Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/4989
Type: doctoralThesis
Title: Características sociodemográficas e de personalidade de mulheres vítimas de violência doméstica
Author(s): Sá, Samantha Dubugras
Advisor: Werlang, Blanca Susana Guevara
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Issue Date: 2011
Keywords: PSICOLOGIA
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
PERSONALIDADE (PSICOLOGIA)
RORSCHACH, TESTE DE
VIOLÊNCIA - MULHERES
Abstract: A violência doméstica contra a mulher é considerada um problema de saúde pública, tanto por sua alta incidência como pelas consequências físicas e psicológicas que causa em suas vítimas. Sua forma mais comum é aquela perpetrada pelo parceiro íntimo. Esta tese teve como objetivo avaliar os dados sociodemográficos e as características de personalidade das mulheres maltratadas por seus parceiros íntimos; encontra-se organizada em três seções: uma teórica e duas empíricas. A primeira seção, teórica, trata de uma revisão sistemática da literatura, com o objetivo de avaliar sistematicamente a produção bibliográfica indexada nas bases de dados MedLine, PsyicINFO, Lilacs e Proquest, publicadas de 2000 a 2010, referentes ao cruzamento dos descritores “violência doméstica” (domestic violence) e “mulher” (women); “violência doméstica” (domestic violence) e “mulher maltratada” (battered women); e “mulher maltratada” (battered women) e “personalidade” (personality). Foram encontradas apenas sete publicações que tratavam efetivamente de algum aspecto da personalidade das mulheres vítimas de violência doméstica, sendo que nenhum dos estudos foi realizado no Brasil. Os dois estudos empíricos que sustentam esta tese foram realizados a partir da administração de uma Ficha de Dados Sociodemográficos e pelo Método de Rorschach.A classificação de todos os protocolos do Método de Rorschach foi realizada pela pesquisadora segundo os critérios do Sistema Compreensivo. Ainda, 33 casos (20% dos protocolos) foram também classificados por uma avaliadora (juíza) externa. As concordâncias encontradas, nas categorias das variáveis do Método de Rorschach, através do Coeficiente Kappa foram altamente satisfatórias. No primeiro estudo empírico (Seção II) foram também analisados os dados da Escala Tática de Conflito (ETC) e, para o segundo estudo empírico (Seção III) o Inventário de Depressão de Beck – BDI-II e a Escala de Desesperança de Beck - BHS. A amostra foi composta por 161 mulheres maiores de 18 anos que sofreram violência doméstica perpetrada pelo parceiro íntimo, usuárias da Rede de Apoio a Mulheres Vítimas de Violência Doméstica (RAMVVD) - Delegacia da Mulher, Casa de Apoio e Centros de Referência da Mulher -, no período de novembro de 2008 a julho de 2010. As mulheres que compuseram a amostra foram convidadas a participar da pesquisa nos locais que compõem a RAMVVD; após o aceite, assinaram um termo de consentimento livre e esclarecido e responderam aos instrumentos individualmente em um encontro.Na segunda seção são apresentados os resultados das variáveis selecionadas do Método de Rorschach para avaliar as características da personalidade (área da afetividade, autopercepção, relações interpessoais e controle e tolerância ao estresse) das mulheres da amostra. Conclui-se que algumas características de personalidade são peculiares às mulheres pesquisadas, a saber: dificuldades para manifestar os seus sentimentos; autocrítica precária; défictis nos seus relacionamentos e, ainda, características de desamparo, sentimentos de culpa e uma sobrecarga de estresse situacional. Na terceira, também empírica, são apresentados e discutidos os dados sobre os níveis de intensidade de depressão e de desesperança, bem como a prevalência de potencial suicida entre as mulheres da amostra. Os resultados mostram que essas mulheres, apresentam um índice importante de desesperança associado a níveis consideráveis de depressão, o que as leva a correrem o risco de apresentar comportamentos suicidas.
Domestic violence against women is considered to be a public health issue, both for its high incidence and for the physical and psychological consequences it brings to the victims. Its more commonly occurrence is perpetrated by the victim's intimate partner. The purpose of this thesis is to evaluate demographic data and the personality traits of women battered by their own intimate partners. The work is organized in three distinct sections: one theoretical and two empirical. The first section - theoretical - approaches a systematic review of related literature, so as to systematically assess the collective body of written works published between the years of 2000 and 2010, indexed in MedLine, PsyicINFO, Lilacs, and Proquest databases and which make crossreferences to the descriptors "domestic violence" and "woman"; "domestic violence" and "battered woman"; and "battered woman" and "personality". The research found only seven publications effectively addressing in some way women victimized by domestic violence; none of them were produced in Brazil. Both empirical studies upon which this thesis is based were conducted by applying a Demographic Data Form and the Rorschach Method. The ranking of all the protocols for the Rorschach Method was done by the researcher, following criteria from the Comprehensive System. In addition, 33 cases (20% of the protocols) were also ranked by an external evaluator (judge). The concordances found within categories of Rorschach's variables through the Kappa coefficient were highly satisfactory. The first empirical study (Section II) also analyzed data from the Conflict Tactics Scales (CTS), while the second empirical study (Section III) assessed data from Beck Depression Inventory (BDI - II) and Beck Hopelessness Scale (BHS).The research group consisted of 161 women ages 18 or older, who suffered domestic violence perpetrated by their intimate partner and who sought help from the Network for Support to Women Victimized by Domestic Violence (Rede de Apoio a Mulheres Vítimas de Violência Doméstica, or RAMVVD, in Portuguese) - formed by Women's Protection Services, Women's Support Group and Women's Reference Center - between November, 2008 and July, 2010. The women included in the research group were invited to take part in the study that took place in the facilities that comprise RAMVVD; after acceptance, they signed an informed consent form and attended a meeting, in which they individually responded to the instruments. Results from the selected variables in the Rorschach Method are shown in the second section, as they evaluate personality traits (affectionateness area, self-perception, interpersonal relations and stress control and tolerance) from the women in the research group. The study concludes that the following personality traits are peculiar to surveyed women: difficulties to expose their feelings, precarious self-criticism, lack of ability to enter relationships, and also demonstrations of abandonment, feelings of guilt and an overwhelming situational stress. The third section, also empirical, introduces and discusses data on levels of depression and hopelessness intensity, as well as the prevalence of a suicidal trend among the researched women. Results show that these women feature a relevant level of hopelessness associated with considerable levels of depression, which may dangerously lead them to exhibit suicidal behaviors.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4989
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000429854-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo965,24 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.