menores porcentagens de reconhecimento falso quando comparado com os grupos sem negligência emocional (EN-) e o controle. No que diz respeito ao reconhecimento correto de palavras que foram mostradas anteriormente (taxas de acerto), os grupos não mostraram diferenças significativas entre si.Métodos de detecção de sinal apontam para diferenças significativas entre grupos na sensibilidade para memória literal. Condizente com as análises iniciais, o grupo EN+ foi menos afetado pelo efeito semântico, indicando um comprometimento da capacidade de associação semântica, refletido pelo prejuízo na memória de essência. CONCLUSÃO: A presente tese traz resultados até então não encontrados na literatura. Os estudos sugerem um efeito das formas de negligência na infância sobre a memória que poderia ser modulado pela ação de neurotrofinas. Considerando que o modelo da traumatologia desenvolvimental consiste em uma rede de complexas interações entre genética, experiências ambientais, períodos críticos de vulnerabilidade desenvolvimental e características de resiliência, na tentativa de entender como tais fatores poderiam influenciar mudanças nos sistemas biológicos de estresse e no desenvolvimento cerebral, ressalta-se a necessidade de replicação dos resultados para conclusões mais definitivas.
INTRODUCTION: Developmental traumatology is a model of De Bellis (2001), it consists of systematic investigation of psychological and psychobiological impact on adverse events to child development. The majority of animal studies use maternal deprivation as a method to investigate the effect of early stress on behavioral and neurobiological responses of adults, but interesting the psychobiological impact of neglect forms of maltreatment are very few studied in humans. OBJECTIVE: The main goal is to investigate the effects of history of childhood neglect on memory performance of females with Major Depressive Disorder (MDD), In addition, this work tries to search for associations between memory performance and neurobiological and psychosocial variables. METHOD: The current thesis includes three studies. In the first study, the last 18 years literature on neurobiology and psychobiology of child maltreatment was carefully reviewed in journals with impact factor higher than 1. The second study proposes a multiple regression model where the impact of childhood physical neglect (CPN) and the plasmatic level of Brain Derived Neurotrophic Factor (BDNF) on verbal memory performance of adult females with MDD were investigated. The third study consists in a experiment where females with MDD who reported childhood emotional neglect (EN+) were compared to females with MDD but without EN (EN-) and healthy controls on recognition test performance for semantic related words. RESULTS: The first study “Psychobiology of Childhood Maltreatment: Effects of Allostatic Load?” selected 75 articles (JCR IF range: 1 - 31. 4, median: 5. 88) to the review. The results of second study “Low Plasma Brain Derived Neurotrophic Factor and Childhood Physical Neglect Are Associated with Memory Impairment in Major Depression” suggest significant correlations between immediate verbal recall and severity of depression, posttraumatic stress disorder symptoms, CPN and plasma BDNF.The delayed verbal recall showed associations with the same variables plus years of education. In addition, the MDD+CPN group showed impairment on immediate and delayed recall when compared to other groups, but the same pattern was not observed to memory retention rate. It was observed that the severity of CPN and low plasma BDNF predicted immediate verbal recall impairment and CPN was related with the both immediate and delayed recall, corroborating with previous childhood sexual abuse studies. The third study “Gist Memory Impairment in Depressed Women with Childhood Emotional Neglect Reduce False Recognition” indicates that EN+ group has lower rates of false recognition when compared to EN- and control groups. In regard to true recognition of previous studied words (correct targets recognition) there aren’t significant differences between groups. Signal detection methods show significant differences between groups in regard sensitivity to verbatim memory. Corroborating with the beginning analyses, EN+ group is less affected by semantic effect, indicating a semantic association deficit, reflected by gist memory impairment. CONCLUSION: This thesis coming up with brand new results until now not published in literature. All studies suggest that childhood neglect may have an important role on memory systems and this could be modulated thorough neurotrophins actions. Considering that developmental traumatology model proposed a network of complex interactions between individual genetic constitutions, unique environmental experiences, critical periods of developmental vulnerability, and resilience to the 13 understanding on how these factors can influence changes in stress biological systems and brain development, it is highlighted the importance of such results replication to a more definitive conclusions.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4883
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000401825-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,35 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.