Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4893
Tipo: masterThesis
Título: Características de usuários de crack internados em serviços especializados de Porto Alegre
Autor(es): Sayago, Cristina Beatriz Würdig
Orientador: Oliveira, Margareth da Silva
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Data de Publicação: 2011
Palavras-chave: PSICOLOGIA CLÍNICA
EPIDEMIOLOGIA
DEPENDÊNCIA QUÍMICA - TRATAMENTO
DROGAS
VICIADOS - ASPECTOS PSICOLÓGICOS
COMPORTAMENTO (PSICOLOGIA)
Resumo: O uso de crack pode ocasionar inúmeros danos físicos e/ou mentais e danos sociais, muitos deles podendo ser irreversíveis. O consumo dessas drogas tem aumentado nos últimos anos, sendo considerado um problema de saúde pública. Além disso, as comorbidades psiquiátricas são comuns nos usuários de drogas. Este estudo visa contribuir com o conhecimento necessário para a criação de programas de tratamento e prevenção de uso de crack que levem em consideração as características específicas desse público.O presente trabalho é composto de três seções. A primeira seção objetivou realizar uma revisão de literatura acerca dos danos decorrentes do uso de crack, assim como verificar a maneira como os usuários lidam com os mesmos. Além disso, o estudo objetivou identificar quais aspectos são percebidos por usuários de crack como protetivos ou de risco para o uso da droga. Para efetivação desse estudo, foi realizada uma busca de referências bibliográficas nas bases de dados eletrônicas PsycInfo, PubMed (Medline) e LILACS. Os descritores utilizados na língua inglesa foram: Crack Cocaine, Behavior Addictive, Drug Users e Cognition. Os descritores utilizados na língua portuguesa foram: Cocaína Crack, Comportamento Aditivo, Usuários de Drogas e Cognição, entre os anos de 2003 e 2010. Além disso, foram selecionados alguns capítulos de livros, artigos que constavam nas referências dos trabalhos encontrados e pesquisas de centros e associações de reconhecida importância na área de dependência química. O estudo conclui que do uso do crack decorrem muitos prejuízos, os quais podem ser de ordem física e/ou mental e social. Os usuários percebem que a convivência em um ambiente familiar desarmônico, onde há abandono, indiferença, morte ou separação dos genitores, ou ainda abuso no lar e a existência de um histórico de consumo de drogas por parte da família, são fatores de risco para o envolvimento com drogas ilícitas. Além disso, se verificou que os usuários de crack se utilizam de estratégias para minimizar os danos decorrentes do uso da droga.A segunda seção objetivou: mapear dados referentes à quantidade e padrão do consumo de drogas em usuários de crack; verificar a existência de tratamentos prévios para o uso de crack; identificar aspectos do funcionamento adaptativo e psicopatológico, clinicamente significativos, em pacientes usuários da droga; e avaliar os principais déficits cognitivos dos participantes. O estudo foi transversal quantitativo e contou com uma amostra de 84 pessoas. Os instrumentos utilizados foram: Entrevista Semiestruturada (a qual foi elaborada especificamente para este estudo); Screening Cognitivo do WAIS-III (composto pelos subtestes Vocabulário, Código, Cubos e Dígitos) e Adult Self-Report – ASR (para investigar dados referentes aos aspectos do funcionamento adaptativo e psicopatológico). O estudo conclui que os usuários da amostra eram predominantemente do sexo masculino, com tempo médio de 5,83 anos utilização de crack. A intensidade e tempo de uso de crack, nesta amostra, foi menor que a encontrada em outros estudos. Aproximadamente metade da amostra era pertencente a classes econômicas mais altas e a outra metade a classes econômicas mais baixas. A maioria dos participantes já havia feito tratamentos prévios para o uso de drogas. Problemas depressivos, de comportamentos internalizantes, e problemas externalizantes foram os mais prevalentes. Os usuários de crack desta amostra tiveram um pior desempenho do subteste Vocabulário, o qual avalia inteligência verbal, conhecimento semântico, estimulação do ambiente, desenvolvimento da linguagem expressiva e antecedentes educacionais.A terceira seção, trata-se de um estudo realizado em uma subamostra do estudo anterior, que teve como objetivos investigar os transtornos psiquiátricos e as dificuldades no funcionamento adaptativo, clinicamente significativos, de maior prevalência em usuários de crack; verificar se há associação entre os transtornos psiquiátricos e problemas de comportamento em usuários de crack; e verificar se há associação entre comorbidades psiquiátricas e uso de drogas em usuários de crack. Os instrumentos utilizados foram: Entrevista Semiestruturada, ASR e Entrevista Clínica Estruturada para os Transtornos do Eixo-I do DSM-IV-TR (SCID-I/P). Para análise dos dados, foram feitas análises descritivas e de associação entre variáveis (Teste Exato de Fisher, com nível de significância de 5%). O estudo contou com 21 dependentes de crack, com média de idade de 29,29 anos (DP = 8,51) e concluiu que os usuários de crack da amostra analisada apresentaram prevalências altas de transtorno psicótico e sintomas de humor induzidos por substância, transtorno por uso de álcool, depressão, problemas nas amizades, família e na média adaptativa de forma geral e problemas de comportamento, tanto internalizantes, como externalizantes.
The use of crack can cause physical, mental and social damage, much of it being irreversible. The consumption of these drugs increased in the last years, and it is considered a public health issue. Besides that, psychiatric comorbidities are common in drug users. The objective of this study is to contribute to the knowledge necessary for the creation of prevention and treatment programs for crack use that take into consideration the specific characteristics of this public. The present work is composed of three sections. The first section consists in a literature review on the damage caused by use of crack. Moreover, the study aimed to identify which aspects are perceived by users of crack as protective or risk factors for drug use. For this, we made a search for bibliographical references in the electronic databases of PsycInfo, PubMed (Medline) and LILACS. The descriptors used in English were: Crack/Cocaine, Behavior Addictive, Drug Users e Cognition. The descriptors used in Portuguese were: Cocaína Crack, Comportamento Aditivo, Usuários de Drogas e Cognição, between the years 2003 and 2010. Besides that, we selected some book chapters and articles present in the bibliographical references of the papers we found and research by associations and centers of recognized importance in the area of drug addiction. The study concludes that the use of crack can cause a lot of damage, which can be physical and / or mental and social. Users perceive that living in a disharmonious family environment, where there is neglect, indifference, death or separation of parents, or even abuse in the home and the existence of a history of drug use by family, are risk factors for involvement with illicit drugs. Moreover, it was found that crack users are using strategies to minimize damage from drug use.The objectives of the second study are: to map data referring to crack quantity and consume patterns; check whether there were previous treatment for crack use; to identify of clinically significant adaptative and psychopathological functioning in drug users; and evaluate the main cognitive deficits of the participants. The study was transversal quantitative and had a sample of 84 participants. The instruments used were: Semi-structured Interview (elaborated specifically for this study), WAIS-III Cognitive Screening (composed by the subtests Vocabulary, Code, Cubes and Digits) and Adult Self Report – ASR (to investigate data referring to adaptative and psychopathological functioning aspects). The study concludes that users of the sample were predominantly male, with a mean of 5. 83 years of crack use. The intensity and time of crack use in this sample was lower than that found in other studies. Approximately half of the sample belonged to higher economic classes and half the lower economic classes. Most participants had already been previously treated for drug use. Depressive problems in internalizing behaviors and externalizing problems were most prevalent. Crack users in this sample had a worse performance by the Vocabulary subtest, which assesses verbal intelligence, semantic knowledge, stimulating environment, development of language and educational background. The third study was made based on a subsample of the previous study, with the following objectives to investigate the most prevalent psychiatric disorders and difficulties in adaptative functioning in crack users; and to verify if there is an association between psychiatric disorders and difficulties in adaptative functioning in crack users. The instruments used were: Semi-structured Interview, ASR and Structured Clinical Interview for DSM-IV-TR Axis I Disorders (SCID-I/P).Descriptive analysis and association between variables were made in the data analysis (Fisher’s Exact Test with significance level of 5%). The participants of the study were 21 crack addicts, with a mean age of 29,29 years old (DP = 8,51), and concluded that crack users in the sample analyzed showed high prevalence rates of psychotic disorder and mood symptoms induced by substance, alcohol use disorder, depression, friendships, and family and in general adaptive behavior problems, both internalizing and externalizing.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4893
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000431743-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,86 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.