Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/7180
Tipo: doctoralThesis
Título: Pinos anatômicos cimentados com agentes resinosos em diferentes comprimentos radiculares: estudo da interface e da resistência de união
Anatomic Posts Luted With Resin Gents In Different Lengths Roots: Study Of Interface And Bond Strength
Autor(es): Souza, Niélli Caetano de
Orientador: Spohr, Ana Maria
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2015
Palavras-chave: ODONTOLOGIA
DENTÍSTICA
RESTAURAÇÃO DENTÁRIA
MICROSCOPIA
RESINAS (ODONTOLOGIA)
TRATAMENTO DE CANAL RADICULAR
CIMENTAÇÃO (ODONTOLOGIA)
Resumo: The objectives of the study were to evaluate the influence of the depth of cement, the cement type and mechanical cycling through the pullout bond strength of direct anatomical post in fragile bovine roots and assess the thickness of resin cements in different root thirds of direct anatomical post and fiber post in human single-rooted. Eighty bovine roots were obtained for the bond strength by pullout. The canals were endodontically treated and extended with diamond burs. The roots were divided in two groups: G1 - direct anatomical posts cemented with RelyX ARC; G2 - direct anatomical posts cemented with RelyX U200. Both groups were divided in two subgroups, each subgroup (n = 10) cemented with a depth of 5 mm or 10 mm. Half of the specimens of each depth was submitted to mechanical cycling. The specimens were submitted to pullout test in a universal testing machine. The results were analyzed by ANOVA three factors (α=0. 05). To study the thickness of the resin cement, 40 single-rooted human upper anterior teeth were obtained. The teeth were endodontically treated and weakened with drill Largo and diamond burs in a depth of 10 mm. The teeth were randomly divided in four groups (n = 10): Group 1 - fiber post + RelyX ARC; Group 2 - fiber post + RelyX U200 +; Group 3 - anatomical post + RelyX ARC; Group 4 - anatomical post + RelyX U200. The dyes 0. 1% Fluorescein and 0. 1% Rhodamine B isothiocyanate were added to adhesive system and resin cement, respectively. After cementation, the roots were sectioned in slices and observed by confocal laser scanning microscopy. Datas were analyzed by ANOVA followed by Tukey test (α=0. 05). For the pullout test, the resin cement factor (p = 0. 0001) and mechanical loading factor (p = 0. 0001) were significant. The bond strength of RelyX U200 (6. 47 MPa) was statistically superior to RelyX ARC (5. 51 MPa). The depth of cementation factor was not significant (p=0. 328). However, the interaction between depth and mechanical cycling was significant (p=0. 0001). For a depth of 5 mm of cementation, the average bond strength of samples without mechanical cycling (6. 98 MPa) was statistically higher to samples with mechanical cycling (4. 78 MPa). For the depth of cementation of 10 mm, there was no statistical difference between the samples with and without mechanical cycling. For analysis of the resin cement thickness, post, cement and root thirds influenced the thickness of the resin cement (p <0. 001). The thickness of resin cement was significantly lower in anatomical post groups than in fiber post groups, except in the apical third of the canal. There was no significant statistical difference between the cements for the direct anatomical post; for the fiber posts, only the cervical third showed a statistically significant difference between the cements. It was concluded that the direct anatomical posts cemented in the 10 mm depth obtained the best results with RelyX U200, regardless of mechanical cycling. In addition, in weakened roots, the preparation of direct anatomical post allows the better adaptation of post to the channel walls, favoring the formation of a thin and uniform cement film.
Os objetivos do estudo foram avaliar a influência da profundidade de cimentação, do cimento resinoso e da ciclagem mecânica na resistência à tração por pull out de pinos anatômicos diretos em raízes bovinas fragilizadas, assim como avaliar a espessura de cimentos resinosos nos terços radiculares de pinos anatômicos diretos e pinos de fibra de vidro em raízes unirradiculares humanas. Para o ensaio de pull out, 80 remanescentes radiculares bovinos foram tratados endodonticamente e alargados com pontas diamantadas, sendo divididos em dois grupos: G1 - pinos anatômicos diretos cimentados com RelyX ARC; G2 - pinos anatômicos diretos cimentados com RelyX U200. Ambos os grupos foram divididos em dois subgrupos, sendo cada subgrupo (n=10) cimentado com profundidade de 5 mm e 10 mm. Metade dos corpos de prova de cada profundidade recebeu ciclagem mecânica. Os corpos de prova foram submetidos ao ensaio de pull out em máquina de ensaio universal. Os resultados foram analisados pela ANOVA de três fatores (α=0,05). Para o estudo da espessura do cimento resinoso, 40 raízes unirradiculares humanas da região ântero-superior foram tratadas endodonticamente e fragilizadas com broca Largo e pontas diamantadas na profundidade de 10 mm. Os dentes foram divididos aleatoriamente em quatro grupos (n=10): Grupo 1 - pino de fibra de vidro + RelyX ARC; Grupo 2 - pino de fibra de vidro + RelyX U200; Grupo 3 - pino anatômico + RelyX ARC; Grupo 4 - pino anatômico + RelyX U200. Os corantes Fluorosceína 0,1% e Isotiocianato de Rodamina B 0,1% foram adicionados ao sistema adesivo e ao cimento resinoso, respectivamente. Após cimentação, as raízes foram seccionadas em fatias e observadas em microscopia confocal de varredura à laser. Os dados foram analisados pela ANOVA, seguido do teste Tukey (α=0,05). Para o ensaio de pull out, os fatores cimento resinoso (p=0,0001) e ciclagem mecânica (p=0,0001) foram significativos. A resistência de união do RelyX U200 (6,47 MPa) foi estatisticamente superior ao RelyX ARC (5,51 MPa). O fator profundidade de cimentação não foi significativo (p=0,328). No entanto, a interação entre ciclagem mecânica e profundidade foi significativa (p=0,0001). Para a profundidade de 5 mm, a média de resistência de união sem ciclagem mecânica (6,98 MPa) foi estatisticamente superior a com ciclagem mecânica (4,78 MPa). Para a profundidade de 10 mm, não houve diferença estatística entre as amostras sem e com ciclagem mecânica. Para a análise da espessura de cimento resinoso, o pino, o cimento e os terços radiculares influenciaram na espessura do cimento (p<0,001). A espessura de cimento foi significativamente menor nos pinos anatômicos do que nos pinos de fibra de vidro, exceto no terço apical do canal. Não houve diferença estatística significativa entre os cimentos para pinos anatômicos; para os grupos com pinos de fibra de vidro, apenas o terço cervical apresentou diferença estatística significativa entre os cimentos. Concluiu-se que os pinos anatômicos diretos cimentados em profundidade de 10 mm obtiveram os melhores resultados quando utilizado o RelyX U200, independente da ciclagem mecânica, e que, em raízes fragilizadas, a confecção de pinos anatômicos diretos permite uma melhor adaptação dos pinos às paredes do canal, favorecendo a formação de uma película de cimento fina e uniforme.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7180
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000467675-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,4 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.