Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/5125
Type: doctoralThesis
Title: Sociedade do consumo: criança e propaganda, uma relação que dá peso
Author(s): Santos, Andréia Mendes dos
Advisor: Grossi, Patricia Krieger
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Issue Date: 2007
Keywords: SERVIÇO SOCIAL
SOCIEDADE DE CONSUMO
PROPAGANDA - ASPECTOS SOCIAIS
CRIANÇAS - TELEVISÃO - INFLUÊNCIA
OBESIDADE - ASSISTÊNCIA SOCIAL
CRIANÇAS E MÍDIA
CONSUMO - ASPECTOS SOCIAIS
ALIMENTOS - CONSUMO
HÁBITO ALIMENTAR
Abstract: A obesidade é considerada uma epidemia mundial, caracterizando-se como problema de saúde pública. No Brasil, estima-se que mais de 40% da população estão com sobrepeso. No caso das crianças, o caso é ainda mais trágico: crianças obesas, se não forem tratadas, serão adolescentes e adultos obesos. Além de todas as dificuldades advindas do sobrepeso, como dificuldade de locomoção e cansaço excessivo, entre outros, o excesso de peso é considerado fator de risco para doenças potencialmente fatais, como diabetes, os derrames cerebrais, o câncer, infartos, etc. Por outro lado, a doença é mal entendida na sociedade, o gordo é discriminado e rechaçado, o que o leva ao isolamento e exclusão social buscando consolo na própria comida, alimentando o ciclo vicioso que caracteriza as doenças de dependência. Este estudo realizou-se na cidade de Porto Alegre – RS -, com a participação de 424 familiares de crianças com idades entre zero e 12 anos incompletos. É uma pesquisa do tipo epidemiológica, realizada através de questionários e entrevistas, com os objetivos a seguir: 1. Verificar a relação da obesidade infantil e a exposição da criança à mídia televisiva. 2. Identificar o papel da mídia na incitação ao consumo de alimentos pelas crianças. 3. Analisar os mecanismos utilizados pelas crianças e suas famílias para enfrentarem a oferta visual de alimentos disponíveis no mercado de consumo. 4. Avaliar o percentual de crianças com sobrepeso/obesidade menores de 12 anos na cidade de Porto Alegre. Os resultados deste estudo apontam que 35,8% da população infantil está com excesso de peso; e, destas, aproximadamente 14% estão obesas. Por outro lado, identificou-se que cerca de 9% da população da faixa etária estudada encontra-se aquém do IMC mínimo -abaixo de 18,5- para a relação entre peso e altura.A Organização Mundial da Saúde considera a obesidade como uma das formas de desnutrição, uma vez que estes sujeitos comem de forma desequilibrada e excessiva. Assim, cerca de 45% da população infantil portoalegrense encontra-se fora das condições satisfatórias em relação ao seu estado nutricional e, conseqüentemente, fora de peso. O final do século XX e início do XXI são sendo marcados pelo “remédio” do consumo. Adquirir, possuir, acumular, enfim, consumir transformou-se no que Baudrillard define como signo para a sociedade moderna. A Organização Mundial de Saúde aponta que apenas 30 segundos de propaganda já são suficientes para exercer forte influência sobre as crianças, pois transforma os produtos anunciados em necessidades, conferindo-os significado. As famílias apontam que as propagandas capturam as crianças. A discussão aponta que a mídia interfere nos valores, hábitos e gostos da criançada. Na sociedade contemporânea, comer virou brincadeira. A pesquisa identificou que a faixa entre 03- 06 anos corresponde as maiores solicitações por produtos anunciados e que isto se deve a associação dos produtos com brindes, super-heróis, coleções e prêmios. Toda forma de consumo significa prazer A obesidade encontra-se diretamente relacionada com qualidade alimentar. A análise das informações indica que à medida que as crianças crescem, o consumo de alimentos saudáveis decai e os índices de obesidade aumentam. Isto sugere que o problema do peso deve ser combatido desde cedo através de políticas e programas que versem sobre saúde, educação e assistência, sem visarem vilões ou bandidos. A televisão vem contribuindo para a divulgação de hábitos alimentares incorretos, mas também pode ser uma aliada na batalha contra a obesidade, especialmente a infantil.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5125
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000390388-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,09 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.