Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/5712
Type: doctoralThesis
Title: Gestão do sistema único de saúde na cidade: experiências, expectativas e pensamentos
Author(s): Bedin, Dulce Maria
Advisor: Scarparo, Helena Beatriz Kochenborger
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Issue Date: 2014
Keywords: PSICOLOGIA SOCIAL
SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE
SAÚDE PÚBLICA
ATENÇÃO À SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS
ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA
SAÚDE PÚBLICA - PLANEJAMENTO
Abstract: Intense processes of transformation in health policies gain visibility from the Health Reform in 1970. Among such transformations include management models that have been problematized and modified in order to facilitate the consolidation process of the Unified Health System (SUS). In this context, the research proposes the analysis of concepts, experiences and methods adopted for conducting health management on SUS and what justifies the choice of those. For this, a methodology using a qualitative approach that involves the pursuit of meanings attributed to the experiences of historical subjects, embedded in social and political contexts, was developed. It was found inspiration in the thought of Koselleck and Morin as a booster of the analyzes. The contribution of Morin (1999) takes place through the operating concepts of Complexity Theory, which the Principles: Dialogic, recursive and holographic. These principles point to movements of articulation, interaction and transformation. Koselleck (2006) has as input categories: spaces of experience and horizons of expectations, encouraging reflection, due to the emphasis on the analysis of the construction of the meanings of concepts in context. The procedures for conducting the research included several steps contemplated in three studies. The first study repeats the questions that gave rise to the thesis, reflecting on the experiences of management in the city of Sapucaia do Sul provides opportunities for deepening the theoretical knowledge about management concepts in public health. In the second study it was used a systematic literature review to survey conceptions and experiences of health management articles available on the Virtual Health Library (VHL), full text, from 1991 until 2011 in Portuguese. Analysis of 162 articles from the evaluation of the initial 2,981 texts found for the descriptors 'health management' and 'health planning' was performed. In addition to the results, a categorization of articles excluded was also performed, creating a database for future analysis. Finally, the third study results from the analysis of interviews with managers of the Department of Health Sapucaia do Sul and documentary analysis of instruments used within this municipality. The results of this process led to the understanding of health management in a complex context, permeated by perceptions of individuals with unique experiences and expectations, explaining dialogic relations: public-private authority-autonomy, technical and political, planning- intuition, personality-collectivity, fragmentation-integration and centralization-participation. Is placed the need for methods that increase the opportunities for participation in its various forms to clarify the goals set by managers. It shows a promising approach to the demands of academic productions in the field of health for the creation of innovative processes in management practices of health by expanding the fight for improvements in health, whether in economic investments, minimally ensuring compliance with the law and transparency in applications, either in search of humane relationships, seeking to ensure care actions centered on the individual and social needs.
Intensos processos de transformação das políticas de saúde ganham visibilidade a partir da Reforma Sanitária, na década de 1970. Dentre tais transformações figuram os modelos de gestão, que têm sido problematizados e modificados no intuito de favorecer processos de consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse contexto, a pesquisa se propõe a analisar conceitos, experiências e métodos adotados para a realização da gestão em saúde no SUS e o que justifica a escolha dos mesmos. Para isso, foi desenvolvida uma metodologia com abordagem qualitativa, que implica na busca de significados atribuídos às experiências de sujeitos históricos, inseridos em contextos sociais e políticos. Nesse sentido, encontrou-se inspiração no pensamento de Koselleck e Morin como potencializadores das análises. A contribuição de Morin (1999) se dá através dos operadores conceituais da Teoria da Complexidade, dentre os quais os Princípios: Dialógico, Recursivo e Hologramático. Tais princípios apontam para movimentos de articulação, interação e transformação. Já Koselleck (2006) traz como aporte as categorias: espaços de experiência e horizontes de expectativas, favorecendo a reflexão, devido à ênfase sobre a análise da construção dos significados dos conceitos em contexto. Os procedimentos para a realização da pesquisa incluíram diversos passos contemplados em três estudos. O primeiro estudo retoma os questionamentos que deram origem à tese, refletindo sobre as experiências de gestão no Município de Sapucaia do Sul/RS. Oportuniza aprofundamentos sobre o conhecimento teórico acerca de conceitos de gestão na saúde coletiva. No segundo estudo utilizou-se da revisão integrativa para o levantamento de concepções e experiências de gestão em saúde em artigos disponíveis na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), com texto completo, no período de 1991 até 2011, em português. Foi realizada a análise de 162 artigos resultantes da avaliação dos 2. 981 textos iniciais encontrados para os descritores ‘gestão em saúde’ e ‘planejamento em saúde’. Além dos resultados encontrados, também foi realizada uma categorização dos artigos excluídos, criando um banco de dados para futuras análises. Por fim, o terceiro estudo é decorrente da análise de entrevistas realizadas com gestores da Secretaria de Saúde de Sapucaia do Sul, além da análise documental de instrumentos utilizados no referido município. Os resultados desse processo levaram a compreensão da gestão da saúde em um contexto complexo, perpassado pelas percepções de sujeitos com experiências e expectativas únicas, explicitando relações dialógicas entre: público-privado, autoridade-autonomia, técnico-político, planejamento-intuição, pessoalidade-coletividade, fragmentação-integração e centralização-participação. Fica colocada a necessidade de estabelecer métodos que ampliem as possibilidades de participação nas suas diversas formas para tornar mais claras as metas estabelecidas pelos gestores. Mostra-se promissora a aproximação das produções acadêmicas às demandas no campo da saúde para a criação de processos inovadores nas práticas de gestão da saúde com a ampliação da luta por melhorias na saúde, seja nos investimentos econômicos, garantindo minimamente o cumprimento da lei e a transparência nas aplicações, seja na busca por relações humanizadas, buscando garantir ações de cuidado centradas nas necessidades individuais e sociais das populações.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5712
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000456145-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial279,81 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.