Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5359
Tipo: masterThesis
Título: Phylogenetic relationships of the wolf spider genus Orinocosa Chamberlin, 1916: (Araneae, Lycosidae)
Autor(es): Munguía, Williams Paredes
Orientador: Lise, Arno Antonio
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Data de Publicação: 2013
Palavras-chave: ZOOLOGIA
ARACNÍDEOS
FILOGENIA
TAXIONOMIA
ARANHAS
Resumo: There are few studies that have tried to resolve the phylogenetic relationships of Lycosidae until now. The current studies on phylogeny used genes to discover and explain the intergeneric relationships of the family. In this work, all the Orinocosa species distributed worldwide and poor little known genus of Lycosidae was studied. Orinocosa species were analyzed to discover their internal and external phylogenetic relationships. A total of 27 taxa were placed as internal group and 23 taxa belonging to 17 genera, which formed the outgroup were analyzed. A total of 114 characters were obtained in this analysis, most binary and discrete, between sexual and non-sexual. The out-group was represented by at least two species of four subfamilies considered in this study, making a total of 52 taxa analyzed. Agalenocosa was one of the genera included in a data matrix phylogenetic here for the first time. The construction of the data matrix was made in the program Mesquite and the resulting trees, as well as the consensus tree have been edited in Winclada. Data were analyzed by heuristic search and then the new technologies included in the software ASADO that uses the algorithms of TNT and NONA. This analysis resulted in a total of five most parsimonious trees, each fully resolved, with the following values for consensus: L = 884, C = 18 and R = 40. The value of Bremmer support to Orinocosa was two; for the rest of the branches varied between one and three. Orinocosa sensu stricto emerged as a polyphyletic group. The new proposal of Orinocosa was supported by two non-homoplasious characters: absence of stridulatory organ and ventral keel of Median Apophysis straight. From all species belonging and revised to the group of Orinocosa, 60% of them do not belong to the genus. In conclusion, the merely female of Orinocosa aymara correspond to the original description, the other species did not fit with the concept of Orinocosa and will be transferred based on the diagnostic generic characters in a future proposal. Of the 21 morphospecies of Orinocosa, only 16 were grouped within the genus. The remaining morphospecies were allocated outside the genre, probably because the only female in each terminal. Trochosa proved to be the sister group of Orinocosa. It is suggested in the future to include more Trochosa species to get wider and complete resolution.
Poucas foram às pesquisas que tentaram resolver as relações filogenéticas de Lycosidae ate agora. Os estudos mais atualizados sob filogenia de Lycosidae usaram genes para descobrir e explicar as relações inter-genéricas das mesmas. Neste trabalho, se estudaram as espécies de Orinocosa, um gênero pouco conhecido da família Lycosidae distribuída mundialmente. As espécies de Orinocosa foram analisadas para descobrir suas relações filogenéticas internas e externas. Analisaram-se um total de 27 táxons colocados como grupo interno e 25 táxons pertencentes a 16 gêneros, que formaram o grupo externo. Extraíram-se um total de 114 caracteres nesta análise, a maioria deles binários e discretos, entre sexuais e não sexuais. O grupo externo foi representado por pelo menos duas espécies das quatro subfamílias consideradas neste estudo, perfazendo um total de 52 táxons analisados. Agalenocosa foi um dos gêneros incluído numa matriz de dados filogenéticos aqui pela primeira vez. A construção da matriz de dados foi feita no programa Mesquite e as árvores resultantes, assim como a árvore de consenso, foram editadas no Winclada. Os dados foram analisados usando buscas heurísticas e posteriormente as Novas Tecnologias do software ASADO que usa os algoritmos de TNT e NONA juntos. Esta analise resultou em um total de cinco árvores mais parcimoniosas, cada uma totalmente resolvida, com os seguintes valores para o consenso: L = 884, Ci = 18 e Ri = 40. O valor de suporte de Bremmer para Orinocosa foi de dois; para o resto dos ramos variaram entre um e três. Orinocosa sensu estricto emergiu como um grupo polifilético. A nova proposta de Orinocosa é suportada por dois caracteres não-homoplásicos: ausência de órgão estridulatorio e a quilha ventral da Apófise Media reto. De todas as espécies revisadas que pertencem ao elenco de Orinocosa, o 60% delas não pertenceriam ao gênero. Em conclusão, apenas a fêmea de Orinocosa aymara corresponderia com a descrição original; as demais espécies não se encaixaram com o conceito de Orinocosa e serão transferidos baseando se nos caracteres genéricos diagnósticos. Das 21 morfoespécies de Orinocosa, somente 16 se agruparam dentro do gênero. As morfoespecies restantes se alocaram fora do gênero provavelmente por ter somente a fêmea em cada terminal. Trochosa resultou ser o grupo irmão de Orinocosa. Sugere-se no futuro, incluir mais espécies de Trochosa para obter resoluções mais amplas e completas.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5359
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000448206-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,35 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.