Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/7301
Tipo: masterThesis
Título: Variações sazonais do metabolismo energético e do balanço oxidativo em Parastacus brasiliensis promatensis (Crustacea, Decapoda, Parastacidae)
Autor(es): Pinheiro, Ludimila Carneiro
Orientador: Oliveira, Guendalina Turcato
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Fecha de Publicación: 2014
Palabras clave: ZOOLOGIA
DECÁPODOS
CRUSTÁCEOS
Resumen: Os macroinvertebrados bentônicos ocupam uma posição crítica na cadeia alimentar, uma vez que eles são responsáveis pela troca de energia entre os recursos basais e os níveis tróficos superiores. Com o objetivo de analisar o comportamento fisiológico do lagostim Parastacus brasiliensis promatensis ao longo do ano, foram coletados 69 indivíduos no mês central de cada estação do ano. Os animais coletados foram medidos quanto ao comprimento de cefalotórax, tendo como critério o valor mínimo 20 mm para captura, após tiveram a hemolinfa retirada em meio contendo oxalato de potássio 10% (anticoagulante) e deixadas em banho de gelo por 24 horas para utilização apenas do plasma nas análises. Após a captura os animais foram sacrificados por crioanestesia. No momento de cada coleta foi obtida uma amostra de água do local de coleta, riacho Garapiá (São Francisco de Paula, RS), para análise dos parâmetros físico-químicos. Em laboratório os indivíduos foram pesados quanto ao peso total e peso tecidual para determinação dos índices de repleção gástrica e hepatossomático (IH), em ambos os gêneros, e gonadossomático (IG) apenas nas fêmeas; como também o grau de repleção gástrico. Na hemolinfa quantificamos, por espectrofotometria, as proteínas, o lactato, os lipídeos, os triglicerídeos, o glicerol, o colesterol VLDL e o HDL e a glicose. Analisamos ainda o comportamento de três enzimas antioxidantes, sendo elas a superóxido dismutase (SOD), a catalase (CAT) e a glutationa S-tranferase (GST); bem como uma medida de dano celular (lipoperoxidação, LPO), com o objetivo de descrever o status oxidativo desta subespécie em diferentes estações do ano.Estas análises foram realizadas, por métodos espectrofotométricos, nas brânquias, no hepatopâncreas e no músculo abdominal para ambos os gêneros e, nas gônadas das fêmeas. Os dados foram analisados por ANOVA de uma via seguida de Bonferroni ou Kruska-Wallis seguido de Dunn, nos programas SPSS (versão 17. 0) ou Bioestat, respectivamente. As analises estatísticas indicam que houve diferença entre o IH E IG de fêmeas ao longo do período de estudo. Na primavera (pico reprodutivo) observamos um aumento do IG e uma redução do IH, sugerindo alocação das reservas energéticas do hepatopâncreas para as gônadas; hipótese reforçada pela análise do IH em machos, onde não houve diferença significativa. O índice gástrico mostrou uma redução (p<0,05), em ambos os sexos, no inverno o que aliado a uma diminuição da temperatura ambiental e manutenção da glicemia sugerem uma diminuição da taxa metabólica e da exploração do habitat, com possível utilização das reservas endógenas; aliados a uma diminuição do glicerol e proteínas na transição do outono para o inverno. Ambos os gêneros apresentaram diferenças (p<0,5) para os níveis de lactato, com os níveis relacionando-se possivelmente com o baixo teor de oxigênio dissolvido (3,31mg/l) encontrado na água no verão, sendo estes considerados níveis hipóxicos. Houve também um aumento significativo em toda a cadeia lipídica em ambos os sexos; porém, mais pronunciado nas fêmeas, no período que corresponde ao ápice da reprodução, sendo a provável causa o preparo reprodutivo diretamente e/ou o aumento de gasto energético nesta situação. Podemos concluir que fatores sazonais influenciam claramente o ciclo biólogico de P. brasiliensis promatensis e demandam ajustes no balanço oxidativo, exigindo uma demanda maior das defesas antioxidantes enzimáticas e do sistema metabólico.
Benthic macroinvertebrates occupy a critical position in the food chain, since they are responsible for the exchange of energy between basal resources and higher trophic levels. In order to analyze the physiological behavior of the species throughout the year, we collected 69 individuals of Parastacus brasiliensis promatensis in the central month of each season. The animals collected were measured for carapace length, taking as a criterion the minimum value for capture 20mm after hemolymph were removed in medium containing 10% potassium oxalate (anticoagulant) and left on ice for 24 hours to use only plasma in the analyzes. After capturing the animals were sacrificed by Cryoanesthesia. A water sample from Garapiá stream (San Francisco de Paula, RS) for analysis of physical and chemical parameters was collected. In laboratory subjects were weighed on the total weight and tissue weight to determine the rates of gastric fullness and hepatossomatic, in both genders, and gonadosomatic only in females; as well as the degree of gastric fullness. In the hemolymph were quantified by spectrophotometry proteins, lactate, lipids, triglycerides, glycerol, glucose, cholesterol, VLDL e HDL and glucose. Also analyzed the behavior of three antioxidant enzymes, which were superoxide dismutase, catalase and glutathione s-transferase; as well as a cellular damage measure (lipid peroxidation), in order to describe the oxidative status of this subspecies in different seasons. These analyzes were performed by spectrophotometric methods, gills, in hepatopancreas and abdominal muscle for both genders and in the gonads in females. Data were analyzed by one-way ANOVA followed by Bonferroni or Kruska-Wallis followed by Dunn (17. 0 SPSS- or Bioestat).The statistical analysis indicated that there was difference between IH and IG of females throughout the study period. In the spring (reproductive peak) observed an increase in the IG and reduced IH, suggesting allocation of energy hepatopancreas reserves to the gonads; hypothesis reinforced by the analysis of IH in males, where there was no significant difference. Gastric index showed a reduction (p <0. 05) in both sexes, in winter which combined with a decrease in ambient temperature and blood glucose control suggest a decreased metabolic rate and habitat exploitation, with possible use of endogenous reserves; combined with a decrease in glycerol and protein in the autumn transition to winter. Both genders showed differences (p <0. 5) for lactate levels, as levels possibly linking up with low dissolved oxygen content (3,31 mg / l) in the summer. There was also a significant increase across the lipid chain in both sexes but more pronounced in females in the period corresponding to the apex of reproduction, and the probable cause reproductive preparation directly or increased energy expenditure in this situation. As for oxidative stress, the results suggest that females have a large energy expenditure in protecting the gonadal tissue, especially in the spring (playback apex) while maintaining a high degree of GST enzyme activity, together with the lesser extent of cellular damage when compared with the other tissues. As for the males lipid peroxidation level was higher in the spring, in all tissues. However, the gill tissue proved unable to increase antioxidant activity, and only the muscle and hepatopancreas were able to increase the enzymatic defense in the spring. We can conclude that seasonal factors clearly influence the biological cycle of P. brasiliensis promatensis and demand adjustments in the oxidative balance, requiring a greater demand of enzymatic antioxidant defenses and of the metabolic system.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7301
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000468722-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,2 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.