Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/7177
Tipo: doctoralThesis
Título: Avaliação dos níveis de cotinina e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos no líquido amniótico e cordão umbilical ao nascimento
Autor(es): Machado, Julia de Barros
Orientador: Chatkin, José Miguel
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Data de Publicação: 2015
Palavras-chave: MEDICINA
CLÍNICA MÉDICA
OBSTETRÍCIA
GESTAÇÃO
TABAGISMO
Resumo: Cigarette smoking during pregnancy has several impacts on fetal development, including teratogenic effects. The objective of this study was to assess whether the toxic substances (cotinine and polycyclic aromatic hydrocarbons) found in pregnant smokers are transmitted to their fetuses. The outcomes were analyzed measuring cotinine and 1-hydroxypyrene in the amniotic fluid and maternal urine, benzopyrene and cotinine in the umbilical cord blood. Through a controlled cross-sectional design, 125 pregnant women were selected and classified according to their smoking status: 37 current smokers, 25 passive smokers and 63 non-smokers (controls). We performed highperformance liquid chromatography to measure substances’ concentrations. A post-hoc Tukey’s test was used to analyze the differences between the groups. All variables were significantly different between controls and smokers. The mean ratios between the concentration of cotinine in smokers compared to controls were as follows: 5. 9 [2. 5 - 13. 5], p < 0. 001 in the urine; 25 [11. 9 - 52. 9], p < 0. 001 in the amniotic fluid; and 2. 6 [1. 0- 6. 8], p = 0. 044 in the umbilical cord blood. The mean ratios of 1-hydroxypyrene concentration between smokers and controls were 7. 3 [1. 6 - 29. 6], p = 0. 003 in the urine and 1. 3 [1. 0 - 1. 7], p = 0. 012 in the amniotic fluid, and of benzopyrene in umbilical cord blood was 2. 9 [1. 7 - 4. 7], p < 0. 001. There were no significant differences between controls and passive smokers. When comparing the three groups together, there were statistical differences between all variables. Thus, the fetuses of pregnant smokers are exposed to toxic and carcinogens substances. To our knowledge, this is the first study to measure 1- hydroxypyrene in the amniotic fluid and benzopyrene in umbilical cord blood by high-performance liquid chromatography when considering pregnant women in relation to smoking exposure only.
O tabagismo na gestação tem sido associado a inúmeras alterações, impactando em várias fases do desenvolvimento fetal, incluindo efeito teratogênico. O objetivo deste estudo foi avaliar se a exposição materna a algumas substâncias tóxicas existentes na fumaça do cigarro (cotinina, 1-hidroxipireno e benzopireno) são transmitidas ao feto. Através de delineamento transversal controlado, foram selecionadas 125 gestantes internadas no Centro Obstétrico do Hospital São Lucas da PUCRS, em Porto Alegre. As voluntárias foram classificadas conforme seu status tabágico: 37 tabagistas ativas, 25 tabagistas passivas e 63 não fumantes (controles). Foram realizadas as dosagens de cotinina e 1-hidroxipireno na urina materna e líquido amniótico; cotinina e benzopireno no sangue do cordão umbilical através de cromatografia líquida de alta eficiência. Para estimar a diferença proporcional das variáveis assimétricas entre os grupos utilizou-se a razão das médias (RM) e intervalo de confiança de 95%. Para o cálculo das diferenças entre os grupos foi utilizado o teste post-hoc de Tukey. Todas as variáveis estudadas apresentaram diferença estatisticamente significativa entre os grupos controle e tabagista. Não foi observada diferença significativa entre os grupos controle e tabagista passivo. A concentração de cotinina foi cerca de 6 vezes maior na urina das gestantes tabagistas, RM: 5,92 [2,59 - 13,55], p<0,001 em relação aos controles; no líquido amniótico a concentração foi 25 vezes maior que a do grupo controle, RM: 25,09 [11,9 - 52,91], p<0,001; e no sangue do cordão umbilical foi 2,6 vezes maior nos fetos das gestantes tabagistas, RM: 2,64 [1,02-6,84], p=0,044.A concentração de 1-hidroxipireno foi sete vezes maior na urina das gestantes tabagistas, quando comparadas ao grupo controle, RM: 7,3 [1,64 - 29,69], p=0,003. No líquido amniótico, o grupo tabagista apresentou concentração 30% maior que o grupo controle, RM: 1,3 [1,05 - 1,7], p=0,012. A concentração de benzopireno foi cerca de 3 vezes maior no sangue do cordão umbilical dos fetos de mães tabagistas, RM: 2,9 [1,76 - 4,79], p<0,001 quando comparadas ao grupo controle. Desse modo, conclui-se que fetos de gestantes tabagistas estão mais expostos a substâncias reconhecidamente tóxicas e carcinogênicas. Pelo nosso conhecimento, este estudo é o primeiro que dosou o 1-hidroxipireno no líquido amniótico e benzopireno isolado no sangue do cordão umbilical por cromatografia líquida de alta eficiência, comparando gestantes somente em relação à exposição ao tabagismo.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7177
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000467314-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,57 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.