Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/5769
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorStobäus, Claus Dieteren_US
dc.contributor.authorKummer, Simone Stocheroen_US
dc.date.accessioned2014-04-24T02:01:03Z-
dc.date.available2014-04-24T02:01:03Z-
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/5769-
dc.description.abstractThe growing population aging has led to several changes in the needs of the society where we live, requiring a better understanding on topics ranging from epidemiological transition to financial issues related to how to defray the expenses of this longevity. It is known that changes in age structure and the consequences of population aging increase the prevalence of chronic degenerative diseases, a process that leads to an increase in costs for health systems. The main purpose of this study was to associate costs of elderly hospitalizations with mean per capita household income in elderly's municipality of residence. The method was a cross-sectional study that assessed hospitalizations of elderly people living in the municipalities of Alvorada, Ivoti and Porto Alegre, Southern Brazil, and admitted at hospitals in the state of Rio Grande do Sul in 2011, based on data collected from SIH/SUS-DATASUS, a database created by the Brazilian Ministry of Health. These municipalities were selected for this study because they showed the greatest disparity in mean per capita household income among the municipalities belonging to their Regional Health Department. Using the tabulation tool named TABWIN, the following analysis parameters were selected: total number, frequency and length of hospitalizations. Such data were associated with socioeconomic and demographic data of the municipalities under study. Considering the overall amount of hospitalizations of elderly people living in the three municipalities analyzed, it was observed that inhabitants of Porto Alegre showed the lowest frequency of hospitalizations (11. 15%), whereas their hospitalizations had the highest mean cost (1. 896,19 BRL [Brazilian reais]). Inhabitants of Ivoti showed the highest frequency of hospitalizations (18. 53%), with the lowest mean cost (R$ 1,001. 10 BRL), whereas inhabitants of Alvorada had an intermediate frequency of hospitalizations (16. 57%), with a mean cost of R$ 1,483. 66 BRL. As for the association between healthcare costs and mean household income, Porto Alegre showed the highest income (1,722. 37 BRL) and the highest per capita gross internal product (GDP), Ivoti had intermediate income (1,019. 75 BRL) and per capita GDP, and Alvorada presented a significantly lower income (587. 84 BRL). However, although Porto Alegre showed the highest per capita cost with hospitalization of its inhabitants (31. 78 BRL), it assigned only 0. 1% of its GDP to cover these expenses, whereas Alvorada had a per capita cost of 22. 08 BRL, assigning 0. 29% of its per capita GDP, and Ivoti showed the lower cost per capita (18. 94 BRL) for covering elderly hospitalizations and also the lowest portion of its GDP per capita for this purpose (0. 08%).The combination of demographic, socioeconomic, epidemiological, and morbidity and mortality data provides a more solid, critical and endorsed view for the construction of favorable or unfavorable opinions regarding health actions and the use of public resources. Additionally, it is important to develop data analysis and collection skills among health professionals and managers, in order to potentiate care so that it meets the actual needs of each municipality or region during decision making processes.en_US
dc.description.abstractO crescente envelhecimento da população vem trazendo consigo modificações das necessidades na organização social em que vivemos, exigindo desde uma melhor compreensão desta transição epidemiológica até as questões financeiras que envolvem o custeio desta longevidade. Entende-se que as mudanças na estrutura etária e as consequências do envelhecimento populacional tornam mais significativa a prevalência de doenças crônico-degenerativas, processo esse que desencadeia crescentes custos para os sistemas de saúde. Este trabalho teve como objetivo relacionar custos de internações hospitalares de idosos com a renda média domiciliar per capita de seus municípios de residência. Trata-se de um estudo transversal com análise a partir dos elementos colhidos no banco de dados do SIH/SUS-DATASUS, de internações hospitalares de idosos residentes dos municípios de Alvorada, Ivoti e Porto Alegre, internados no ano de 2011 em hospitais do Rio Grande do Sul, selecionados por representarem a maior disparidade de renda média domiciliar per capita, dentre os municípios de sua Coordenadoria Regional de Saúde. Através do TABWIN foram selecionados como parâmetros para as análises o valor total, frequência e tempo de permanência das internações hospitalares. Tais dados foram relacionados aos dados socioeconômicos e demográficos dos municípios em estudo. Considerando o montante global de todas as internações dos idosos residentes dos três municípios em análise, verificou-se que os munícipes de Porto Alegre apresentaram a menor frequência de internações (11,15%), ao passo que suas internações obtiveram o maior custo médio (R$ 1. 896,19). Os munícipes de Ivoti apresentaram a maior frequência de internações, no valor de 18,53%, com o menor custo médio, de R$ 1. 001,10, enquanto que os de Alvorada apresentaram internações em frequência intermediária (16,57%), com custo médio de R$ 1. 483,66. Quanto à relação de custos em saúde com renda média domiciliar per capita, Porto Alegre apresentou a maior renda (R$ 1. 722,37) e o maior PIB per capita, Ivoti apresentou renda R$ 1. 019,75 e PIB intermediários e Alvorada apresentou a renda significativamente menor (R$ 587,84). Entretanto, apesar de Porto Alegre ter apresentado o maior custo per capita com as internações de seus munícipes (R$ 31,78), empenhou apenas 0,1% de seu PIB para suprir estes custos, enquanto o município de Alvorada apresentou custo per capita de R$ 22,08, empenhando 0,29% de seu PIB per capita, e Ivoti apresentou o menor custo per capita (R$ 18,94) para a cobertura de internações de seus idosos e também teve o menor consumo de seu PIB per capita com este objetivo (0,08%).O cruzamento de dados demográficos, socioeconômicos, epidemiológicos e de morbimortalidade proporciona uma visão mais sólida, crítica e respaldada para a construção de pareceres favoráveis ou desfavoráveis às ações de saúde e à utilização dos recursos públicos. Também o maior desenvolvimento da habilidade de coleta e análise desses dados é algo que merece ser disseminado entre os profissionais e gestores em saúde, em prol da potencialização do atendimento às reais necessidades de cada município ou região durante processos decisórios.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.subjectGERONTOLOGIApt_BR
dc.subjectENVELHECIMENTOpt_BR
dc.subjectIDOSOSpt_BR
dc.subjectHOSPITAIS - ASSISTÊNCIA SOCIALpt_BR
dc.subjectRENDA PÚBLICApt_BR
dc.subjectCUSTOS HOSPITALARESpt_BR
dc.subjectSISTEMA ÚNICO DE SAÚDEpt_BR
dc.titleAnálise comparativa dos custos de internações hospitalares de idosos, pelo SUS, em municípios com diferentes realidades de renda média domiciliar per capitapt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInst. de Geriatria e Gerontologiapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédicapt_BR
dc.degree.levelMestradopt_BR
dc.degree.date2014pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000457202-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,58 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.