Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5439
Tipo: doctoralThesis
Título: Sistemática e filogenia de Trechaleidae (Araneae, Lycosoidea)
Autor(es): Silva, Estevam Luís Cruz da
Orientador: Lise, Arno Antonio
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: ZOOLOGIA
ARACNÍDEOS
ARANHAS
FILOGENIA
TAXIONOMIA
Resumo: O primeiro gênero de Trechaleidae a ser revisado foi Trechalea Thorell, 1890, trabalho este feito por Carico (1993), desde então a sistemática desta família de aranhas foi sendo enfocada e descrita para a região Neotropical. Desde 2008, 14 artigos foram publicados a partir de trabalhos revisivos e muitas espécies novas foram descritas nas Américas Central e do Sul. A análise cladística dos gêneros de Trechaleidae foi realizada com 64 táxons a partir de 79 caracteres morfológicos obtidos a partir do exame de espécimes, atualmente alocados em Trechaleidae (sensu Griswold 1993), resultou em uma única árvore mais parcimoniosa, com 394 passos (FIT = 56,08, K = 6, Ci = 0,26, Ri = 0,65). A partir desta análise, observou-se que Psechridae agrupou-se com o clado Oxyopidae + Senoculidae. Ctenidae, representado pelo gênero Ancylometes Bertkau, 1880, mostrou-se mais próximo de Pisauridae. A subfamília Rhoicininae é grupo irmão de Lycosidae, não pertencendo à Trechaleidae, e é promovida aos status de família (Rhoicinidae). Shinobius orientalis (Yaginuma, 1967) foi confirmado como membro de Rhoicinidae e relacionado à Heidrunea Brescovit & Höfer, 1994. Neoctenus Simon, 1897 não pertence à Trechaleidae e é transferido para Zoridae. A família Trechaleidae agora é dividida em três subfamílias: Dosseninae (Dossenus Simon, 1898, Nova Subfamília), Enninae (Enna O. Pickard-Cambridge, 1897, Nova Subfamília) e Trechaleinae Simon, 1890.Dois novos gêneros foram propostos: Paradyrines gen. nov. e Neotrechalea gen. nov. , descritos pela primeira vez. Caricelea Silva & Lise, 2007 foi sinonimizado com Enna O. Pickard-Cambridge, 1897. O gênero-tipo, Trechalea Thorell, 1869, é mais relacionado ao clado formado por Syntrechalea F. O. Pickard- Cambridge, 1902. Rhoicininae Simon, 1898 foi promovida ao status de família após a análise filogenética de Trechaleidae Simon, 1869 feita por Silva et al. (in press). Rhoicinidae é atualmente compostra por quatro gêneros: Barrisca Chamberlin & Ivie, 1936, Heidrunea Brescovit & Höfer, 1994, Rhoicinus Simon, 1898 e Shinobius Yaginuma, 1991. Barrisca nannella Chamberlin & Ivie, 1936 (espécie-tipo) e B. kochalkai Platnick, 1978 foram redescritas e ilustradas. O macho de B. kochalkai e uma nova espécie do Peru foram descritas e ilustradas pela primeira vez. Os representantes de Heidrunea Brescovit & Höfer, 1994 (H. arijana Brescovit & Höfer, 1994, H. irmleri Brescovit & Höfer, 1994 e H. lobrita Brescovit & Höfer, 1994) foram fotografados e ilustrados. Rhoicinus é composto por 10 espécies conhecidas e todas foram redescritas e ilustradas. Rhoicinus weyrauchi Exline, 1960 foi considerado sinônimo júnior de R. wapleri Simon, 1898. Rhoicinus cashiari sp. nov. é descrito e ilustrado com base em material proveniente do Peru.O gênero monotípico Shinobius Yaginuma, 1991 é redescrito e ilustrado. Mapa com a distribuição dos representantes de Rhoicinidae é apresentado. A partir do material obtido por empréstimo para ser utilizado na análise filogenética de Trechaleidae, muitas espécies novas e novos registros foram observados. Esse novo material foi descrito a partir de trabalhos revisivos previamente publicados e reunidos em uma compilação de artigo publicaods durante o período de desenvolvimento desta Tese de Doutorado. Os gêneros Enna O. P. -Cambridge, 1897 e Dyrines Simon, 1903 foram revisados por Silva et al. (2008) e Carico & Silva (2008), respectivamente. Após a revisão de Enna, em 2008, foram descritas 13 novas espécies. Uma nova espécie de Dyrines foi descrita por Silva & Lise (2010). Syntrechalea F. O. P. -Cambridge, 1902 foi revisada por Carico (2008) e foram descritas três espécies novas, Silva & Lise (2008, 2010) descreveram três novas espécies (duas no norte do Brasil e uma da Colômbia). Com base em material proveniente do Peru foram descritas duas novas espécies de Caricelea Silva & Lise, 2007, o macho de Hesydrus caripito Carico, 2005 e uma espécie nova de Enna (Enna echarate Silva & Lise, 2009). Dossenus foi revisado por Silva et al. (2007), e o macho de Dossenus guapore Silva, Lise & Carico, 2007 foi descrito e uma espécie nova do norte do Brasil (Pará). O macho de Paratrechalea longigaster Carico, 2005 foi descrito e ilustrado e novos registros de distribuição do gênero no Brasil foram efetivados. O último gênero de Trechaleidae a ser revisado foi Paradossenus F. O. P. -Cambridge, 1903. Carico & Silva (2010) descreveram seis espécies novas e Silva & Lise (2011) descreveram a fêmea de Paradossenus macuxi de Roraima, Brasil. O comportamento de presente nupcial do macho de Trechalea amazonica F. O. P. -Cambridge, 1903 foi registrado no Pará, Brasil.
The first revised genus of Trechaleidae was Trechalea Thorell, 1890, by Carico (1993), after this revision, the systematic of this spider family started to be know for the Neotropical region. The cladistic analysis of the Trechaleidae genera used 64 taxa and 79 characters, including all genera formerly assigned to Trechaleidae Simon, 1890, all exemplars of all families currently placed in “higher lycosoids” sensu Griswold (1993), and an array of potential Lycosoid outgroups, resulted in a single most parsimonious tree of 380 steps (FIT = 56. 08, K = 6, Ci = 0. 26, Ri = 0. 65). This analysis suggests that Psechridae is sister to an Oxyopidae + Senoculidae lineage. Ctenidae, only represented here by Ancylometes Bertkau, 1880 showed to be more related to Pisauridae. The subfamily Rhoicininae Simon, 1898 is sister group of Lycosidae and is promoted to family rank (Rhoicinidae, New Status). Shinobius orientalis (Yaginuma, 1967) is confirmed as a true member of Rhoicinidae and closely related to Heidrunea Brecovit & Höfer, 1994. Neoctenus Simon, 1897 also does not fall within Trechaleidae and is transferred to Zoridae. The family Trechaleidae is now divided in three subfamilies: Dosseninae (Dossenus Simon, 1898, New Subfamily), Enninae (Enna O. Pickard-Cambridge, 1897, New Subfamily) and Trechaleinae Simon, 1890. The cladogram shows detailed resolution within the newly delimited Trechaleidae. Two new genera, Paradyrines gen. nov. and Neotrechalea gen. nov. , are described and illustrated for the first time. Caricelea Silva & Lise, 2007 is synonymized with Enna O. Pickard- Cambridge, 1897. Trechalea Thorell, 1869 is sister to the clade fromed by Syntrechalea F. O. Pickard-Cambridge, 1902.The Rhoicininae Simon, 1898 was recently removed from Trechaleidae Simon, 1869 and promoted to family rank based on the results of a morphological study made by Silva et al. (2011). The family was revised and illustrated. Rhoicinidae is composed by four genera: Barrisca Chamberlin & Ivie, 1936, Heidrunea Brescovit & Höfer, 1994, Rhoicinus Simon, 1898 and Shinobius Yaginuma, 1991. Barrisca nannella Chamberlin & Ivie, 1936 (type-species) and B. kochalkai Platnick, 1978 are redescribed and illustrated. The male of B. kochalkai and a new species from Peru are described and illustrated for the first time. The types of Heidrunea Brescovit & Höfer, 1994 (H. arijana Brescovit & Höfer, 1994, H. irmleri Brescovit & Höfer, 1994 and H. lobrita Brescovit & Höfer, 1994) were photographed and illustrated. The genus Rhoicinus comprises 10 known species and all known species are redescribed and illustrated. Rhoicinus weyrauchi Exline, 1960 is a junior synonym of R. wapleri Simon, 1898. Rhoicinus cashiari sp. nov. is described and illustrated from material collected in Peru. The monotypic genus Shinobius Yaginuma, 1991 is redescribed and illustrated. Maps with the distribution of the representatives of the family are presented. Since 2008, 14 papers were published based on review papers and several new species were described and illustrated from Central and South America.The genera Enna O. P. -Cambridge, 1897 and Dyrines Simon, 1903 were revised by Silva et al. (2008) and Carico & Silva (2008), respectively. After the revision of Enna, in 2008, 13 new species were described. A new species of Dyrines was described by Silva & Lise (2010). Syntrechalea F. O. Pickard-Cambridge, 1902 was revised by Carico (2008) and after that work, three new species were described by Silva & Lise (2008, 2010) (two from Northern Brazil and one from Colombia). Based on material from Peru, two new species of Caricelea Silva & Lise, 2007, were proposed. The male of Hesydrus caripito Carico, 2005 and a new species of Enna (Enna echarate Silva & Lise, 2009) were described. Dossenus was revised by Silva et al. (2007), and the male of Dossenus guapore Silva, Lise & Carico, 2007 and a new species from Northern Brazil (Pará) were described. The male of Paratrechalea longigaster Carico, 2005 was described and illustrated and new records of the distribution of Paratrechalea were registered to Brazil. The last trechaleid genus to be revised was Paradossenus F. O. P. - Cambridge, 1903. Carico & Silva (2010) described and illustrated six new species and Silva & Lise (2011) described the female of Paradossenus macuxi from Roraima, Brazil. And the nuptial gift behavior of the male of Trechalea amazonica F. O. Pickard- Cambridge was recorded for the first time to Pará, Brazil.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5439
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000438121-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo17,09 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.