Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/7290
Tipo: masterThesis
Título: Avaliação de protocolos de cintilografia renal com 99mTc-DMSA em crianças com suspeita clínica de pielonefrite aguda
Autor(es): Vilas, Eduardo Rosito de
Orientador: Baldisserotto, Matteo
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Fecha de Publicación: 2014
Palabras clave: MEDICINA
MEDICINA NUCLEAR
PEDIATRIA
INFECÇÕES URINÁRIAS
RADIOFARMACÊUTICA
Resumen: OBJETIVO: Esse trabalho compara os resultados dos exames de cintilografia renal com DMSA realizados 1, 3 e 6h após a administração do radiofármaco em crianças com suspeita clínica de pielonefrite aguda.MATERIAIS E MÉTODOS: As imagens de DMSA foram realizadas 1, 3 e 6h após a injeção do radiofármaco e avaliadas por três médicos nucleares, que classificaram os rins em normal ou anormal, nos três momentos diferentes, isoladamente. Foram usados os critérios para pielonefrite aguda publicados pela Associação Europeia de Medicina Nuclear e o Consenso de normalidade e suas possíveis variantes, proposto por 30 especialistas em nefrologia nuclear e publicado em 1999. Além disso, foi realizado o cálculo da captação renal relativa de cada paciente, para cada protocolo de imagem, através da contagem da atividade de captação do 99mTc-DMSA em cada rim.RESULTADOS: foram avaliados 169 rins de 88 pacientes. Houve concordâncias intra-observadores e inter-observadores para todas as comparações realizadas. A prevalência de pielonefrite aguda foi de 22,7%. Não houve alterações estatisticamente significativas nos cálculos das funções relativas nos três protocolos propostos.CONCLUSÃO: Não há diferença estatisticamente significativa nas imagens realizadas em 1, 3 e 6h na avaliação cintilográfica de pielonefrite aguda em crianças de zero a dez anos com quadro clínico de ITU. Também não variam os índices funcionais nos três momentos.
OBJECTIVE: This paper compares the test results of DMSA renal scintigraphy performed 1, 3 and 6 hours after administration of the radiopharmaceutical in children with clinical suspicion of acute pyelonephritis.MATERIALS E METHODS: DMSA Images were performed 1, 3 and 6 h after tracer injection and evaluated by three nuclear medicine physicians, who rated the kidneys from normal and abnormal, in the three different moments. We used the Criteria for acute pyelonephritis published by The European Association of Nuclear Medicine and the Consensus of normality and its variants, proposed by 30 experts in nuclear nephrology and published in 1999. Moreover, was performed the relative renal function on each patient, for each protocol image, by counting the activity of 99m Tc-DMSA uptake in both kidneys.RESULTS: One hundred sixty nine kidneys from 88 patients were evaluated. There was agreement intra-observer and inter-observer for all comparisons. The prevalence of acute pyelonephritis was 22,7%. There were no statistically significant changes in function calculation on the three proposed protocols.CONCLUSION: There was no statistically significant difference in the images taken at 1, 3 and 6h in the scintigraphic evaluation of acute pyelonephritis in children up to ten years. Also do not change the functional indices in the three moments.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7290
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000468781-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial375,69 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.