Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5040
Tipo: doctoralThesis
Título: Modelo transteórico de mudança de comportamento na síndrome metabólica: intervenções e fatores preditivos de mudança
Autor(es): Ludwig, Martha Wallig Brusius
Orientador: Oliveira, Margareth da Silva
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: PSICOLOGIA
SÍNDROME METABÓLICA
COMPORTAMENTO (PSICOLOGIA)
MOTIVAÇÃO (PSICOLOGIA)
MUDANÇA - ASPECTOS PSICOLÓGICOS
PERDA DE PESO
Resumo: Esta tese aborda a mudança do estilo de vida em pacientes com síndrome metabólica (SM), e utilizou como abordagem de intervenção o Modelo Transteórico de Mudança de Comportamento (MTT). Inicialmente apresenta uma contextualização geral, contemplando o contexto da pesquisa do ponto de vista teórico e do ponto de vista prático. O primeiro deles aborda a síndrome metabólica e sua prevalência no Brasil; conceitos do Modelo Transteórico de Mudança; alguns estudos com o modelo e problemas de saúde; e fatores que podem interferir na motivação para mudança. O segundo, aborda de forma geral as quatro questões de pesquisa que esta tese buscou responder. Para responder às quatro questões de forma detalhada, a tese é composta por 4 artigos: um ensaio temático sobre a importância das técnicas e da relação terapêutica no tratamento; um estudo empírico comparando a eficácia de duas intervenções baseadas no MTT com uma intervenção padrão; um estudo empírico dos fatores preditivos de redução de peso; e um artigo sobre o desenvolvimento de uma intervenção baseada no MTT para pacientes com síndrome metabólica (SM) com objetivo de enfocar a adesão à dieta e ao exercício físico. O ensaio temático discute os tratamentos manualizados versus os não manualizados, enfocando o que é mais importante no tratamento, as técnicas aplicadas ou a relação terapêutica. A discussão é fundamentada em diversos autores com posicionamentos distintos, e não busca uma verdade única, mas sim uma reflexão sobre como os psicoterapeutas são formados e o sobre o seu trabalho. O artigo empírico aborda a eficácia das intervenções individual (II) e grupal (IG), baseadas no MTT para pacientes com SM. Este artigo apresenta como cada uma das intervenções aconteceu, e mostra quais variáveis de interesse tiveram mudanças significativas em cada grupo de tratamento.Os resultados demonstraram que os participantes da II tiveram melhora significativa no peso, índice de massa corporal, circunferência abdominal, quantidade de exercício por semana, prontidão para realizar exercício aeróbico de 3-5 vezes por semana, para aumentar consumo de fibras e para reduzir o de sal. A intervenção grupal não obteve resultados estatisticamente significativos quando comparados aos da Intervenção Padrão em nenhuma variável. O segundo artigo empírico avaliou os fatores preditivos de redução de peso nestes pacientes submetidos aos tratamentos testados no primeiro artigo empírico. Para a amostra como um todo, foram preditores de redução de peso: a auto-eficácia para se manter em dieta após o tratamento e a auto-eficácia para de manter em exercício após o tratamento. A percepção de gravidade da SM mostrou ter contribuído apenas para uma pequena redução de peso ou até mesmo para um aumento de peso. Na intervenção individual a prontidão para realizar exercício aeróbico de 3 a 5 vezes por semana foi preditora de redução de peso. Na intervenção grupal os fatores preditores de sucesso foram: auto-eficácia para se manter em dieta e auto-eficácia para se manter em exercício após o tratamento, ao passo que a percepção sobre a gravidade da SM e a prontidão para realizar exercício físico de 3 a 5 vezes por semana contribuíram para uma perda mínima de peso ou até mesmo ganho de peso. Pressão para mudar, apoio familiar, ansiedade/depressão e comportamento intrusivo não predisseram mudanças. Avaliando-se os 3 grupos de intervenção como variáveis independentes, fazer parte da Intervenção Individual mostrou maiores chances de perder mais de 5% do peso inicial. A tese buscou contemplar 4 dimensões do MTT (estágios de mudança, processos de mudança, marcadores e contexto).
This dissertation deals with lifestyle changes in patients with metabolic syndrome (MS), using the Transtheoretical Model (TTM) as the framework of intervention. Initially, we present a contextualization of the current research from both a theoretical and a practical point of view. From a theoretical point of view we discuss (1) the metabolic syndrome and its prevalence in Brazil; (2) constructs from TTM; (3) some studies that used this model for health problems; and (4) factors that may interfere with the motivation of subjects to change their behavior. We approach the practical side from the four dimensions that this dissertation examines: stages of change, processes of change, markers of change and context of change. To answer the four questions in a more detailed way, this dissertation is composed of four articles: a thematic essay about the importance of techniques and therapeutic alliance in the treatment; an empirical study comparing the efficacy of two treatments based on TTM with a control treatment; an empirical study of predictor factors to weight loss; and one article about the development of an intervention based on TTM for patients with MS, with a focus on the adherence to diet and exercise. The thematic essay discusses the treatments with manual versus treatments without a manual to be followed, debating what the more important factor in the treatment is: the techniques or the working alliance.The discussion is based on different authors with diverse opinions, and do not seek a single truth, but provides a platform for discussion about how psychotherapists are formed as well as about their work. The first empirical study tackles the efficacy of two treatments - individual (IT) and group (GT) - both based on TTM for patients with MS. The article presents how each intervention was applied, and shows which variables had significant effect on each group. The results show that participants from IT had significantly improved upon their weight, body mass index (BMI), abdominal circumference, amount of exercise per week, readiness to exercise 3-5 times per week, and their readiness to increase fibers and to decrease salt. Group treatment has no better results than control treatment for any outcome. The second empirical study evaluates the predictor factors of weight loss in these patients, submitted to the treatments tested in the first article. For the total sample, the predictors of weight loss were self-efficacy to keep diet after treatment and self-efficacy to keep exercising after treatment. Perceived problem severity shows to contribute to a very small weight loss or increase in weight. For individual intervention readiness to exercise 3 to 5 times per week was a predictor of weight loss. For group treatment, the predictor factors were: self-efficacy to keep diet after and self-efficacy to keep exercise after the treatment. Pressure to change, familly support, anxiety/depression and intrusive behavior did not significantly contribute to the prediction of changes. Examining the three treatments as independent variables, Individual Treatment increases in 3 times the chance of losing more than 5% of the initial weight.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5040
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000445314-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial2,43 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.