Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/7109
Tipo: masterThesis
Título: Entre o público e o rural: dos gabinetes de comunicação ao campo da folkcomunicação
Autor(es): Reis, Keila Mara dos
Orientador: Dornelles, Beatriz Corrêa Pires
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Fecha de Publicación: 2015
Palabras clave: COMUNICAÇÃO SOCIAL
COMUNICAÇÃO RURAL
REFORMA AGRÁRIA
FOLKCOMUNICAÇÃO
Resumen: This research proposes a theoretical and reflective crossing between Public Communication and Folk Communication in order to understand the dialogical processes established between the State and beneficiares of land reform. While the first focus on meeting the needs of citizens, the Brazilian theory of communication, by Luiz Beltrão, values handcraft and horizontal broadcasting methodologies, in which data is encoded and transferred via family channels and languages to the audience. In this sense, we investigate the route of the official message from a federal agency to rural communities in Rio Grande do Sul’s countryside, and describes how these land workers receive the information from the regional superintendence of the Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra-RS) and what values they assign to it. The interpretation is based on Paulo Freire’s conscience-raising thought, recognizing the interaction of dialectical practices with reality, and Juan Bordenave’s ideas of social and democratic participation. Through an anthropological gaze, anchored in the method chosen - Winkin (1998), Angrosino (2009) and Geertz’s (1989) Ethnography – communication is shown through the eyes of the recipient. As data gathering technique, we used in-depth interviews with 19 participants: 6 families from Guajuviras settlement (in São Gabriel) and 9 from Novo Horizonte II (in Santa Margarida do Sul), 3 agricultural extension professionals that meet these locations and one employee from Incra-RS working in the region. We found out that the Public Communication among the investigated population is mediated by folk comunicational practices, supported essentially in orality, since, in most cases, official contents do not reach the public through conventional media, such as newspapers, for example. Television is the main vehicle used by settlers, given the precariousness of phone, internet and radio signals, and mail services. Thus, the diffusion of information is done by several external agents, drawing a nonlinear path between sender (Incra-RS) and receivers (settled families), which demand an increasingly relational and interactive communication with the public and appropriate to the specificities of the rural world.
A presente pesquisa propõe um cruzamento teórico-reflexivo entre Comunicação Pública e Folkcomunicação, no intuito de compreender os processos dialógicos instaurados entre o Estado e assentados da reforma agrária. Enquanto a primeira centraliza o foco no atendimento das necessidades do cidadão, a teoria brasileira de comunicação, de Luiz Beltrão, valoriza metodologias de transmissão artesanais e horizontais, onde dados são codificados e repassados em linguagens e canais familiares à audiência. Nesse sentido, investiga-se o percurso da mensagem oficial de uma autarquia federal até comunidades rurais no interior do Rio Grande do Sul, bem como se descreve de que maneira esses agricultores recebem a informação da superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra-RS) e qual o valor atribuem a ela. A interpretação baseia-se no pensamento conscientizador de Paulo Freire, reconhecendo a interação de práticas dialéticas com a realidade, e nas ideias de participação social e democrática de Juan Bordenave. Através de uma mirada socioantropológica, ancorada no método escolhido – a Etnografia de Winkin (1998), Angrosino (2009) e Geertz (1989) – tratase a comunicação pelo olhar de quem a recebe. Como técnica de levantamento de dados utilizou-se a entrevista em profundidade, com um total de 19 participantes: 6 famílias do assentamento Guajuviras (em São Gabriel) e 9 do Novo Horizonte II (em Santa Margarida do Sul), 3 extensionistas que atendem essas localidades e um funcionário do Incra que atua na região. Constatou-se que a Comunicação Pública, entre a população investigada, é mediada por práticas folkcomunicacionais, amparadas, essencialmente, na oralidade, uma vez que, na maioria dos casos, os conteúdos oficiais não chegam por meios de comunicação convencionais, como o jornal, por exemplo. A televisão é o principal veículo usado pelos agricultores, tendo em vista a precariedade dos sinais de telefonia, de internet e de rádio, e os serviços de correio. Assim, a transmissão da informação é feita por diversos agentes externos, desenhando um trajeto não-linear entre emissor (Incra) e receptores (assentados), o qual demanda uma comunicação cada vez mais relacional e interativa com os públicos e adequada às especificidades do mundo rural.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7109
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000467481-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,05 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.