Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/6688
Tipo: masterThesis
Título: Teste das microbolhas estáveis nos fluidos oral e gástrico para predição da taquipnéia transitória do recém-nascido em neonatos a termo submetidos à cesariana eletiva
Autor(es): Estorgato, Geovana Rhoden
Orientador: Fiori, Renato Machado
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Fecha de Publicación: 2014
Palabras clave: MEDICINA
PEDIATRIA
SURFACTANTES PULMONARES
RECÉM-NASCIDO - DOENÇAS
Resumen: Introdução: Os recém-nascidos submetidos à cesariana eletiva que desenvolvem Taquipnéia Transitória do Recém-nascido tem apresentado uma baixa contagem de microbolhas estáveis no fluido gástrico. O fluido oral não foi usado anteriormente para avaliar a maturidade pulmonar após o nascimento.Objetivo: Avaliar o Teste das Microbolhas Estáveis nos fluidos oral e gástrico ao nascimento para a predição da Taquipnéia Transitória do Recém-nascido.Métodos: Pacientes com idade gestacional ≥37 semanas, nascidos por cesariana eletiva, tiveram na sala de parto o fluido oral obtido imediatamente após o nascimento e o fluido gástrico com até uma hora de vida. As amostras foram congeladas para serem analisadas, cegamente, por dois observadores, conforme o método descrito por Pattle.Resultados: No total, 544 neonatos foram incluídos no estudo. Destes, 22 desenvolveram dificuldade respiratória, necessitando de internação na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Vinte e quatro pacientes apresentaram sintomas respiratórios transitórios leves e não foram admitidos na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Os pacientes que foram admitidos na unidade neonatal tiveram no fluido oral uma contagem mediana, mínimo e máximo de 67,5 (18-150) microbolhas/mm2 e os 498 neonatos sem dificuldade respiratória tiveram uma contagem de 350 (5-10000) microbolhas/mm2 – p<0,001. No fluido gástrico, os neonatos internados tiveram uma contagem de 150 (24-1200) microbolhas/mm2 e os neonatos sem dificuldade respiratória tiveram 600 (6-7000) microbolhas/mm2 – p<0,05. Os 24 pacientes com sintomas respiratórios leves e não internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal tiveram uma contagem de microbolhas oral, mínimo e máximo de 137,5 (20-3750) microbolhas/mm2 e no fluido gástrico 725 (20-4000) microbolhas/mm2. Considerando somente os 22 pacientes admitidos e com um ponto de corte de 200 microbolhas/mm2, o fluido oral mostrou uma sensibilidade de 81,8% e especificidade de 76,9% para o diagnóstico de Taquipnéia Transitória do Recém-nascido. Para o fluido gástrico, com um ponto de corte de 250 microbolhas/mm2, a sensibilidade foi de 68,2% e a especificidade de 76,7%.Conclusão: Os resultados sugerem que a Taquipnéia Transitória do Recém-nascido está associada a alterações do sistema surfactante. O fluido oral é uma alternativa à utilização do fluido gástrico para avaliar a maturidade pulmonar após o nascimento.
Background: Term neonates delivered by elective cesarean section who developed Transient Tachypnea of the Newborn have shown a low number of stable microbubbles on gastric fluid. The oral fluid has not been previously used to evaluate the pulmonary maturity after birth.Objective: To evaluate the Stable Microbubble Test in oral and gastric fluids for predicting of Transient Tachypnea of the Newborn.Methods: Patients with gestational age ≥ 37 who were born by elective cesarean section were in the delivery room, oral fluid obtained immediately after birth and gastric fluid up to one hour of life. The samples were frozen to be analyzed blindly by two observers according to the method described by Pattle.Results: In total, 544 neonates were included in the study. Of these, 22 developed respiratory distress requiring hospitalization in the Neonatal Intensive Care Unit (NICU). Twenty four patients had mild transient respiratory symptoms and were not admitted to the NICU. Patients who were admitted to the neonatal intensive care unit, in oral fluid had a median, minimum and maximun of 67. 5 (18-150) microbubbles/mm2 and 498 newborns without respiratory distress had a score of 350 (5-10000) microbubbles/mm2 - p < 0. 001. In gastric fluid, the neonates had a score of 150 (24-1200) microbubbles/mm2 and neonates without respiratory distress were 600 (6-7000) microbubbles/mm2 - p< 0. 05. The 24 patients with mild respiratory symptoms and not admitted to the NICU had a count of oral microbubbles, minimum and maximun of 137. 5 (20-3750) microbubbles/mm2 in gastric fluid and 725 (20-4000) microbubbles/mm2. Considering only the 22 patients admitted and a cutoff point of 200 microbubbles/mm2, oral fluid showed a sensitivity of 81. 8% and specificity of 76. 9 % for the diagnosis of Transient Tachypnea of the Newborn. For the gastric fluid, with a cutoff point of 250 microbubbles/mm2, sensitivity was 68. 2 % and specificity of 76. 7 %.Conclusion: The results suggest that Transient Tachypnea of the Newborn is associated with alterations of the surfactant system. The oral fluid is an alternative method to the use of the amniotic fluid and gastric fluid for assessing fetal lung maturity after birth.
URI: http://hdl.handle.net/10923/6688
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000459167-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo587,24 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.