Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/4964
Tipo: masterThesis
Título: O sujeito e as drogas: marcas identitárias e contemporaneidade
Autor(es): Giacobone, Roberta Vial
Orientador: Macedo, Mônica Medeiros Kother
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Fecha de Publicación: 2012
Palabras clave: PSICOLOGIA CLÍNICA
TOXICOMANIA
PSICANÁLISE
CONTEMPORANEIDADE
DROGAS - ABUSO
Resumen: Diariamente, somos informados dos efeitos problemáticos que o consumo desenfreado de drogas provoca na sociedade brasileira e nos sujeitos toxicômanos. Contudo, também é sabido que a existência de entorpecentes é concomitante à história da humanidade. Desta forma, tornou-se uma inquietação motivadora desta investigação pesquisar quais os aspectos envolvidos nessa realidade epidêmica do uso de drogas na atualidade. Nesse sentido, percebeu-se a importância, nesta pesquisa, de se apresentarem as diversas modalidades de uso de drogas e de se esclarecer que esta investigação deteve-se a estudar o fenômeno das toxicomanias em suas implicações intrapsíquica e social, além de se buscarem alguns aportes que possibilitem problematizar o campo da intervenção. Assim, foi delimitado o objetivo central desta Dissertação: problematizar o Eu toxicômano tomando como pilares o conceito de Eu – conforme o discorrido na obra freudiana – e as questões concernentes à sociedade atual. Para isso, foram elaboradas duas seções sobre o tema: uma teórica e outra empírica. Na seção teórica, pesquisam-se as questões alusivas à subjetividade humana na atualidade utilizando o trajeto identificatório - formador do Eu -, e complexizando-o a partir de aportes teóricos que compreendem as especificidades da contemporaneidade e suas repercussões no processo de constituição psíquica, nos casos de toxicomanias. A seção empírica, por sua vez, foi construída como uma pesquisa de cunho qualitativo, e, nela, busca-se compreender de forma aprofundada as implicações das histórias relacionais de sujeitos toxicômanos na origem de sua patologia, priorizando os aspectos concernentes às suas dinâmicas psíquicas.A partir do relato dos participantes, investigam-se suas passagens pelo trajeto identificatório, suas modalidades de relação objetal e alguns aportes que podem indicar um caminho possível para o tratamento das toxicomanias. Após terem assinado o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), os participantes se submeteram a uma série de três entrevistas, gravadas em áudio, e preencheram uma ficha de dados sociodemográficos. Também foi realizada uma entrevista com um familiar/cuidador de cada participante, o qual também assinou o TCLE. A análise dos dados obtidos foi feita pelo método de Análise Interpretativa proposto por Frederick Erickson. Foram criadas quatro asserções, as quais indicaram que, nos casos de toxicomanias, há uma vivência traumática precoce e não metabolizada psiquicamente, peculiaridades no trajeto identificatório, a criação de um circuito pulsional específico e ainda que, no campo da intervenção, o caminho a ser seguido passa por uma passagem subjetiva, da alienação para a autonomia. Este estudo constatou a necessidade de operar com a ideologia de que o oposto da dependência é o conceito de liberdade. Assim, verificou-se que a Psicanálise pode ganhar terreno neste campo clínico, na medida em que, em seus pressupostos, contempla a importância de uma posição autônoma dos sujeitos em relação às suas escolhas, podendo ofertar ao sujeito a (re)construção de sua história e, uma reconstrução do circuito pulsional que possa encadear-se na rede estabelecida pelo campo transferencial. Nesse sentido, o processo da cura comporta, então, uma novidade em termos relacionais: uma relação que se sustenta no pressuposto da alteridade.
Every day, we are told about the problematic effects that unbridled drug consumption causes not only in drug addicts, but also in the Brazilian society. However, it is known that the existence of narcotics with de history of mankind. Thus, the motivating concern for this investigation is the research of which aspects are involved in this modern epidemic drug reality. In this study, it seemed important to present the several kinds of drug addictions and to clarify that this particular investigation is only about the intrapsychic and social implications of drug abuse phenomena, and to seeks some contributions to enable the problem on the field of intervention. There for, the central goal of this thesis is to discuss the addict’s ego taking the concept of I – as discoursed in Freud’s work – and the issues concerning society these days. For this, two sections on the subject were prepared: a theoretical and an empirical one. In the theoretical section, questions about the current human subjectivity are researched, using the identificatory path – that forms de Ego – and elaborating it from theoretical contributions to understand the specificities of the contemporary world and its repercussions in the process of psychic constitution, especially in cases of addiction. The empirical section, on its turn, is built as a qualitative research, and in it, the author tries to understand in depth the implications of the addict’s relational histories in the source of their pathologies, emphasizing aspects related to their psychological dynamics. Based on participants’s stories, it is possible to investigate their passages through the identificatory path, their modes of object relationships and some contributions that may indicate a possible pathway for addiction’s treatment.After signing an informed consent, the participants got into a series of three interviews, recorded on audio, and completed a social and demographic data sheet. It was also carried an interview with a family member or caregiver of each participant, who also signed the informed consent. The data analysis was made by the method of interpretative analysis, proposed by Frederick Erickson. Four assertions were created, which indicated that, in addiction cases, there is a traumatic experience that happened early in life and was not mentally metabolized, also peculiarities in the identificatory path, creation of a specific instinctual circuit and that, in the field of intervention, the path to heal is followed by a subjective passage from alienation to autonomy. This study demonstrates the need of operating with the ideology that the opposite of dependency is the concept of freedom. Thus, Psychoanalysis can gain ground in this clinical field, in so far as, in its assumptions, considers the importance of an autonomous position in relation to the subject of choice and may offer a (re) construction of life history and instinctual circuits that can chain to the network established by the transferential field. Therefore, the healing process entails a novelty in relational terms: a relationship that supports the assumption of otherness.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4964
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000437811-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo686,24 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.