Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5694
Tipo: masterThesis
Título: Elevação sem motivação aparente das vogais médias pretônicas entre os jovens porto-alegrenses
Autor(es): Silva, Ana Paula Correa da
Orientador: Brescancini, Cláudia Regina
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Data de Publicação: 2014
Palavras-chave: LINGUÍSTICA
FONOLOGIA
PORTUGUÊS - VOGAIS
VARIAÇÃO (LINGUÍSTICA)
Resumo: This study aims to analyze the variable raising of pretonic mid vowels with no apparent motivation in the Portuguese variety spoken by youths from Porto Alegre, as in s[e]nhor ~ s[i]nhor and g[o]verno ~ g[u]verno. In order to investigate the process, we started from the premises of the Variation Theory (LABOV, 1972, 1994, 2001). As the theory revealed to be limited in explaining the process, we adopted the Lexical Diffusion Theory (CHEN, WANG, 1975; OLIVEIRA, 1991, 1992, 1995) as well as the Exemplar Theory (JOHNSON, 1997; PIERREHUMBERT, 2001, 2003) premises. The sample analyzed, extracted from VARSUL (Linguistic Variation in Southern Brazil) database and collected in 2004, consists of 17 youths (9 men and 8 women) between 16 and 23 years-old. Raising application rates in frequent lexical words were 3% (N = 1. 268) for /o/ vowel and 2% (N = 1. 562) for /e/ vowel, confirming the expected low application rates (KLUNCK, 2007; BISOL, 2009; CRUZ, 2010). Results indicated that raising without apparent motivation is not governed by a specific segmental and/or prosodic conditioning factor. The lexical items were significant to the raising of the pretonic mid vowels indicating that the process is of lexical nature. Finally, social variables were not relevant to the raising application.
Este estudo tem por objetivo analisar o processo variável de elevação sem motivação aparente das vogais médias pretônicas na fala de jovens portoalegrenses, conforme verificado em s[e]nhor ~ s[i]nhor e g[o]verno ~ g[u]verno, por exemplo. Para tanto, partiu-se dos pressupostos da Teoria da Variação (LABOV, 1972, 1994, 2001). Tendo em vista que tal teoria mostrou-se limitada para a explicação do fenômeno, também se fez uso da Teoria da Difusão Lexical (CHEN, WANG, 1975; OLIVEIRA, 1991, 1992, 1995) e da Teoria de Exemplares (JOHNSON, 1997; PIERREHUMBERT, 2001, 2003). A amostra sob análise, pertencente ao banco de dados VARSUL (Variação Linguística no Sul do Brasil) e coletada em 2004, é constituída por 17 informantes jovens (9 homens e 8 mulheres) entre 16 e 23 anos de idade.A taxa de aplicação do alçamento entre as palavras lexicais mais frequentes da amostra foi de 3% (N = 1. 268) para a vogal /o/ e de 2% (N = 1. 562) para a vogal /e/, corroborando a baixa frequência de aplicação esperada (KLUNCK, 2007; BISOL, 2009; CRUZ, 2010). Os resultados indicaram que o alçamento sem motivação aparente não é regido por um condicionamento segmental e/ou prosódico específico. O vocábulo, por sua vez, revelou-se significativo para a elevação da vogal /o/ e da vogal /e/, indicando que o alçamento sem motivação aparente é um processo de natureza lexical. As variáveis sociais, por fim, não se mostraram relevantes para o alçamento.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5694
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000455765-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,53 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.