Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5267
Tipo: masterThesis
Título: A vida dos pobres é luz para o mundo: estudo de Is 49,1-6
Autor(es): Silva, Rabeca Peres da
Orientador: Mincato, Ramiro
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Teologia
Data de Publicação: 2007
Palavras-chave: RELIGIÃO
BÍBLIA - ANTIGO TESTAMENTO - ISAIAS
PROFETAS - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO
Resumo: O livro do profeta Dêutero-Isaías aborda que Iahweh vem consolar seu povo exilado na Babilônia. O servo, na perícope de Is 49,1-6, redescobre em meio ao sofrimento e desesperança, que Iahweh não o abandonou. Ele é chamado a ser “Servo de Iahweh” e, além disso, recebe a missão de ser luz das nações até as extremidades da terra. Esta pesquisa exegético-pastoral tem como objetivo refletir quem é o “Servo de Iahweh” e qual a sua missão no contexto do exílio babilônico. Para isto, analiso algumas contribuições de diversos autores e autoras da área bíblica, explorando a diversidade de análises sobre este tema. Há muitas interpretações sobre o “Servo de Iahweh”, entre elas aquela que representa esse servo como uma coletividade. Na expressão “servo” estão incluídas também as mulheres israelitas exiladas na Babilônia. Portanto, são as servas e os servos que cultivam o desejo de libertação, e o concretizam, apoiados na força de Iahweh. Neste trabalho discuto ainda a conjuntura préexílica e exílica, destacando aspectos relativos ao contexto econômico, político, social e religioso da Babilônia e à atuação profética no exílio. Também analiso a atualidade do exílio para muitos povos, grupos e indivíduos na América Latina, destacando contextos de luta e de resistência à opressão, como formas atuais de manifestação da força dos “servos e servas” de Iahweh. Afirmo que os servos e as servas de Iahweh, hoje, são aquelas pessoas que buscam alternativas frente ao sistema político dominante. São mulheres e homens defensores da vida, que testemunham a Boa Nova do Reino de Deus.
The prophet's Deuteronomy Isaiah book says that Yahweh comes to comfort his people exiled in Babylon. In chapter Is 49, 1-6, the servant rediscovers that, in the midst of all the suffering and despair, Yahweh has not forsaken him. He is called upon to be the “Servant of Yahweh” and, moreover, is given the mission of being the light to the nations unto the end of the earth. The purpose of this exegetic-pastoral piece of research is to reflect upon who might the “Servant of Yahweh” be and what his mission is in the context of the Babylonian exile. To that end, I analyze some contributions from several authors in the biblical field and explore the analytical diversity on this topic. There are many interpretations about the “Servant of Yahweh”, including the one representing this servant as a group. The expression “servant” also embodies the Israelite women exiled in Babylon. Therefore, it is the male and female servants that nurture the hope to be free, and make it come true by drawing their strength from Yahweh. In this paper I also discuss the pre-exile and exile backdrop and highlight the aspects related to the economic, political, social and religious context in Babylon and to the work of prophets during the exile. I also analyze the current exile circumstances many peoples, groups and individuals face in Latin America today, underscoring their fight and resistance to oppression as current ways the male and female "servants" of Yahweh employ to show their strength. I state that Yahweh servants today are those people looking for alternatives in face of the dominant political system. They are women and men defending life and bearing witness of the good news of the Kingdom of God.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5267
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000397627-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo459,89 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.