Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4945
Tipo: masterThesis
Título: Abandono de tratamento na psicoterapia psicanalítica de crianças
Autor(es): Gastaud, Marina Bento
Orientador: Nunes, Maria Lúcia Tiellet
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: PSICOLOGIA CLÍNICA
PSICOTERAPIA - ABANDONO DE TRATAMENTO
PSICOTERAPIA INFANTIL
Resumo: A presente dissertação de Mestrado é composta por dois estudos, seguindo as normas do programa de Pós-Graduação em Psicologia da PUCRS. O primeiro estudo é uma revisão de literatura intitulada Abandono de Tratamento na Psicoterapia Psicanalítica: Em Busca de Definição, que teve por objetivos: 1) problematizar a dificuldade de definir abandono de tratamento nas diversas abordagens de psicoterapia; 2) refletir sobre os critérios utilizados nas diferentes definições encontradas na literatura nacional e internacional e 3) propor uma definição de abandono para a psicoterapia psicanalítica. Foi realizada uma busca nas bases de dados SciELO, Lilacs, Medline e PsycINFO para verificar o número de estudos sobre abandono de psicoterapia e obteve-se um total de 2. 207 ocorrências, o que indica possivelmente a relevância do tema. Entretanto, pesquisas destinadas a entender o fenômeno mostram-se contraditórias e de difícil generalização, pois há distintas definições de “abandono de tratamento” utilizadas pelos pesquisadores. Espera-se, com este artigo, dar um passo inicial na construção de uma definição útil tanto para a pesquisa como para a prática clínica.O segundo estudo, Preditores de Abandono de Tratamento na Psicoterapia Psicanalítica de Crianças, teve como objetivo verificar preditores de abandono de tratamento na psicoterapia psicanalítica de crianças. Os resultados demonstram que uma variável sócio-demográfica (sexo) e duas variáveis clínicas (fonte de encaminhamento e tempo de tratamento) são preditoras de abandono. Os resultados são discutidos à luz da literatura sobre gênero, abandono de tratamento e crianças em psicoterapia. Algumas hipóteses são levantadas para as associações e nãoassociações encontradas neste estudo. Conhecer preditores de abandono em psicoterapia possibilita que terapeutas possam identificar precocemente pacientes pertencentes ao grupo de risco para abandono, oportunizando-lhes trabalhar preventivamente e mais diretamente aspectos de resistência e transferência negativa desses pacientes e seus familiares.
This dissertation follows the rules proposed by the Postgraduate Program in Psychology at PUCRS and is divided in two studies. The first study is a literature review, Treatment Dropout in Psychoanalytical Psychotherapy: Searching for Definition, and aimed to: 1) dissert about the difficulty of defining treatment dropout among diverse psychotherapy approaches; 2) reflect about criteria used in distinct definitions found in national and international literature and 3) suggest a dropout definition for psychoanalytic psychotherapy. To identify the amount of studies about psychotherapy dropout, it was carried out a search in the standard computerized databases such as SCIELO, LILACS and PsycINFO. 2. 207 occurrences were found, possibly indicating the theme’s relevance. Therefore, research results aiming to understand the phenomena are contradictory and can hardly be generalize, because there are distinct definitions of “treatment dropout” used by the researchers. The definition proposed in this article seems to be an initial advancement to build an useful dropout definition for research and clinical practice. The second study, Predictors of Treatment Dropout in Children Psychoanalytical Psychotherapy, aimed to verify predictors of treatment dropout in children psychoanalytical psychotherapy. The results show that one socio-demographic characteristic (sex) and two clinical characteristics (source of derivation for psychotherapy and time of treatment) can predict dropout. Results are discussed regarding gender, treatment dropout and children psychotherapy literature. Some hypotheses are raised up to justify associations and nonassociations found in this study. Knowing psychotherapy dropouts predictors may allow therapists to prematurely identify patients pertaining to dropout risk group, giving them the opportunity to early work directly aspects of resistance and negative transference of these patients and their relatives.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4945
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000409558-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo803,26 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.