Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5138
Tipo: masterThesis
Título: O trabalho das assistentes sociais no Programa Saúde da Família: PSF na região norte do estado do Rio Grande do Sul
Autor(es): Hoffmann, Edla
Orientador: Couto, Berenice Rojas
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Data de Publicação: 2007
Palavras-chave: ASSISTÊNCIA SOCIAL - RIO GRANDE DO SUL
SAÚDE DA FAMÍLIA
PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA - PESQUISAS
FAMÍLIA - ASSISTÊNCIA SOCIAL
SAÚDE PÚBLICA - RIO GRANDE DO SUL
Resumo: The present study discusses about the job of the social worker in the contradictory socio - occupational space of the Family Health Program (FHP´s). It discusses how the social worker develops his work process in the FHP´s of the North region of Rio Grande do Sul state, more precisely, in the cities that compose the 6ª Coordination of the State Health. It was done a quality research for an explanatory study in that region, oriented by the critical – dialectical method. The construction of the theme passes by main historic landmarks of the Brazilian health politic until the FHP as a strategy of the National Basic Care Politic to put in order the model of the health, and it is the entry door for the Unified Health System (SUS Brazilian term). The investigation theme is relevant to the social work in the sense of that, although it still not composes the basic team of the Health Ministry, with the enlargement of the FHP´s in all Brazil has been included the social worker among the professionals that work in the program. The research seeks to unravel the contradiction of this space, showing as indeed the job of the social workers is effectuated, pointing to the professional contributions to this program and its basic team. The analysis of the study directs to the limits and possibilities faced by the social workers in the FHP, and that it is inseparable of the productive reestruturation process and the transformations on the job’s world. However, the Social Work, while as a profession inserted in a social-technical work division, is sued to answer the doubts of the social questions and to develop competences to act in the management, formation and social politics planning. So, potencializing the political-ethical project, guided by the principle of chap’s emancipation, it strengthens democratic principals, in the perspective of rights assurances, defended in the Sanitary reform, UHS (SUS) and by profession.
O presente estudo versa sobre o trabalho do assistente social no contraditório espaço sócio-ocupacional do Programa Saúde da Família. Problematiza como o assistente social desenvolve seu processo de trabalho nos PSFs da região Norte do estado do Rio Grande do Sul, mais especificamente, nos municípios que compõem a 6ª Coordenadoria de Saúde do Estado. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa com o estudo exploratório na região, orientada pelo método dialético-crítico. A contextualização do tema passa pelos principais marcos históricos da política de saúde brasileira até chegar ao PSF como estratégia da Política Nacional de Atenção Básica para reordenar o modelo de saúde, sendo prioritariamente a porta de entrada no Sistema Único de Saúde. O tema de investigação é relevante para o Serviço Social no sentido de que, embora ainda não componha a equipe básica do Ministério da Saúde, com a expansão dos PSFs em todo o Brasil tem-se incluído o assistente social entre os profissionais que trabalham no programa.A pesquisa procura desvendar as contradições desse espaço, mostrando como de fato se efetiva o processo de trabalho do assistente social, apontando para as contribuições profissionais para esse programa e sua equipe básica. As análises do estudo direcionam para os limites e possibilidades vivenciadas pelos assistentes sociais no PSF e que são indissociáveis do processo de reestruturação produtiva e as transformações no mundo do trabalho. Contudo, o Serviço Social, enquanto profissão inserida na divisão sociotécnica do trabalho, é demandado a responder às refrações da questão social e a desenvolver competências para atuar na gestão, formulação e planejamento das políticas sociais. Assim, potencializando o projeto ético-político, que se rege pelo princípio da emancipação dos sujeitos, reforçam-se princípios democráticos, na perspectiva da garantia de direitos, defendidos na Reforma Sanitária, SUS e pela profissão.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5138
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000389780-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,12 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.