Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/5345
Type: masterThesis
Title: Ecologia e comportamento de um grupo de bugios-pretos (Alouatta caraya) habitante de um pomar em Alegrete, RS, Brasil
Author(s): Prates, Helissandra Mattjie
Advisor: Bicca-Marques, Júlio César
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Issue Date: 2007
Keywords: ZOOLOGIA
PRIMATAS
MACACOS - RIO GRANDE DO SUL
Abstract: Howler monkeys (genus Alouatta) stand out among neotropical primates for their ecological tolerance, which allows them to survive in habitats with different degrees of disturbance. This tolerance is related to an eclectic and flexible leave, fruit and flower diet, allied to their dispersion capacity, throughout the existing matrix, among forest fragments. In this research, a strategy evaluation (diet composition, activity assessment and space usage) was made, as adopted by a group of black howler monkeys, Alouatta caraya, for their survival in a marginal habitat (0. 7 ha orchard), characterized by a low flower diversity (seven native and seven exotic arboreal species), in the municipality of Alegrete, Rio Grande do Sul state, Brazil. In the period between August 2005 and July 2006, 26474 records of behavior were gathered, using the instantaneous scan sampling method, along 699 hours of animal observation (60 sampling days). The group size varied from 12 to 14 individuals (1-2 adult males, 3-4 adult females, 1 subadult male, 1 subadult female, 1 juvenile male, 0-1 juvenile female, 0-1 infant male and 4 infant males). The group diet was basically leaf based (82. 4%) and complemented with fruits (12. 3%), flowers (2. 7%), branches (1. 4%) and crusts (1. 2%). Ripe fruit consumption was the only one influenced by their availability in the orchard. Nine native and five exotic vegetal species were used as feeding sources (ten arboreal species, two parasite species, one epiphyte and one herbaceous species). Parapiptadenia rigida (38,6% of feeding records) was the main source of leaves, while Citrus sinensis (dominant species of the orchard; 25. 6%) was the main source of fruit. The third most used species, Phytolacca dioica (18,8%), was an important source of leaves and stems. The activity assessment was divided in resting (56. 5% of records, one of the lowest percentages recorded for Alouatta spp. ), locomotion (23. 4%, the highest percentage ever registered for the genus), feeding (14. 9%), social interactions (3. 9%) and others (drinking, defecating and urinating; 1. 3%). The entire area of the orchard was used and no significant correlation was found between the time spent for locomotion or the daily paths and the contribution of fruits leaves or flowers to the diet, the diversity of species and the diversity of consumed items. An age-and-sex analysis of the activity assessment and the postural behavior indicated that all classes displaced mainly quadrupedally (walking, 38%) and used a sitting position during their feeding (61%) and resting (52%). While the diet composition of the age-and-sex classes was very similar, significant ontogeny differences were observed in the activity assessment and postural behavior. The sitting posture was more often used by infant individuals than by adults, during foraging, while the opposite occurred regarding bridge and hanging postures. During their rest, adults used the sitting posture more often than the infants, while the latter mainly used a ball posture. Adults and subadults walked more than infants, while the infants used climbing and bridging more often. This research confirmed that howler monkeys are capable of living in limited situations without presenting significant alterations in their behavioral patterns, which strengthens the hypothesis that Alouatta spp. are predisposed to survive in environments with different alteration degrees.
Os bugios (gênero Alouatta) se destacam entre os primatas neotropicais pela tolerância ecológica que lhes permite sobreviver em hábitats com diferentes graus de perturbação. Esta tolerância está relacionada a uma dieta folívoro-frugívora eclética e flexível aliada à capacidade de dispersão através da matriz existente entre fragmentos florestais. Nesta pesquisa foram avaliadas as estratégias (composição da dieta, orçamento de atividades e uso do espaço) adotadas por um grupo de bugios-pretos, Alouatta caraya, para sobreviver em um hábitat marginal (pomar com 0,7 ha) caracterizado por uma baixa riqueza florística (sete espécies arbóreas nativas e sete exóticas) no município de Alegrete, Estado do Rio Grande do Sul. No período de agosto/2005 a julho/2006 foram coletados 26474 registros de comportamento pelo método de amostragem de varredura instantânea ao longo de 699 horas de observação (60 dias de amostragem) dos animais. O tamanho do grupo variou de 12 a 14 indivíduos (1-2 machos adultos, 3-4 fêmeas adultas, 1 macho subadulto, 1 fêmea subadulta, 1 macho juvenil, 0-1 fêmea juvenil, 0-1 macho infante e 4 fêmeas infantes). A dieta do grupo foi basicamente folívora (82,4%) e complementada com frutos (12,3%), flores (2,7%), ramos (1,4%) e cascas (1,2%). Apenas o consumo de frutos maduros foi influenciado por sua oferta no pomar. Nove espécies vegetais nativas e cinco exóticas foram utilizadas como fonte de alimento (dez arbóreas, duas parasitas, uma epífita e uma herbácea). Parapiptadenia rigida (38,6% dos registros de alimentação) foi a principal fonte de folhas, enquanto Citrus sinensis (espécie dominante do pomar; 25,6%) foi a principal fonte de frutos.A terceira espécie mais utilizada, Phytolacca dioica (18,8%), foi uma importante fonte de folhas e pecíolos. O orçamento de atividades foi dividido em descanso (56,5% dos registros, uma das menores porcentagens registradas para Alouatta spp. ), locomoção (23,4%, a mais alta porcentagem já registrada para o gênero), alimentação (14,9%), interações sociais (3,9%) e outros (beber, defecar e urinar; 1,3%). Toda a área do pomar foi utilizada e nenhuma correlação significativa foi encontrada entre o tempo gasto em locomoção ou o percurso diário e a contribuição de frutos, folhas ou flores para a dieta, a riqueza de espécies e a diversidade de itens consumidos. Uma análise sexo-etária do orçamento de atividades e do comportamento postural indicou que todas as classes deslocaram-se principalmente por quadrupedalismo (caminhada, 38%) e utilizaram à postura sentado durante a alimentação (61%) e o descanso (52%). Enquanto a composição da dieta das classes sexo-etárias foi muito semelhante, diferenças ontogenéticas significativas foram observadas no orçamento de atividades e no comportamento postural. À postura sentado foi mais utilizada durante o forrageio pelos indivíduos infantes do que pelos adultos, enquanto o contrário ocorreu em relação às posturas em ponte e pendurado. Durante o descanso, os adultos utilizaram mais à postura sentado do que os infantes, enquanto estes fizeram um maior uso da postura em bola. Os adultos e subadultos caminharam mais do que os infantes, enquanto os infantes usaram mais a escalada e a ponte. Essa pesquisa confirmou que os bugios são capazes de viver em situações de limite sem apresentar alterações significativas em seus padrões comportamentais, o que reforça a hipótese de que Alouatta spp. são pré-adaptados para sobreviver em ambientes com diferentes graus de alteração.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5345
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000393992-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,38 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.