Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5361
Tipo: masterThesis
Título: Dieta da tartaruga-verde, Chelonia mydas Linnaeus, 1758 (Testudines, Cheloniidae), no litoral norte do Rio Grande do Sul
Autor(es): Nakashima, Sue Bridi
Orientador: Martins, Márcio Borges
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: ZOOLOGIA
TARTARUGAS MARINHAS
NUTRIÇÃO ANIMAL
LIXO
Resumo: Para a análise da dieta da tartaruga-verde, Chelonia mydas, no litoral norte do Rio Grande do Sul, foram analisados os conteúdos de tratos gastrointestinais de 64 exemplares. As amostras foram obtidas através de monitoramento de beira de praia e capturas acidentais em redes de pesca, entre os anos de 1994 a 2006. A área de estudo compreende desde a barra da lagoa do Peixe em Tavares (29º19´S) até o município de Torres (049º43´W), limite norte do Rio Grande do Sul, divisa com o Estado de Santa Catarina. Durante o período de estudo foram registrados 146 exemplares de tartarugas-verdes, com comprimento da carapaça entre 29,0 e 67,0 cm (média = 39,7 cm), o que indica serem todos juvenis. Constataram-se registros por todo o ano, com um número maior de exemplares na primavera (n = 22) e verão (n = 17), em todos os anos de coletas. Os itens encontrados foram divididos em cinco categorias: algas (72 %), moluscos (68 %), crustáceos (31 %), peixes (5 %) e lixo (80 %). Sargassum spp. (25 %) e Ulva spp. (22 %) foram as algas mais freqüentes encontradas. As espécies de animais mais freqüentes, segundo as categorias estabelecidas foram: duas espécies de moluscos da Classe Bivalvia, Amiantes purpuratus e Anomalocardia brasiliana (6,3 %), uma de crustáceos Cytograpsus alimanus (12,5 %) e uma de peixes Urophycis brasiliensis (4,7 %). O lixo foi o mais freqüente de todos os itens encontrados nos conteúdos gastrointestinais, divididos entre maleáveis (67%) e rígidos (53 %). Sugere-se que o lixo é uma das causas da mortalidade de tartarugas marinhas, sendo um grande problema para a conservação de todo o ambiente marinho.
To analyze the diet of a green sea turtle, Chelonia mydas, in the northern coast of Rio Grande do Sul we analyzed 64 gastrointestinal contents. Specimens were obtained between 1994 and 2006 during beach surveys of strandings and accidental captures in fishing nets. The study area extended from Lagoa do Peixe, in Tavares (29º19´S) to Torres (049º43´W). Torres is the northern limit of Rio Grande do Sul in the boundaries with the State of Santa Catarina. We registered 146 green sea turtles with a 40 cm mean carapace length (29,0 - 67,0 cm) what indicated that all specimens were juveniles. Specimens were collected along all seasons, but were more frequent during spring (n = 22) and summer (n = 17). The stomach contents were divided in five categories (percentage of total volume in parentheses): algae (72 %), mollusks (68 %), crustaceans (31 %), fishes (8 %) and marine debris (80 %). The most abundant algae species were Sargassum spp. (25 %) and Ulva spp. (22 %). The animal species more frequent were mollusks, Amiantes purpuratus e Anomalocardia brasiliana (6,3 %), crustaceans Cytograpsus alimanus (12,5 %) and fish Urophycis brasiliensis (4,7 %). Marine debris was the most frequent item in the gastrointestinal contents were classified as flexible (67 %) or inflexible (53 %). It is suggested that marine debris is one of the main causes for sea turtles mortality, a major problem for the conservation of the entire marine environment.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5361
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000424880-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo412,82 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.